Para ganhar dinheiro no mercado de ações

Vamos começar nossa conversa com uma pergunta inevitável: qual o segredo para ganhar dinheiro em aplicações financeiras? Se existe um segredo, ele foi muito bem contado em um livro clássico sobre Wall Street chamado Where Are the Customers’; Yachts?, de Fred Schwed Jr, em um trecho que eu reproduzo em tradução livre.

“Eu estou preparado para oferecer de graça a qualquer pessoa um programa de investimentos para toda a vida e que não somente irá preservar o patrimônio como aumentá-lo consideravelmente. Como todas as grandes idéias, é simples: quando acontecer um “boom” no mercado de ações, e todos estiverem lutando para comprar, venda todas as suas ações e compre títulos de renda fixa conservadores. Não há dúvida que as ações que você vendeu vão subir mais. Não se preocupe – apenas aguarde a próxima crise que virá cedo ou tarde. Quando esta crise se tornar uma catástrofe nacional, venda os títulos de renda fixa (talvez com alguma perda) e compre de volta as ações. Não há dúvida que as ações ainda irão cair mais. De novo não se preocupe. Repita esta operação enquanto viver e terá o prazer de morrer rico. Um olhar na história financeira vai mostrar que nunca existiu uma geração para a qual este conselho não tivesse funcionado perfeitamente. Mas o que me incomoda bastante é o fato de eu nunca ter conhecido pessoalmente alguém que tivesse conseguido seguir este conselho. Parece fácil, mas não é. As maiores dificuldades são com certeza de natureza psicológica. Para tanto, é necessário comprar títulos de renda fixa quando eles não são populares e comprar ações quando elas são detestadas universalmente. Eu suspeito que devam existir algumas pessoas que seguem este conselho, embora eu nunca tenha tido o prazer de encontrá-las. Minha suspeita é baseada no fato de que alguém deve ter comprado ações por preços de barganha na última crise, quando os desesperados estavam vendendo, pois o público lê os jornais durante a crise e tem a impressão que todo mundo queria vender e ninguém comprar, porém a cada dia na bolsa de valores, para cada vendedor há sempre um comprador.”

O que Schwed recomenda parece óbvio, mas ele mostra com bom humor o quão difícil é seguir recomendações tão simples, pois é necessário se livrar de duas características muito humanas: a ganância de um lado e o medo do outro. Schwed se refere ao mercado americano, porém sua recomendação não é menos verdadeira no mercado brasileiro.

Ao analisarmos o índice Bovespa desde sua criação até hoje, notaremos que o mercado acionário brasileiro foi da euforia ao desespero e de volta à euforia diversas vezes. Você deve estar pensando: olhando para o passado é fácil saber quando comprar e quando vender. De fato, só para ilustrar com um evento que ainda permanece na memória, quem colocou todo seu dinheiro em ações em outubro de 2002, quando a eleição de Lula estava praticamente assegurada? E se o Lula tivesse dado o calote na dívida externa? E se tivesse descuidado do controle da inflação? A lista é imensa e sempre existirão motivos perfeitamente plausíveis para justificar tanto o medo quanto a euforia, porém para seguir os conselhos de Schwed é preciso ignorar os sentimentos humanos.

Investir em ações no Brasil tem sido um bom negócio. Desde 1968, o índice Bovespa rendeu 9,3% ao ano, já descontada a inflação do período – o equivalente a 1 000 reais, aplicados naquele ano, teria se transformado em 31.715 reais hoje. Nada mal. E se você conseguir deixar o medo e a ganância de lado pode ser melhor ainda.

* Andre Delben é responsável pela gestão na Advisor Asset Management.