IRPF 2016: Importar declaração ou criar nova sem importar

Guia EXAME.com do Imposto de Renda 2016 mostra como importar os dados da declaração anterior ou como criar uma nova declaração sem importar

Depois de baixar o programa IRPF 2016 e clicar em “Criar nova declaração” (veja como) você deve selecionar uma das seguintes opções: “Importar declaração” ou “Criar nova sem importar”.

Se o programa estiver instalado no mesmo computador que você usou para fazer a declaração do ano anterior, ou se você possui a declaração anterior salva em pendrive ou CD, basta clicar em “Importar Declaração”. Assim, dados pessoais e informações sobre as declarações anteriores serão importados automaticamente. Caso não seja possível importar a declaração do ano anterior, clique em “Criar nova sem importar”.

1) Se você optou por “Importar declaração”:

Clique em “Declaração do IRPF 2015”. 

Em seguida, selecione a opção “Declaração de Ajuste Anual”. O programa abrirá então uma nova janela. Caso o computador seja o mesmo que foi usado na declaração do ano anterior, na janela aberta o arquivo do IRPF de 2015 aparecerá automaticamente. Caso a declaração tenha sido feita em outro computador e tenha sido importada por meio de CD ou pendrive, clique em “Procurar em” e selecione o arquivo.

2) Se você optou por “Criar nova sem importar”:

Digite seu CPF e nome completo no campo “Declaração de Ajuste Anual”.

Em seguida, o programa perguntará se você deseja importar os dados do rascunho (programa disponibilizado até fevereiro que permitia o preenchimento prévio de dados do IR antes da liberação do programa completo).

O programa apresentará uma mensagem sobre o modelo de tributação da declaração. Basta clicar em OK.

O passo seguinte então é o preenchimento da ficha “Identificação do contribuinte”, na qual você deve informar seus dados pessoais. Repare que no topo da tela o programa pergunta o tipo de declaração. Selecione a opção “Declaração de Ajuste Anual Original” – a opção Declaração Retificadora é usada apenas se for necessário corrigir informações depois que a declaração original for enviada à Receita.

Caso a declaração anterior não tenha sido importada, você precisará informar o número do recibo da declaração anterior.

Caso seja necessário declarar um filho como dependente, por exemplo, é preciso selecionar a ficha “Dependentes”, já se for necessário declarar um rendimento tributável, como é o caso dos salários, então a ficha a ser selecionada será a “Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Jurídica”, e assim por diante. Preenchidos os dados pessoais, o próximo passo é a elaboração da declaração propriamente dita. A inclusão das informações é feita sempre dentro das chamadas fichas, que ficam no menu ao lado esquerdo do programa.

Ir para o próximo passo: como incluir dependentes.

Esta página faz parte do Guia do IRPF 2016, de EXAME.com, elaborado em parceria com Rodrigo Paixão e Thiago Mirales, sócios da Atlas Tax Consulting. Clique aqui para ver o índice geral do Guia.