Planejamento financeiro: cumpra a promessa de ano novo

Mesmo quem tem alta renda deve aproveitar o início do ano para planejar o orçamento do ano seguinte

São Paulo – Na virada do ano, pipocam as promessas que nem sempre são cumpridas. Mas essa é de fato uma boa época para fazer um balanço da vida e aproveitar o rito de passagem para finalmente fazer aquele planejamento financeiro tão necessário, mas sempre adiado. O ano começa com muitas despesas, e é preciso se programar para arcar com todas elas sem perder o fôlego.

E essa tarefa deve ser posta em prática até por quem está no topo da pirâmide social. A desigualdade no Brasil ainda é grande, e os programas governamentais de educação financeira e transferência de renda estão, na realidade, voltados para uma maioria de trabalhadores que ganha, em média, 1.200 reais por mês.

Os 10% mais ricos, por sua vez, ganham em média pouco mais que 5.000 reais por mês, normalmente justos para atender a um padrão de vida de classe média alta. Sem planejamento, facilmente o dinheiro encurta e as dívidas começam a se multiplicar.

O educador financeiro Mauro Calil ensina como montar esse planejamento e dá dicas para economizar nas despesas de início de ano, como IPVA e IPTU:

/libc/player/liquid3.swf