Site reúne bolsas que dão até 70% de desconto nas escolas

Melhor Escola oferece 26 mil vagas com bolsas de estudo parciais. Veja como conseguir os descontos

São Paulo – Anda com o orçamento apertado, mas não quer deixar de garantir uma boa escola para o seu filho? Uma forma de pagar por uma mensalidade mais acessível é conseguir uma bolsa parcial, oferecida por escolas particulares do ensino infantil ao médio.

Para facilitar a busca por colégios que oferecem o benefício, basta acessar a plataforma Melhor Escola, que reúne mais de 26 mil vagas com bolsas de estudo parciais, oferecidas por 695 colégios. As escolas estão localizadas principalmente em cidades como São Paulo, Porto Alegre, Fortaleza, Guarulhos, Belo Horizonte, Campinas e Rio de Janeiro. 

Para encontrar os colégios, é possível inserir apenas a cidade, cidade e bairro ou buscar pelo nome da instituição de ensino.

O desconto que pode ser obtido na mensalidade dos parceiros da plataforma é de, em média, 37% . Com este valor, uma mensalidade de 770 reais, por exemplo, sai por 482,79 reais. Em 12 meses, isso significa uma economia de cerca de 3,5 mil reais.

Mas há colégios que oferecem bolsas ainda mais atrativas, que podem derrubar o preço da mensalidade em 70%. É o caso do Colégio Excelência, no Rio de Janeiro. Com o benefício, a mensalidade de 3.011 reais sai por 800 reais.

Há opções para todos os bolsos: as mensalidades variam entre 98 reais a 2.577 reais, já com o desconto. O preço médio das mensalidades oferecidas pelas bolsas é de 443 reais.

Atualmente, todas as bolsas à disposição no site correspondem ao ano letivo de 2018. Como o inicio das matriculas começou entre setembro e outubro, a recomendação é fazer a pesquisa o quanto antes para garantir o desconto. “Em algumas escolas, as bolsas se esgotam rápido”, informa a startup.

Escolas não fazem exigências

Quem se interessa pelas bolsas deve preencher um cadastro que pede, entre outras informações, a renda familiar. Mas o valor não costuma ser um empecilho ou um diferencial para obter a bolsa: basta pagar a primeira mensalidade pelo site que o usuário já garante o benefício.

“Passamos as informações do cadastro para as escolas e elas podem ter ou não algum critério de aprovação. Normalmente, as escolas não deixam de aprovar a bolsa por causa da renda. Para elas, preencher as vagas ociosas é um beneficio”, dizem executivos da startup.

Como conseguir a bolsa

Ao encontrar um anúncio pelo qual se interesse, o usuário deve clicar em “Reservar Bolsa”, preencher um cadastro com informações pessoais e fazer o primeiro pagamento para o Melhor Escola via boleto ou cartão de crédito em até 10 vezes.

O pagamento da pré-matrícula pelo site isenta o usuário de pagar a matrícula na escola. Após o pagamento, o responsável recebe por e-mail um comprovante de reserva da bolsa, que deve ser impresso e entregue, assinado, na escola.

A startup garante que o sistema de pagamento é seguro. Caso o usuário garanta a bolsa, mas posteriormente resolva não fazer a matricula do aluno na escola, o dinheiro é devolvido pela plataforma.

A bolsa de estudos valerá até o final do ciclo de ensino da vaga (Ensino Infantil, Fundamental l, Fundamental ll ou Ensino médio).

Avaliações podem ajudar na escolha

Não é apenas o preço que define a escolha por uma escola. Tão ou mais importante são as referências e avaliações sobre a qualidade do ensino e estrutura da instituição, que também devem ser ponderadas na escolha.

Pensando nisso, a Melhor Escola criou um espaço para avaliações de pais e alunos sobre escolas, parceiras ou não do programa. A plataforma já reúne 12 mil avaliações aprovadas. Não são aprovados comentários sem nome, sem e-mail correto, que cite nomes e tenha conteúdo ofensivo.

Bolsa pode ser negociada

Pais que desejam matricular o filho em um colégio que ainda não é parceiro do Melhor Escola, apesar de estar cadastrado no site, podem manifestar seu interesse por uma bolsa pela plataforma. A startup se encarrega de tentar obter um desconto com a escola.