Os destinos mais baratos para viajar no Ano Novo

Apesar de faltar poucos dias para o Reveilllon ainda é possível encontrar bons preços de passagens aéreas, segundo pesquisa do Viajala. Veja como economizar

São Paulo – No período entre o Natal e o Ano Novo a demanda por passagens aéreas dê um salto e o preço também. Mas segundo pesquisa do buscador de voos Viajala apesar de faltar poucos dias para o Ano Novo ainda é possível encontrar bons preços, especialmente se o viajante estiver aberto a fazer algumas concessões.

Os destinos mais baratos para viajar nas datas próximas do Ano Novo, partindo de São Paulo, são invariavelmente aqueles que fogem da rota tradicional do verão, ou seja: cidades que não têm praia. “O mar é a grande estrela dessa época do ano, mas quem quer economizar precisa lembrar que existem destinos mais baratos que permitem que o viajante curta a natureza e se refresque sem precisar brigar por um quadradinho de areia”, brinca Eduardo Martins, diretor nacional do buscador de voos.

Segundo estimativa feita pelo Viajala, Belo Horizonte, em Minas Gerais, é a cidade com os melhores preços para as datas (com ida no dia 29/12 e volta nos dias 3/1 ou 6/1): dá para passar o Ano Novo pagando menos de 300 reais na passagem de ida e volta, mesmo comprando com pouca antecedência. Curitiba, no Paraná, também registra bons preços de até 400 reais no período e Brasília custa a partir de 500 reais, ida e volta.

Belo Horizonte tem a vizinha Serra do Cipó, cheia de cachoeiras, assim como Brasília está próxima da cidade histórica de Pirenópolis, também com quedas d’água, que podem ser passeios para o verão, menos concorridos e com um custo-benefício mais atraente. Já Curitiba não tem o disputado Natal Luz de Gramado, na Serra Gaúcha, mas tem o Natal Encantado, espetáculo musical apresentado no centro da cidade, que é gratuito.

Destinos de praia

Se o viajante não abre mão da praia vai ter de abrir a carteira. Com a alta demanda da temporada, os destinos praianos ficam bem mais caros tanto nas passagens quanto na hospedagem, e organizar essa viagem em cima da hora terá, certamente, um preço ainda mais alto.

Quem sai de São Paulo entre os dias 27 e 31 de dezembro, retornando no dia 5 de janeiro encontra no Rio de Janeiro os preços mais em conta. As passagens para a cidade custam, hoje, entre 500 reais e 700 reais ida e volta para essas datas. Vitória, no Espírito Santo, vem em segundo lugar, com passagens de ida e volta que variam entre 800 reais e 1,2 mil reais.

Ir para o Nordeste ou o Sul, por causa da distância, pode custar ainda mais. Segundo dados do Viajala, partir nessas datas para Salvador, na Bahia, saindo de São Paulo, custa hoje entre 1 mil reais e 1,4 mil reais, enquanto Florianópolis, em Santa Catarina, está entre os destinos mais caros, com passagens custando de 1,2 mil reais a quase 2 mil reais, preço de viagens internacionais.

“Quem faz muita questão de praia deve procurar rotas alternativas para não pagar tão caro nesse período, ou flexibilizar suas datas de viagem”, alerta Martins. A cidade catarinense de Navegantes, por exemplo, fica a pouco mais de 100 quilômetros de Floripa, também tem belas praias e traz passagens de ida e volta para as datas próximas do ano-novo a partir de 700 reais, uma economia de cerca de 41% em relação ao preço de viajar para a capital.

Flexibilizar as datas de viagem, esticando a folga em alguns dias, também ajuda a melhorar o potencial de economia, já que a demanda é mais alta para as datas mais próximas do feriado, o que aumenta o preço.

Por exemplo: viajar para o Rio de Janeiro no dia 31 de dezembro ou datas próximas, com retorno no dia 12 de janeiro, custa a partir de 300 reais, praticamente o preço normal da rota. Salvador, Florianópolis, Vitória e Navegantes nessas mesmas datas custam a partir de 550 reais, uma economia de, no mínimo, 150 reais em relação ao retorno nos primeiros dias do ano.

Fique por dentro das novas rotas

Na alta temporada, é ainda mais importante pesquisar os voos em dias diferentes da semana, não só para aumentar o leque de comparação de preço, mas também para melhorar as chances de encontrar voos diretos, recomenda o executivo.

Isso porque, com o aumento da demanda de viagens nessa época do ano, as companhias aéreas incrementam suas operações oferecendo mais horários e datas de voos para um destino ou até voando para destinos diferentes, que não fazem parte das suas malhas regulares.

Segundo o diretor do Viajala, a regra também vale para viagens para fora do Brasil, já que companhias estrangeiras passam por esse mesmo processo – alterar um dia na data da partida pode garantir a existência de um novo voo de low cost, por exemplo, e proporcionar mais economia.

A principais companhias aéreas nacionais já anunciaram quais serão seus remanejamentos para os meses de dezembro a março.

A Latam vai ampliar as rotas de São Paulo e Brasília para destinos turísticos como João Pessoa, Maceió, Natal e Porto Seguro.

Já a Gol concentrou a maior parte das operações complementares nas regiões Nordeste, Sudeste e Sul, com destaque para Cabo Frio, no Rio de Janeiro, novo destino sazonal da companhia partindo de São Paulo, e rotas diretas como Porto Alegre a Salvador, Porto Seguro a Confins e São Paulo a Ilhéus.

A Azul apostou em quatro mercados inéditos na malha da companhia para a alta temporada: São Paulo a Ilhéus e Rio de Janeiro a Ilhéus, Porto Seguro e Florianópolis.

Para Martins, o aumento sazonal de rotas pode ajudar não só na economia (já que a concorrência de voos aumenta, podendo impactar no preço) mas também na escolha do destino. “Aquele turista que sempre quis visitar uma cidade específica, mas nunca o fez pela escassez de voos partindo da sua cidade, por exemplo, pode ser contemplado com voos diretos e mais frequentes”, conclui.