Vale trocar a faculdade por uma aplicação financeira?

Segundo educador financeiro, dinheiro gasto em faculdade particular pode ser poupado para a abertura de um negócio se o estudante tiver perfil empreendedor

São Paulo – Segundo pesquisa da Fundação Getúlio Vargas, o brasileiro recebe 15% a mais de salário por cada ano estudado. A falta de qualificação é, sem dúvidas, um dos impedimentos para o trabalhador ser melhor remunerado. Em última instância, o país também deixa de ganhar em inovação e produtividade. Ainda assim, emendar uma faculdade imediatamente depois do segundo grau pode ser uma má escolha – pessoal e financeira.

Pelo menos é o que sustenta o educador financeiro Mauro Calil. Para ele, se a instituição é particular, o investimento feito mês a mês pode não ser a melhor alternativa se o estudante não estiver convicto da sua escolha profissional. Se aplicado na renda fixa, a dinheiro acumulado ao longo dos anos poderia ser usado para abrir um negócio, como uma franquia de baixo investimento inicial.

Para quem já trabalha antes da faculdade, apostar em uma formação voltada para a mesma área de atuação também pode render bons frutos. “Existem jovens que antes da universidade já têm uma renda maior que a ofertada em início de carreira. Ao invés de gastar 1.000, 2.000 reais por mês em uma faculdade particular, quem tem esse perfil pode fazer cursos voltados ao empreendedorismo, ou investir o dinheiro para aperfeiçoar o negócio lá na frente.”

Confira no programa Seu Dinheiro quando vale a pena repensar o gasto que será feito com a faculdade: 

/libc/player/liquid3.swf