Estes foram os melhores e piores investimentos de novembro

Fundos cambiais subiram 5% no período, surfando na onda de valorização do dólar no mês

São Paulo — Na onda da valorização de quase 4% do dólar no mês, os fundos cambiais lideraram o ranking de investimentos do site EXAME em novembro. O desempenho, segundo analistas, se deve à incerteza em torno do encontro entre os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e da China, Xi Jinping, neste fim de semana, já que a guerra comercial entre ambos os países tem gerado preocupações com o crescimento global.

A moeda americana também passou em novembro por um ajuste, depois da forte baixa no mês anterior. Em outubro, o dólar havia caído quase 8%, colocando os fundos cambiais na última colocação do ranking de investimentos do site EXAME naquele período. O motivo foi a disputa eleitoral, que terminou com a vitória de Jair Bolsonaro, do PSL, que vai assumir a Presidência da República em janeiro de 2019.

É importante lembrar que planejadores financeiros indicam a aplicação em fundos cambiais apenas para pessoas que precisam se proteger da oscilação de moedas estrangeiras. É o caso, por exemplo, de quem vai viajar ao exterior. Fora dessa circunstância, esse investimento não é recomendado aos pequenos investidores, uma vez que a taxa de câmbio varia muito.

A valorização do dólar em novembro também deu fôlego para a cotação do ouro no período. A commodity subiu mais de 3% no mês, ocupando a terceira colocação no ranking de investimentos do site EXAME.

Novembro também foi um bom mês para a renda variável. O Ibovespa, principal índice de ações da B3, subiu 2,44% no período e empurrou para cima os fundos de ações. Os fundos com foco no pagamento de dividendos (parte do lucro das empresas distribuída aos acionistas), tiveram valorização de 3,34% no mês. Também subiram mais de 3% os fundos de ações de small caps (empresas de menor porte).

No Tesouro Direto, plataforma do governo para compra e venda de títulos públicos, o Tesouro IPCA+ que segue a inflação, tem vencimento em 2050 e paga juros semestrais, teve rentabilidade de 1,5% no mês. Ele foi seguido pelo Tesouro Prefixado com vencimento em 2021, que subiu 1,23% no período.

Para todos os investimentos, a orientação é sempre lembrar que a rentabilidade passada não significa garantia de rendimento futuro. Também é importante mencionar que o ranking de investimentos do site EXAME considera a rentabilidade bruta das aplicações no mês e em 2018, sem descontar Imposto de Renda. Nas aplicações em fundos de ações, há IR de 15%.

Nos fundos de curto prazo, a alíquota é de 22,50% para resgates em até 180 dias e de 20% para resgates depois de 180 dias. Nas demais categorias de fundos (longo prazo), a tributação segue tabela regressiva, em que a alíquota varia entre 15% e 22,5%, conforme o prazo de vencimento.

Os títulos públicos também são tributados pela tabela regressiva de IR. Veja o passo a passo para investir no Tesouro Direto e como escolher a corretora. A poupança não tem cobrança de Imposto de Renda e a aplicação em ouro também é isenta de IR até 20 mil reais.

Confira o ranking de investimentos de novembro:

Investimento Desempenho em novembro (em %) Desempenho em 2018 (em %)
Fundos Cambiais* 5,00 20,00
Fundos de Ações Dividendos* 3,34 13,05
Ouro B3 (250 gramas) 3,23 11,38
Fundos de Ações Small Caps* 3,08 5,76
Fundos de Ações Investimento no Exterior* 2,23 10,58
Fundos Multimercados Investimento no Exterior* 1,86 11,25
Fundos de Ações Livre* 1,57 12,36
Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2050 (NTN-B) 1,48 13,26
Tesouro Prefixado 2021 (LTN) 1,23 10,21
Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 2021 (NTN-F) 1,19 9,43
Tesouro IPCA+ 2035 (NTN-B Principal) 1,07 13,22
Fundos de Renda Fixa Investimento no Exterior* 0,74 5,71
Fundos de Ações Indexados* 0,72 14,51
Tesouro Prefixado 2019 (LTN) 0,51 6,15
Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2035 (NTN-B) 0,48 11,22
Tesouro Selic 2021 (LFT) 0,45 5,78
Fundos Renda Fixa Indexados* 0,39 7,86
Poupança** 0,37 4,24
Fundos Renda Fixa Simples* 0,35 4,89
Tesouro Selic 2023 (LFT) 0,35 5,63
Fundos Multimercados Livre* 0,27 9,01
Tesouro IPCA+ 2019 (NTN-B Principal) -0,18 6,16

Referências

Investimento Desempenho em novembro (em %) Desempenho em 2018 (em %)
Ibovespa 2,44 17,21
Selic*** 0,52 5,94
CDI*** 0,47 5,90
IPCA 0,19**** 3,94*****
Dólar comercial 3,76 16,62

*Até 27 de novembro, dado mais atual disponível na Anbima
**Até 28 de novembro
***O desempenho mensal se refere aos últimos 30 dias até a data de fechamento.
****Refere-se à prévia da inflação oficial do país, o IPCA-15 de novembro
*****Projeção da versão mais atual do Boletim Focus do Banco Central
Fontes: Anbima, BM&FBovespa, Thomson Reuters, Banco Central do Brasil e Tesouro Nacional.