IGP-M sobe 0,20% na 1ª prévia de fevereiro e preços no atacado sobem

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis

São Paulo – Os preços no atacado voltaram a subir e o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) acelerou a alta a 0,20 por cento na primeira prévia de fevereiro, contra variação positiva de 0,03 por cento no mesmo período do mês anterior, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta segunda-feira.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) passou a registrar alta de 0,22 por cento, depois de recuar 0,13 por cento no na primeira leitura de janeiro. O IPA mede a variação dos preços no atacado e responde por 60 por cento do índice geral.

Os Bens Intermediários desaceleraram a queda a 0,09 por cento, ante recuo de 0,83 por cento no mês anterior, com destaque para o comportamento do subgrupo combustíveis e lubrificantes para produção, cujos preços subiram 1,93 por cento.

Para o consumidor, a pressão sobre os preços diminuiu, dado que o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30 por cento no índice geral, desacelerou a alta a 0,14 por cento na primeira prévia de fevereiro, contra avanço de 0,38 por cento no período anterior.

O grupo Alimentação deu a principal contribuição para o movimento ao desacelerar a alta a 0,12 por cento, ante avanço de 0,71 por cento.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), por sua vez, teve alta de 0,25 por cento na primeira leitura de fevereiro, de 0,27 por cento antes.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis.