O banco zerou a taxa do Tesouro Direto. Vale a pena sair da previdência?

Especialista responde dúvida de leitora sobre investimentos. Envie você também sua pergunta

Pergunta da leitora: “Tenho R$ 30 mil investidos na previdência privada do meu banco, mas agora a instituição zerou a taxa para investir no Tesouro Direto. Vale a pena resgatar meu dinheiro da previdência para investir no Tesouro? Pretendo resgatar o dinheiro em 18 meses.”

Resposta de Marcela Kawauti*:

Antes de mudar o instrumento em que você investe, é importante que você estabeleça qual o objetivo de guardar o dinheiro. A previdência privada tem sempre foco no longo prazo e, por isso, é usada principalmente para a aposentadoria. Assim, uma das suas principais vantagens é o pagamento menor de Imposto de Renda para prazos longos, acima de 10 anos, em comparação a outras modalidades de aplicação, como o Tesouro Direto. Por outro lado, a retirada do valor em prazos curtos implica pagamento maior de imposto.

Também vale ressaltar que, por conta da concorrência com corretoras independentes, muitas instituições financeiras tradicionais têm zerado as taxas para investimento no Tesouro Direto. Mas, em alguns casos, esses bancos zeraram as taxas de carregamento e de saída na previdência privada. Em geral, essas taxas são a principal desvantagem dos planos de previdência. E com a isenção, esses planos se tornam mais vantajosos e fazer a troca pode não ser necessário.

Para resumir, antes de decidir se vale a pena ou não fazer esta troca, é importante calcular o imposto e as taxas devidas para que você não acabe com um rendimento líquido menor por conta do prazo de retirada. Além disso, antes de decidir sobre qualquer investimento, é muito importante definir o objetivo da sua reserva. Um bom investimento une a perspectiva de retornos elevados ao prazo adequado, de acordo com o motivo para fazer a reserva financeira.

Como falamos, a previdência privada tem como foco principal o longo prazo, em especial a aposentadoria. Se o dinheiro investido tem prazo menor, o Tesouro Direto pode ser, sim, uma boa opção.

*Marcela Kawauti é economista-chefe do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e colabora com o portal Meu Bolso Feliz.

Envie suas dúvidas sobre investimentos para seudinheiro_exame@abril.com.br.