Os 9 pecados mais comuns dos investidores

Erros frequentes podem impedir o investidor de obter ganhos maiores; fuja deles

São Paulo – Não há receita certeira para ganhar dinheiro, mas há algumas dicas que podem ajudar o investidor na hora de escolher bem suas aplicações. Mas se a melhor forma de aprender algo é mesmo com os erros, saber quais são os principais no mundo dos investimentos pode ajudar a não cair em armadilhas. Saiba quais são os pecados mais comuns cometidos por investidores e fuja deles.

1 – Seguir a moda

O fato de um investimento estar em evidência não significa que ele seja apropriado para você. “O investidor deve conhecer bem seu perfil e escolher aplicações dirigidas para ele”, afirma Antonio de Julio, especialista em educação financeira da MoneyFit. Para começar a se conhecer, é preciso saber duas coisas fundamentais. Você aguenta e perder dinheiro ou entrar numa aplicação sem ter certeza de quanto vai ganhar? Na renda variável é quase regra que em algum momento pode haver uma baixa financeira. Já sobre a previsibilidade, às vezes nem a renda fixa dá 100% de certeza sobre o retorno que virá.

2 – Confiar apenas Histórico

Estudar é importante, mas rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Parece óbvio, mas achar que um investimento renderá sempre da mesma maneira é um erro frequentemente repetido por investidores. “Essa é uma boa maneira de ver como a aplicação se comportou em diversas situações no passado, mas não dá para achar que tudo vai se repetir sempre”, alerta Antonio de Julio. Conheça a maneira correta de interpretar a rentabilidade de um investimento.

3 – Acreditar em conselhos furados

Bate papo em mesa do bar não é sugestão de investimento. “Seguir dicas mirabolantes achando que vai ganhar dinheiro rápido e fácil é outro erro comum”, afirma Priscila Vargas, gestora comercial da Planner Corretora. Ao ouvir uma sugestão que te interesse, pesquise sobre ela antes de aplicar.

4 – Pensar apenas no retorno bruto

Outro erro comum é esquecer que nem todos os investimentos são isentos de imposto de renda e cada um deles está sujeito a um tipo de tributação. “Quem analisa o retorno esperado e desconsidera o aspecto tributário pode ter um ganho líquido menor do que esperava”, afirma Álvaro Modernell, educador financeiro e sócio fundador da Mais Ativos. Considerar os custos antes de aplicar é importante para escolher melhor seus investimentos.


5 – Não se importar com a alocação

Às vezes o investidor olha muito apenas para o ativo, mas, segundo Priscila Vargas, o retorno está muito mais ligado à maneira de aplicar do que ao ativo escolhido. “O investidor deve se preocupar em escolher diversas estruturas de investimento”, afirma. Ou seja, não adianta diversificar de qualquer maneira e escolher títulos e investimentos com características parecidas entre si. O ideal é distribuir investimentos em ativos com características distintas.

6 -Fazer aplicações incompatíveis com seu sonho

Se a ideia é comprar um carro, o financiamento ou consórcio são opções que devem ser estudadas. Se o objetivo é viajar dentro de alguns anos, faz sentido comprar moeda estrangeira aos poucos até a data. “Mas se misturar os objetivos e os investimentos, vira uma Torre de Babel que pode causar prejuízos”, afirma Modernell.

7 – Excesso de confiança

Na bolsa de valores, ler um pouco sobre o assunto e ganhar algum dinheiro nos primeiros meses não significa que você se tornou um especialista. “Quem acha que descobriu o caminho das pedras acaba descuidando dos riscos e pode ter prejuízos”, afirma Álvaro Modernell. Manter-se atualizado sobre as novidades dos ativos nos quais aplica, buscar ajuda de profissionais e até cursos é fundamental sempre.

8 – Excesso de ganância

Se uma aposta na bolsa dá certo logo de primeira, um erro comum entre iniciantes é acreditar que sempre será assim e ele tende a aplicar altos valores num único ativo. “Quem entra no mercado e perde um pouco de dinheiro pode aprender muito mais do que aqueles que ganham”, afirma Modernell. Isso Ao perder algum dinheiro ou ter um ganho limitado, o investidor evita o erro de concentrar investimentos em um papel que logo pode devolver ganhos.

9 – Pegar a estrada sem um mapa

“Não planejar o investimento e aplicar sem definir quanto pode guardar e por quanto tempo é um dos principais erros”, afirma Priscila. Quem se lança ao mundo dos investimentos sem traçar uma estratégia antes corre o risco de ter retornos menores do que poderia.