Poupança vale mais a pena que fundos com taxa acima de 1%

Com a Selic igual ou abaixo de 8,5% ao ano, a caderneta de poupança passa a render 70% da Selic, mais a variação da TR

Mesmo com a mudança no cálculo de rendimentos, que passou a valer com a redução de patamar da taxa Selic (juros básicos da economia) para 8,25% ao ano, a caderneta de poupança continua sendo uma excelente opção de investimento para valores menores frente aos fundos de renda fixa, principalmente aqueles com taxas de administração superiores a 1% ao ano. A avaliação é da Anefac (Associação Nacional do Executivos de Finanças).

A entidade lembra que, pela regra em vigor desde maio de 2012, quando a Selic fica acima de 8,5% ao ano, a caderneta rende 6,27% ao ano (0,5% ao mês), mais a variação da Taxa Referencial (TR) de juros. Com a Selic igual ou abaixo de 8,5% ao ano, ela passa a render 70% da Selic, mais a variação da TR.

Como desde a última reunião do Comitê de Politica Monetária (Copom), realizada no dia 6 de setembro, os juros básicos recuaram de 9,25% para 8,25% ao ano, a caderneta de poupança passa agora a render a variação da TR mais 5,78% ao ano (0,47% ao mês).

Ganho acima da inflação

O diretor de economia da Anefac, Roberto Vertamatti, explica que mesmo com essa diminuição do rendimento, o investidor não perde ao escolher a aplicação, pois a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ainda apresenta variação bem menor.

As estimativas para 2017 do IPCA passaram de 3,14% para 3,08%, segundo o relatório Focus, divulgado hoje pelo Banco Central. “Isso indica que a poupança ainda garante bom ganho real (acima da inflação), o que também acontecerá no próximo mês, mesmo que a Selic recue mais um ponto ou 0,75 ponto percentual”, destaca o economista.

“A poupança mantém competitividade frente aos fundos de renda fixa porque além do peso da taxa de administração, os investidores nos fundos pagam imposto de renda, enquanto a poupança é isenta dessas taxas”, completa.

Ele explica ainda que nem todas aplicações na poupança serão corrigidas pelo novo cálculo. Os depósitos feitos até 3 de maio de 2012, quando foi publicada a medida provisória que alterou os rendimentos da poupança, continuarão a render 6,27% ao ano mais a TR, sendo interessante para o poupador se manter nessas aplicações.

A Anefac fez diversas simulações para mostrar os efeitos dessa redução da taxa Selic e da nova forma de cálculo do rendimento sobre as aplicações financeiras.

O estudo mostra que as aplicações em fundos perdem para a poupança em várias situações, e terão um rendimento inferior à caderneta de poupança quando suas taxas de administração forem superiores a 1% ao ano.

Além de ficar de olho nas taxas de administração, diz Vertamatti, os investidores precisam lembrar que a tributação nos fundos é tanto maior quanto menor for o prazo de resgate da aplicação, indo de 22,5% até seis meses, 20% de seis meses a um ano, 17,5% de um a dois anos e 15% acima de dois anos.

Na tabela abaixo feita pela Anefac, é possível conferir as projeções de rendimento para os fundos de acordo com sua taxa de administração e pelo prazo:

Fundos de investimento x Poupança

Taxa de Administração (ao ano) -> 0,50% 1% 1,50% 2% 2,50% 3%
Prazo de Resgate
Até seis meses 0,48% 0,46% 0,43% 0,40% 0,37% 0,35%
Entre 6 meses e 1 ano 0,50% 0,47% 0,45% 0,42% 0,39% 0,36%
Entre 1 ano e 2 anos 0,52% 0,49% 0,46% 0,43% 0,41% 0,38%
Acima de 2 anos 0,53% 0,51% 0,48% 0,45% 0,42% 0,40%

Aplicação de R$ 10 mil por um ano

Veja alguns exemplos de simulações feitas pela Anefac, considerando como ficaria uma aplicação financeira no valor de R$ 10 mil pelo prazo de doze meses (considerando a Selic estável em 8,25% ao ano):

– Na Poupança antiga este investidor teria acumulado de rendimento o valor de R$ 617,00 (6,17% ao ano) – totalizando um valor aplicado de R$ 10.617,00;

– Na Poupança nova este investidor teria acumulado de rendimento o valor de R$ 579,00 (5,79% ao ano) – totalizando um valor aplicado de R$ 10.579,00;

– Em um Fundo de investimento cuja taxa de administração seja de 0,50% ao ano este investidor teria acumulado de rendimento o valor de R$ 617,00 (6,17% ao ano) totalizando um valor aplicado de R$ 10.617,00;

– Em um Fundo de investimentos cuja taxa de administração seja de 1,00% ao ano este investidor teria acumulado de rendimento o valor de R$ 579,00 (5,79% ao ano) totalizando um valor aplicado de R$ 10.579,00.

– Em Fundo de investimentos cuja taxa de administração seja de 1,50% ao ano, este investidor já estaria perdendo em relação a uma aplicação na caderneta de poupança submetida ao novo cálculo. Ele teria acumulado um rendimento no valor de R$ 554,00 (5,54% ao ano), totalizando um valor aplicado de R$ 10.554,00.

Este conteúdo foi originalmente publicado no blog Arena do Pavini.