Poupança volta à rentabilidade antiga com alta da Selic

Elevação da Selic acima de 8,50% dispara gatilho que faz a poupança voltar à regra antiga de remuneração fixa de 0,5% ao mês mais TR

São Paulo – Com a nova elevação da Selic nesta quarta-feira para 9,00% ao ano, a caderneta de poupança volta à sua remuneração antiga de 0,5% ao mês mais Taxa Referencial (TR). Essa é a remuneração mais alta a que o investimento mais popular do Brasil pode chegar; mesmo que a Selic suba mais vezes no futuro, essa rentabilidade permanece fixa.

Pelas regras de remuneração atualizadas em maio do ano passado, sempre que a taxa básica de juros (Selic) foi igual ou inferior a 8,50% ao ano, a poupança pagará 70% da Selic mais TR. Nesse patamar baixo de juros, a TR costuma ser igual a zero.

Já se a Selic estiver acima de 8,50%, como é o caso agora, a poupança volta à remuneração fixa antiga. Nesse cenário, a TR pode já não ser mais igual a zero, mas ainda costuma se aproximar de zero enquanto a Selic está em um dígito. Isso porque sua forma de cálculo tende a puxá-la para baixo.

Os depósitos feitos na caderneta da poupança até 3 de maio de 2012 continuam rendendo 0,5% ao mês mais TR em qualquer cenário de Selic, mesmo aqueles inferiores a 8,5% ao ano. É o que se convencionou chamar de poupança antiga. Ao voltar à velha remuneração, tanto os depósitos feitos antes quanto depois dessa data (a “poupança nova”) se igualam em remuneração.

Veja na tabela abaixo como fica a remuneração anual da nova poupança no atual cenário de juros. Acesse a calculadora para calcular o saldo da poupança com a remuneração de 0,5% ao mês em qualquer prazo.

TR Rendimento da poupança Se você investir R$ 1.000 reais, após um ano você terá (R$)
0,00 6,17% 1.061,68
0,01% 6,29% 1.062,95
0,02% 6,42% 1.064,22
0,03% 6,55% 1.065,49

Com a elevação da Selic, a poupança passa a pagar mais e ganha com mais folga da inflação. A remuneração anual é de 6,17%, frente a uma expectativa de inflação de 5,80% para o fim de 2013, de acordo com os analistas ouvidos pelo Boletim Focus, do Banco Central.

Ainda assim, a caderneta perde atratividade frente a outras aplicações de renda fixa pós-fixadas, como fundos DI, CDBs e Letras Financeiras do Tesouro (LFT), títulos públicos negociados via Tesouro Direto. Eles passam a ganhar da poupança com mais facilidade, mesmo tendo seus rendimentos tributados, enquanto a poupança é isenta de IR.

Essas aplicações são tão conservadoras quanto a poupança, tanto em matéria de segurança quanto de baixa oscilação nos rendimentos. Além disso, assim como a caderneta, podem ser resgatados a qualquer momento. Quanto mais a Selic subir, maior será a vantagem dessas aplicações financeiras frente a remuneração limitada da poupança.