A rede da maçã

O AirPort da Apple é bonito e funciona

Hardware
Um iMac e um iBook ligados com
tecnologia wireless

Uso

Rede sem fio que pode
compartilhar o acesso
à internet

Grau de
dificuldade


(difícil)


Adoramos


O design e o compartilhamento
de conexão

Odiamos

A impossibilidade de compartilhar periféricos que não tenham padrão 802.11b

Tempo de instalação

Seis horas

Custo de hardware
da rede (R$)

1 710


Você vai precisar de:

AirPort
Base
Station,
da Apple,

1 036 reais
2 AirPort
Cards,
da Apple,

337 reais

Dentro do mundo 802.11b a Apple também tem a sua solução de compartilhamento de dados e acesso à internet. Seguindo o padrão de todos os produtos da maçã, a estação base AirPort chama muita atenção pelo design. E a beleza não é o único destaque do hardware. Ele funciona como um ponto de acesso à internet, que compartilha a conexão. Testamos o produto para compartilhar acesso entre um iMac e um iBook, ambos com processador Power PC G3 de 600 MHz e sistema operacional Mac OS X. O HD do iMac tinha 40 GB e o do iBook, 15 GB.


Para que a solução funcione perfeitamente, é preciso ficar atento para alguns detalhes. A localização do ponto de acesso influencia muito na rapidez da rede. O ideal é que o AirPort fique num lugar central em relação aos micros que utilizarão o acesso. Quem quiser, pode até colocá-lo na parede. Outro detalhe que faz toda diferença é a porta em que o conector será plugado. Existem três entradas no AirPort. A primeira para o modem convencional, a segunda para Ethernet WAN, que é a opção no caso de um acesso banda larga através de cable modem ou ADSL, e a terceira para a conexão de uma rede Ethernet LAN, usada para o acesso através de uma rede local, com fio. Como em nosso caso utilizamos uma rede sem fio, com o padrão 802.11b, usamos a porta WAN.


Além do AirPort é necessário ter em cada um dos micros que serão conectados à rede um AirPort Card. No caso do iMac, o cartão é inserido no slot que fica na parte de baixo da máquina. No iBook, o cartão deve ser colocado no slot que fica embaixo do teclado. Em ambas as máquinas os cartões foram reconhecidos automaticamente pelo Mac OS X. Assim que o AirPort é ligado, três luzes que ficam acima do equipamento começam a piscar. Quando elas param de piscar e a luz do meio fica permanentemente acesa, significa que o hardware já está sincronizado com a rede e pronto para distribuir o acesso à internet.


Compartilhamento de arquivos

A versão X do Mac OS vem acompanhada de um software de instalação do AirPort. No entanto, a versão que está no sistema operacional OS X é a 1.4, e o AirPort que utilizamos funcionava com a versão 2.0. Enquanto a versão mais recente do software não foi instalada, os micros não conseguiram compartilhar o acesso à internet. Por isso, é aconselhável instalar sempre o software que acompanha o produto.


Com a instalação do software do Airport e dos cartões, as máquinas já podem conversar entre si. Para conferir a comunicação basta ir no menu Go e escolher a opção Connect to Server. Uma tela será aberta e, clicando em AppleTalk, é possível enxergar os micros que estão dentro da rede. Para trocar arquivos, é necessário clicar em Macintosh HD, escolher a pasta Users e na próxima tela clicar na pasta Public. Uma pasta com o nome de Drop Box será mostrada na tela. É nela que ficarão todos os arquivos a ser divididos. Para inserir qualquer documento na pasta de outro usuário basta arrastar o mesmo para a pasta compartilhada.


A Drop Box é uma novidade do Mac OS X. Sua grande vantagem é aumentar a segurança dos dados e a privacidade dos usuários da rede AirPort. Até a versão anterior do sistema os usuários podiam compartilhar o HD inteiro com outros usuários. Agora há mais segurança, mas também um problema: a impossibilidade de compartilhar periféricos através do AirPort. O uso de uma impressora por todas as máquinas só pode ser feito se o periférico utilizar o padrão 802.11b. Tudo estaria bem se não fosse um detalhe: no Brasil ainda não existe nenhuma impressora com esse padrão, pelo menos fabricada localmente ou importada pelos canais convencionais.


Acesso à internet

Para acessar a internet, é necessário um cuidado adicional na configuração do AirPort. Além de conectar o plug certo na porta certa também é preciso selecionar as opções corretas no software. Rede Dial-up: com o AirPort ligado verifique as configurações da rede. Acesse a opção System Preferences e em seguida vá para a opção Network. Uma tela será aberta. Em Location veja se está selecionada a palavra Automatic. Abaixo é preciso que na opção Show seja mostrado o AirPort. Feito isso, vá para a orelha TCP/IP e no quadro Configure coloque a opção Using DHCP. Na orelha AppleTalk certifique-se de que o AppleTalk está ativo.


