Santander pagará à vista a correção dos planos econômicos

Decisão do Santander segue em linha com o anúncio do Itaú Unibanco, em março deste ano. Veja regras

São Paulo — O Santander anunciou nesta segunda-feira (21) que pagará à vista todos os valores devidos para seus correntistas que fecharem o acordo para a indenização de perdas provocadas por planos econômicos. Segundo o banco, o crédito integral será feito na data do respectivo lote, conforme o cronograma oficial dos pagamentos.

A decisão do Santander segue em linha com o anúncio do Itaú Unibanco, em março deste ano.  “Acreditamos que o acordo fechado entre os poupadores e as instituições financeiras será responsável por um ingresso de recursos na economia que poderá contribuir para o processo de recuperação da atividade. Por esse motivo, acreditamos estar cumprindo nosso papel ao permitir que o dinheiro chegue mais rapidamente às mãos dos clientes”, disse Geraldo Rodrigues Neto, superintendente executivo de segmentos de pessoa física do Santander, em nota.

O banco informou ainda que quem quiser receber os recursos antes da data prevista em seu lote poderá contratar uma linha de crédito especialmente criada para a antecipação do valor, com juro de 1,49% ao mês. A mesma taxa será oferecida aos clientes que optarem por receber, em sua conta no Santander, os valores acordados em processos contra outras instituições.

A decisão vale para todos os clientes que reivindicaram do Santander ou bancos incorporados, judicialmente, o ressarcimento dos planos econômicos Bresser (1987), Verão (1989) ou Collor 2 (1991), que tenham aderido integralmente a todas as etapas do acordo.

Pelo acordo firmado entre a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e os representantes dos poupadores, que foi validado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) neste ano, os bancos deverão realizar o pagamento à vista para clientes que tenham ressarcimento de até 5 mil reais e, no prazo de até quatro anos, para valores superiores.

O Santander informou que, para valores superiores a 5 mil reais, os depósitos serão divididos entre uma parcela à vista e de duas a seis parcelas semestrais, a depender do montante.

Os poupadores deverão aderir ao acordo, por meio de seus advogados, em um site criado pela Febraban, que vai estar disponível a partir desta terça-feira (22). O site também será usado para a apresentação online dos documentos comprobatórios e a indicação da conta corrente para o crédito dos valores definidos após a análise.