Quando compensa ter um seguro de viagem anual

Produto já é oferecido por ao menos sete seguradoras no país e pode ajudar o viajante frequente a economizar

São Paulo – Quem viaja ao exterior pelo menos duas ou três vezes por ano pode optar por ter uma apólice de seguro viagem anual. Mais comum em mercados com cultura seguradora desenvolvida, como Estados Unidos e Europa, o produto já é oferecido no Brasil por ao menos sete seguradoras.

Em geral, a cobertura médica oferecida é de 60 mil dólares, ou 30 mil euros, dependendo de qual região é o foco das viagens: Europa ou Estados Unidos. Há produtos mais básicos, que cobrem gastos médicos de até 30 mil dólares, e também produtos premium, que cobrem até 150 mil dólares.

Chamado de multiviagens, esse tipo de seguro possui vigência de 365 dias, com limite de 30 a 60 por viagem e é necessário que o viajante volte ao Brasil antes de seguir para outro local para que a cobertura seja “renovada”. Geralmente esses seguros cobrem perda de bagagem reembolsando 1,2 mil dólares.

O custo para ficar protegido em viagens durante todo o ano não é baixo: o valor das apólices varia entre 2,9 mil reais a 8,8 mil reais, de acordo com levantamento feito pelo Comparaonline.

A apólice da Allianz Travel, a última a lançar um seguro do tipo no mercado brasileiro, não impõe limite de viagens durante 365 dias e é válida para viagens internacionais com duração de até 60 dias.

O limite de tempo existe porque o seguro viagem anual não deve ser confundido com um seguro viagem para intercâmbios, que exige uma documentação específica e é mais caro.

A seguradora mostra que é possível economizar ao contratar a apólice. Por exemplo, quem viaja, durante um ano, três viagens com duração de 15 dias cada, uma para a Europa e duas para os Estados Unidos, consegue economizar 15% do valor da proteção. Na seguradora, o plano anual custa 921 reais, enquanto contratar as apólices para cada viagem custa 1.079 reais.

Se o viajante realiza seis viagens por ano, duas de sete dias e duas de 15 dias para os EUA, além de duas de sete dias para a Europa, a economia pode aumentar para 35% e é possível economizar quase 500 reais.

É bom ressaltar que uma apólice de seguro viagem pode estar disponível apenas em seguros superiores, que já costumam ser mais caros. A da Allianz, por exemplo, só é válida para os produtos Top e Prime. Ou seja, é possível economizar, mas se o viajante já costuma contratar planos superiores, “É um perfil de público que gosta de uma cobertura maior”, diz Carlos Cortez, diretor de marketing da seguradora.

E se todo o limite de cobertura for utilizado antes do final da vigência do seguro? Paulo Marchetti, diretor da Comparaonline, aponta que a maioria das proteções permitem recompor limite a cada momento em que a cobertura é utilizada. “Se alguém utilizar, no meio do ano, todo o limite de cobertura, pode recompor o valor por um preço mais vantajoso e sem carências, o que não aconteceria se o viajante optar por contratar uma nova apólice”.