Depois verifique se o micro está sendo reconhecido pela base e vice-versa. Vá em Macintosh HD, clique em Applications, abra a pasta Utilities e selecione a opção AirPort Admin Utility. Assim que o utilitário é aberto o computador já faz uma procura para encontrar a base. Caso nenhum resultado tenha sido obtido, clique em Rescan para que o software faça uma nova procura. Não deu certo? Então é hora de verificar as configurações do AirPort.


Clique em Configure. Uma senha será pedida para fazer as verificações. A senha-padrão do software é public. A página de configuração será mostrada. Na orelha Internet verifique se a conexão usada é a modem V.90. Também verifique o User Name e se o número que está sendo discado é mesmo do provedor. Depois dê um Update e a conexão será restartada e o micro tentará encontrar a base. Em nosso caso, com essas configurações conseguimos compartilhar a conexão internet entre o iMac e o iBook. Para comprovar, fizemos um download simultâneo o ICQ 3.0X, para Macintosh. O arquivo de 2.7 MB foi baixado em 85 minutos pelo iMac e em uma hora e quatro minutos pelo iBook. Vale lembrar que o download foi feito entre 20h00 e 21h00, horário de pico na internet. O mesmo download feito entre 16h00 e 16h30 foi completado em 26 minutos pelo iMac e em 22 minutos pelo iBook.


Banda larga: o AirPort também compartilha acesso à internet de alta velocidade. Nos testes do INFOLAB foi usada uma conexão Speedy, da Telefônica, que utiliza o padrão de conexão PPPoE. Conectamos o cabo do Speedy na porta WAN, depois disso fomos ao AirPort Admin Utility, onde tivemos de fazer uma configuração diferente. Na orelha Internet selecionamos a opção PPPoE. Em Username colocamos o e-mail do usuário Speedy e em Service Name foi necessário digitar uma identificação enorme composta de letras e números que é oferecida pelos provedores de banda larga a todos os seus usuários. Também é necessário deixar selecionada a opção Always Stay Connected, que aparece abaixo. Depois, clicamos em Update, a base comunicou com as máquinas e o acesso à internet em alta velocidade pode ser utilizado. Para conferir o funcionamento, fizemos novamente o download simultâneo do ICQ 3.0X. O arquivo foi baixado em 2 minutos e 10 segundos pelo iBook e em 5 minutos pelo iMac.


Segurança

Encontrar um firewall e um antivírus que fossem compatíveis com o Mac OS X não foi tarefa fácil. Ainda não existe no Brasil nenhum software desse tipo para o sistema operacional. No caso do firewall tivemos de instalar a versão 1.0 do Norton Personal Firewall no Mac OS 9.1, que acompanha o Mac OS X. Em seguida rodamos a atualização do software, o Live Update 1.02, no Mac OS X. Só assim conseguimos usar um firewall em nossa rede. No caso do antivírus fizemos o download a partir do site da Symantec da versão 7.02 do Norton AntiVirus para Macintosh.


Em nenhum dos casos foi possível compartilhar o firewall e o antivírus entre os micros. Para proteger as duas máquinas tivemos de instalar os dois programas em cada uma delas. O firewall veio inicialmente com todos os acessos negados. Para permitir que uma máquina conversasse com a outra tivemos de definir os IPs que poderiam se comunicar. Isso foi feito clicando no menu Windows e escolhendo a opção Set up. Uma tela do firewall foi mostrada. Clicando em File Sharing over TCP/IP, várias opções apareceram no lado direito da tela. Escolhemos a segunda opção (Allows acces from only IP Adresses in list). Em seguida clicamos no botão New. Uma outra tela se abriu e nela selecionamos a opção Subnet. Em seguida fomos ao botão Use my Subnet e os dois micros começaram a trocar arquivos.

Software
Antivírus
Norton AntiVirus 7.0, da Symantec, 89 reais, e
update da versão 7.02, disponível no Download INFO: www.uol.com.br
/info/ aberto/ download/ 2199.shl

Firewall

Norton Personal Firewall 1.0 para MAC OS 9.1, 89 reais, com Update 1.02 também disponível no site da INFO:
www.uol.com.br
/info /aberto /download/ 2200.shl


Fale sobre Macintosh no Fórum INFO www.uol.com.br/info/aberto/forum/macintosh.shl.

Anterior