Multiplus e Latam unem programa de fidelidade. Veja o que muda

Novo programa de fidelidade se chamará Latam Pass e não há mudanças em relação a pontuação para os usuários

São Paulo – Após recomprar 100% das ações da Multiplus, um investimento de 300 milhões de dólares, a Latam uniu o seu programa de fidelidade ao da empresa e criou o Latam Pass, que automaticamente passa a ter 23 milhões de usuários no Brasil.

O novo programa de fidelidade foi lançado nesta segunda-feira (30) e tanto benefícios como pontos acumulados em ambos os programas passam a ser administrados em um cadastro único. Contas, central de atendimento extrato foram unificados. As regras de pontuação não mudam e a data de requalificação permanece em março, com base no acúmulo de pontos mensurados de janeiro a dezembro do ano anterior. Os nomes das categorias também permanecem inalterados.

O Latam Pass terá foco em passagens aéreas, já que 85% dos resgastes nos programas correspondem a bilhetes. Parcerias com o varejo e troca de pontos por utensílios domésticos, por exemplo, já foram reduzidas quase pela metade. “Já chegamos a ter perto de 200 parcerias, agora chegamos a 100”, diz Jerome Cadier, CEO da Latam Brasil.

A ideia é manter apenas as parcerias mais relevantes no varejo, a exemplo da Amazon e o Posto Ipiranga, bem como investir mais em parcerias relacionadas à viagem, como aluguéis de carros e hotéis. “Queremos, mais do que nunca, que o cliente resgate seus pontos. Temos agora um programa totalmente alinhado com a companhia aérea”, completa o executivo.

Inicialmente o foco do novo programa de fidelidade será proporcionar uma experiência mais simplificada aos usuários, proporcionada por um novo app, o Latam Pass, já disponível para aparelhos com sistema Android e iOs. Será possível, por exemplo, buscar voos e usar a pontuação dentro do próprio aplicativo do programa. O próprio aplicativo irá começar a reconhecer quem tem determinados tipos de cartões, como Platinum ou Gold Plus, por exemplo.

Ainda esse ano a ideia é oferecer promoções com maior frequência e mais agressivas. A companhia já trabalha com pontuação mínima de 2 mil pontos em voos domésticos, por exemplo.

Um próximo passo é segmentar o clube de viajantes frequentes. “Cada usuário do clube tem objetivos diferentes. O objetivo é formatar benefícios para cada um deles”, afirma Cadier.

O executivo não descarta parcerias com fintechs, a exemplo da Smiles, que anunciou também nesta segunda-feira uma parceria de transferência de pontos do programa de fidelidade do Nubank. “A concorrência no Brasil é muito grande. Vamos transformar o programa nos próximos anos, inclusive buscar sinergias com programas de fidelidade da Latam em outros países”.

Além de realizar mudanças em seu programa de fidelidade, companhia aérea vem aprimorando sua malha aérea, melhorando opções de horários destinos e conexões. Também lançou recentemente novas cabines para voos nacionais e internacionais.