Os melhores carros para cada idade

Veja os modelos mais indicados para quem tem até 30 anos, entre os 30 e 60 anos e mais de 60 anos

São Paulo – A idade pode ser um critério bastante significativo para balizar a escolha de um carro. Ainda que em cada fase a compra varie muito de acordo com a renda, o gênero e o gosto pessoal, algumas características são comuns dentro de uma mesma faixa etária. Jovens dão preferência a carros com design moderno, quem tem mais de 30 anos costuma buscar carros que tenham espaço para toda a família, e depois dos 60 anos o conforto é o fator principal.

Veja a seguir dicas de modelos que combinam com cada idade e que podem ajudar na hora da compra.

Até 30 anos

Especialistas são unânimes ao falar sobre o principal fator de decisão da compra do jovem: o design. Os modelos inspirados em carros esportivos, que não são tão caros quanto os verdadeiros carros esportivos, mas que possuem um design moderno, podem ser ótimas opções. “Para uma pessoa nova, por volta dos 20 anos, são indicados carros com design atrativo”, diz Daniel Mello, vendedor da concessionária Fiat Itavema, maior rede de concessionárias da América Latina, lembrando que esse tipo de carro tem ar mais jovial.

Um carro com design esportivo e econômico que tem agradado bastante os jovens, segundo Mello, é o Fiat Novo Uno. O Novo Uno Sporting, com motor 1.4, tem valor inicial sugerido de 33.340 reais.

Os acessórios também são levados em consideração na escolha, como som com entrada para USB, controle de som no volante e porta-objetos. O Kia Picanto se encaixa perfeitamente neste quesito: os carros da linha trazem como itens de série rádio com CD e MP3 player, com entrada auxiliar para iPod e USB, além de controles no volante; bancos com porta-revistas, porta-garrafas e porta-copos; e painel digital com medição de tempo de viagem. O modelo J.138 com motor 1.0 tem preço sugerido de 38.900 reais.

Giancarlo Pereira, especialista em indústria automotiva, sugere os modelos ideiais para jovens com valor um pouco mais elevado do que os populares, na faixa dos 40.000 reais ou mais: “Alguns modelos que vendem bem para jovem são os Hyundai esportivos, como o Hyundai i30, Volkswagen Golf, Volkswagen New Beetle e o Citroën C3, que é bastante procurado pelo público feminino. Estes carros agradam porque têm design mais arrojado, mais novo”, diz.

Para os jovens que buscam modelos mais econômicos, mas que não deixam de ter design moderno, algumas sugestões são: Fiat Palio, Volkswagen Fox, Chevrolet Celta e Volkswagen Gol, que ficam na faixa dos 30.000 reais.

Pereira diz que até os 30 anos são mais indicados carros com motor 1.4 ou 1.6. “Os jovens preferem carros com motor um pouquinho mais potente. O 1.0 já é mais procurado por um perfil de baixa renda, normalmente quem quer mais economia”, explica. 

Por fim, é importante lembrar que nesta faixa etária o valor cobrado pelos seguros é mais alto, porque a incidência de acidentes e roubos é maior. Entre os carros mais populares, por exemplo, o Gol tem o seguro mais caro, custando em média 2.583 reais, segundo levantamento da Economizenoseguro.com para EXAME.com. O Chevrolet Celta, por sua vez, pode ser uma boa opção – ele ficou em penúltimo lugar no levantamento, com preço médio do seguro de 1.565 reais.


Entre 30 e 60 anos

A partir dos 30 anos, uma das principais indicações são os carros mais espaçosos, que permitem acomodar os filhos. “Nesta idade, os clientes já procuram um carro mais família e também não querem sair do conforto que já adquiriram no carro anterior”, explica Daniel Mello. 

Os modelos sedã e os SUV são ideias para comportar famílias. Entre os sedãs, que têm a vantagem do porta-malas mais espaçoso, é possível encontrar desde modelos mais populares, como o Fiat Siena, o Chevrolet Corsa Sedan e o Peugeot 207 Sedan, na faixa dos 30.000 reais, até alguns mais luxuosos como o Volkswagen Passat, que supera os 100.000 reais.

