Preço do aluguel cai pelo 3º ano consecutivo em 2017, diz FipeZap

Sem considerar a inflação, o preço do aluguel caiu 0,69% em 2017 e acumulou queda de 7,1% nos últimos três anos

São Paulo – O preço de aluguel de imóveis anunciado em 15 cidades brasileiras fechou 2017 com queda de 0,69%, sem considerar a inflação, segundo o Índice FipeZap. Foi o terceiro ano consecutivo de retração. Em três anos, o preço do aluguel acumula queda de 7,1%.

Ao considerar a inflação em 2017, de 2,95%, o valor do aluguel nas cidades pesquisadas teve queda real de 3,54% no ano passado, segundo o FipeZap. A queda foi maior que em 2016, quando o índice caiu 3,23%.

A queda real é registrada quando o valor de um determinado bem tem uma alta inferior ao aumento generalizado dos preços, medido por índices inflacionários, como o IPCA. Vale destacar que a variação real não é obtida com uma simples subtração. Para realizar o cálculo, é preciso dividir a oscilação dos preços pela variação da inflação.

Em dezembro, o preço do aluguel teve uma ligeira alta de 0,09%, segundo o índice.

A retração em 2017 foi influenciada pela queda expressiva dos preços em cidades como Rio de Janeiro (-8,49%), Niterói (-7,20%) e Campinas (-3,40%). Já entre as regiões que registraram aumento de preço no ano, destacam-se Recife (+4,98%), Curitiba (+3,99%) e Florianópolis (+3,15%).  

O valor médio do aluguel de imóveis anunciados nas 15 cidades encerrou o ano valendo 28,25 reais por metro quadrado. São Paulo se manteve como a cidade mais cara do país, com metro quadrado de 35,76 reais. Já a cidade com menor valor médio do metro quadrado, de 15,08 reais, foi Goiânia.

A seguir, confira o preço médio do metro quadrado anunciado para locação e a variação dos preços nas 15 cidades pesquisadas pelo Índice FipeZap:

Cidade Preço médio do metro quadrado em dezembro Variação do preço em dezembro Variação do preço em 2017
São Paulo R$ 35,76 0,40% 2,38%
Rio de Janeiro R$ 31,87 -0,17% -8,49%
Distrito Federal R$ 29,63 0,00% 1,20%
Santos R$ 28,79 0,33% 2,36%
Recife R$ 24,49 0,16% 4,98%
Florianópolis R$ 22,32 0,77% 3,15%
Porto Alegre R$ 21,03 -0,33% -1,25%
Niterói R$ 20,90 -0,99% -7,20%
Campinas R$ 20,61 0,09% -3,40%
Belo Horizonte R$ 20,01 -0,20% 2,47%
Salvador R$ 19,77 0,38% 2,48%
São Bernardo do Campo R$ 18,78 -0,37% 3,06%
Curitiba R$ 17,05 0,79% 3,99%
Fortaleza R$ 16,06 -0,67% -2,34%
Goiânia R$ 15,08 0,19% -2,02%

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Ainda assim, as discrepâncias dos valores dos Alugueis e principalmente, os valores dos Imoveis estão super faturados. Todos por causas de Super Corrupções, Especulações extremas, Baixas produtividades…. Há muitas coisa errados neste Pais. Alem de Ignorâncias dos povos. Infelizmente.

  2. adriana enne

    O Fipezap não reflete a queda real dos aluguéis pois mede o valor de aluguel que o proprietário anuncia no site. As negociações entre inquilinos e proprietários chegam a reduzir o valor anunciado em até 20%. Os proprietários continuam anunciando com valores alto na tentaiva de conseguirem alugar por mais, mas na verdade tem muita gente desesperada. com imóvel vazio há meses, em função do estoque alto de imóveis vazios, e baixando beeem os preços….afinal, não faz muito tempo, nossos aluguéis subiam 30% a cada renovação de contrato e 7% ao ano, devido a uma valorização surreal por conta de uma promessa de recuperação econômica que não se concretizou….o aumento dos aluguéis foi muito maior do que o aumento da renda dos brasileiros!