HSBC compra Lloyds TSB no Brasil

O HSBC anunciou nesta quinta-feira a formalização da compra do banco britânico Lloyds TSB. O compatriota HSBC venceu a disputa de que participam também os brasileiros Bradesco, Itaú e Unibanco. O britânico HSBC Holdings Plc anunciou que comprará a maioria dos ativos no Brasil por 815 milhões de dólares (ou 490 milhões de libras). Com a venda, o Lloyds TSB registrará um prejuízo de 41,5 milhões de dólares (ou 25 milhões de libras).

Além da mesma origem, uma das vantagens do HSBC na mesa de negociação foi a capacidade de manter mais facilmente abertos os 900 milhões de dólares em linhas de crédito externas que o Lloyds possui no Brasil. A transação envolve não só um banco com 8 bilhões de reais em ativos, mas também a financeira Losango, uma das maiores do mercado, com 111 lojas e 12 milhões de clientes. O Lloyds já estava no Brasil há 141 anos.

Em junho, o Lloyds TSB havia negado que tinha intenação de vender suas operações no Brasil. Reportagem publicada no jornal britânico “Financial Times” naquele mês afirmava que o banco já avaliava a possibilidade de vender suas operações no Brasil.

A venda da unidade do Lloyds no Brasil segue a linha de negócios do banco, que pretende se desfazer das operações do National Bank of New Zealand, o maior banco da Nova Zelândia.

O jornal “Financial Times”, citando analistas, disse que a venda da operação brasileira poderia ficar entre 200 milhões e 400 milhões de libras (333 milhões a 666 milhões de dólares).