Tesouro muda remuneração para melhorar rentabilidade e superar poupança

Investidores que resgatavam o título num prazo máximo de seis meses poderiam registrar maiores perdas em relação a caderneta

O Tesouro Nacional informou na noite desta quinta-feira, 4, mudanças na remuneração do título Tesouro Selic 2025, a fim de evitar perdas ao investidor que resgata antes do vencimento.

Utilizado para investimentos a curto prazo, é uma alternativa a poupança, já que possui maior liquidez. Ele pode ser comprado por pessoas físicas via Tesouro Direto. A taxa básica de juros Selic é quem dita o rendimento, fixado em 6,5% ao ano. Investidores que resgatavam o título num prazo máximo de seis meses poderiam registrar maiores perdas em relação a poupança.

A justificativa, no entanto, é porque há uma diferença entre o preço do Tesouro Selic para compra e venda. O valor é menor para quem se desfaz do papel e mais alto para quem compra — o que acabava prejudicando a rentabilidade do investidor.

“O spread justifica-se pela necessidade de evitar que as oscilações dos preços praticados no mercado secundário, que servem de referência para o Tesouro Direto, resultem em perdas para o investidor ou para o Tesouro Nacional”, afirmou o órgão, em nota publicada no site tesouro.fazenda.

A partir desta sexta-feira, 5, O Tesouro irá reduzir o “spread” (diferença entre o preço de compra e venda), de 0,04% ao ano para 0,01% ao ano, garantindo a mesma rentabilidade que a poupança, até nas datas de pagamento da remuneração da caderneta.