Na categoria SUV não existem opções de modelos mais populares. Estes são carros famosos por gastar bastante combustível, portanto são indicados para quem busca um carro com uma faixa de preço um pouco mais elevada. O Chery Tiggo, o mais barato da categoria e também um dos que menos consome comsbustível, parte de 52.990 reais.

Segundo Giancarlo Pereira, nesta fase, além do espaço, a performance é um fator decisivo para a compra. “A preferência é por um carro com motor 2.0 ou 2.2, que apresentam bom desempenho, com um consumo bastante razoável”, define.

Normalmente, nesta idade é muito comum que o carro seja usado para ir ao trabalho, por isso o câmbio automático é muito bem-vindo. Ele permite maior conforto em congestionamentos e é ideal para quem utiliza o carro com frequência. “O carro automático tem entrado no mercado brasileiro com bastante força. Há 10 anos, ele correspondia a 2,3% do mercado, e hoje está acima de 10%”, afirma Pereira.

Algumas sugestões do especialista de carros com bom desempenho e conforto para esta faixa são o Fiat Bravo (preço sugerido a partir de 53.140 reais), Mitsubish Pajero (com preço inicial por volta de 65.000 reais) e o Toyota SW4 (a partir de 114.150 reais).

Daniel Mello diz que o Fiat Bravo é mais procurado por clientes divorciados. “É um carro para um sujeito bem-sucedido, que acaba de terminar o relacionamento e que quer chamar atenção. É muito comprado por homens separados de 45 e 50 anos”, afirma.


Acima de 60 anos

Nesta faixa etária, conforto é a palavra-chave. O carro ideal nesta idade deve ter boa visibilidade, fácil acesso, possibilidade de ajuste do assento e dos espelhos, boa legibilidade do painel e dirigibilidade.

Em 2008, o Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi) desenvolveu um índice de classificação segundo o grau de visibilidade dos carros. Os veículos que ficaram com a maior pontuação, de 4,5 estrelas (sendo que a pontuação variava de uma a cinco estrelas) foram: VW Jetta (2006 a 2010); Audi A6 (2009 a 2010); Mercedes ML 320 (2008 a 2009); Nissan 350 Z (2004 a 2010); Chamonix Spyder (2008 a 2010); e Audi A5 (2008 a 2010).

Carros automáticos são definitivamente os mais indicados. A comodidade de não ter que pisar na embreagem a cada troca de marcha é uma grande vantagem, principalmente porque nesta idade a mobilidade é reduzida e são mais comuns doenças como artrite e artrose.

A preferência de quem tem mais de 60 anos são os sedãs. “O sedã é a preferência por ser um modelo com design mais conservador e por serem mais confortáveis. Os preferidos são aqueles que dão um certo status. Nesta idade, quem busca carro se preocupa com isso”, diz Giancarlo Pereira. O Volkswagen Passat, por exemplo, é um carro que atende aos quesitos segurança, conforto e status, segundo ele. 

A segurança do carro também é priorizada na escolha dos clientes seniores. Segundo o vendedor da Itavema, esta é a principal preocupação dos seus clientes nesta idade. “Eles querem que o carro tenha freio ABS (Antilock Braking System, “Sistema de Freio Antitravamento”, em português), airbag, sistema anticapotamento e outras coisas. Eles são super informados sobre itens de segurança”, diz Mello. 

No site da Latin NCAP (programa independente de avaliação de carros novos vendidos na America Latina e Caribe) é possível consultar o nível de segurança de carros vendidos no Brasil que foram testados em crash-tests (testes de impacto). Entre os carros mais seguros vendidos em território nacional, segundo o LatinNCAP, estão o Chevrolet Cruze LT e Ford Focus Hatchback. Já os carros Chevrolet Corsa Classic, Fiat Novo Uno, Chevrolet Celta e Ford Ka tiveram suas estruturas consideradas instáveis.