Investidor pode aprender a operar na BM&F pela internet

Instituições oferecem cursos online e a Bolsa disponibiliza um simulador em seu site

A forte valorização na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) no ano passado chamou a atenção dos investidores não só para o mercado acionário como também para o mercado de derivativos. De 2005 para 2007, a participação de pessoas físicas na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F) cresceu 142%, segundo levantamento da própria BM&F.

Apesar do crescimento, ainda é baixo o número de pequenos investidores que operam os contratos. Para se ter uma idéia, a quantidade de investidores individuais operando na Bovespa é oito vezes maior que na BM&F. São 456.557 pessoas físicas cadastradas para negociar na Bovespa, ante 57.321 na BM&F.Ou seja, o mercado de futuros ainda é um mistério para os pequenos investidores.

É possível, no entanto, aprender a operar os mini contratos pela internet. A própria BM&F disponibiliza em seu site – www.bmf.com.br – cursos online e um simulador, que permitem aos usuários entender a dinâmica do mercado e checar qual seria o resultado de suas operações. Hoje, os investidores podem negociar quatro tipos de minicontratos: Ibovespa, dólar, boi gordo e café. Para ter acesso ao simulador, basta se cadastrar. Os cursos online custam 100,00 reais e oferecem ao aluno suporte via e-mail, chat ou fórum para esclarecimento de dúvidas. O tempo médio para conclusão é de seis horas de estudos, e o aluno tem o prazo de 60 dias para encerrar o curso.

A corretora Intra também deve lançar nos próximos dias em seu site – www.intra.com.br – cursos para quem tem interesse em operar mini contratos na BM&F. Serão disponibilizados vídeos, com cerca de 30 minutos de duração cada, que explicarão passo-a-passo como fazer operações de hedge (proteção) e day trade (compra e venda no meso dia), além de demonstrar os riscos envolvidos nas transações. 

A corretora realizará, ainda, dois chats por mês nos quais profissionais do mercado explicarão como são operados os mini contratos e responderão dúvidas dos participantes. “Qualquer pessoa poderá participar. Bastará se inscrever no site e acessar o chat no dia e hora marcados. Tanto o chat quanto as vídeo-aulas serão gratuitos”, diz o gerente de Marketing da Intra, Fábio Cooke.

Desde abril do ano passado, a corretora realizava em suas dependências, em São Paulo, palestras sobre o assunto. Segundo Cooke, a idéia de desenvolver cursos online surgiu a partir da enorme demanda dos clientes por mais informações. “As palestras estavam sempre lotadas e muitas pessoas ficavam de fora. Então, decidimos substituir os cursos presenciais pelos online”, conta o gerente da Intra. 

Outra instituição que oferece cursos via web para os interessados em derivativos é a Associação Nacional das Instituições do Mercado Financeiro (Andima). Ao se inscrever, o usuário recebe uma senha com validade de 30 dias. De acordo com a Andima, para concluir o curso dentro do período de validade da senha, será necessário destinar aos estudos de quatro a oito horas semanais. A taxa de inscrição varia de 135,00 reais a 270,00 reais.

Na sala de aula

Quem preferir pode aprender dentro da sala de aula. Algumas instituições ministram cursos voltados a diferentes públicos, com diversos níveis de conhecimento.

A Andima e a Associação Nacional das Corretoras (Ancor), por exemplo, realizam regularmente cursos que vão desde a introdução ao mercado de derivativos até estratégias para operar opções. No site das entidades – www.andima.com.br/educacao e www.ancor.com.br/cursos/cursos.htm – é possível obter detalhes sobre os cursos oferecidos.

Autodidatas

Não faltam nas livrarias obras que enfocam o dia-a-dia do mercado de futuros e opções. Para começar a formar uma base sólida de conhecimentos sobre o mercado de derivativos, o escritor e consultor Maurício Bastter Hissa, autor do livro “Investindo em opções”, sugere aos investidores buscar, primeiramente, obras que enfoquem três pontos: controle de risco, métodos matemáticos e operação na bolsa. “Com isso, o investidor terá fundamentos para traçar estratégias de longo prazo e controle psicológico para operar os contratos na bolsa”, diz.

Médico por formação, Bastter se interessou pelo mercado financeiro e foi buscar conhecimento em livros, cursos e na Internet. “Aprendi muita coisa participando de fóruns, fazendo simulados e operando”, conta. Para separar as boas informações das duvidosas, o consultor aconselha: “fuja de quem promete ganho certo e fácil. Não existe fórmula mágica para lucrar no mercado financeiro”.

Em março, Bastter lançará mais um livro – “Sobreviva na bolsa de valores” -, no qual abordará o uso de derivativos como instrumento de proteção de uma carteira de ações. Nele, o autor ensina como calcular a quantidade de contratos e como negociá-los no mercado futuro.