Em 2020, todos os ônibus de SP aceitarão cartões de débito e crédito

Projeto-piloto de três meses deu certo e vai ser ampliado para as demais linhas de São Paulo, segundo Mastercard

São Paulo – O projeto que permite o pagamento de tarifas de 200 ônibus de São Paulo com cartões de crédito, débito e pré-pago por meio da tecnologia de aproximação (conhecida como contactless ou pela sigla em inglês NFC) vai ser ampliado para as demais linhas da capital paulista. “Deu tudo certo nos testes, e a expectativa é que a iniciativa seja levada para todos os ônibus em 2020”, afirma Paulo Frossard, vice-presidente de desenvolvimento de negócios da Mastercard para o Cone Sul.

“A cultura de pagamento por aproximação já existe no transporte público por causa do Bilhete Único. A expansão da malha vai trazer mais conveniência para o consumidor. Imaginamos que os outros modais também passem a contar com essa facilidade em algum momento.”

A Mastercard foi uma das bandeiras que participaram da fase de testes, ao lado da Visa, das adquirentes Stone e Cielo e das empresas dos terminais de cobrança instalados nos veículos.

A expectativa da Mastercard é que a iniciativa no transporte público impulsione ainda mais os números de contactless da companhia no Brasil. A bandeira deve encerrar 2019 com 90 milhões de transações realizadas por meio dessa tecnologia. Isso será possível porque o volume de operações  cresceu dez vezes entre janeiro e novembro deste ano.

Isso se explica tanto pelo fato de os estabelecimentos comerciais usarem maquininhas que permitem esse tipo de pagamento – que está disponível em 4900 municípios do país -, quanto pelo interesse do cliente em usar a tecnologia, visando a comodidade e a rapidez no processo.

Não é à toa que a Mastercard esteja conversando com 55 parceiros, como Gol, McDonald’s e Raízen, que, em última instância, querem reduzir filas e oferecer a melhor experiência para seus clientes.

“Além disso, combinamos com os emissores que os novos cartões têm de ser emitidos com a tecnologia NFC embarcada. Com isso, a expectativa é que, em cinco anos, toda a base de clientes que possuem cartão possa fazer pagamentos por aproximação“, afirma.

Até lá ainda tem muito chão, mas a Mastercard está em festa pelos 90 milhões de transações de 2019 – primeiro ano da tecnologia em operação. Pode parecer um volume expressivo a princípio, porém, é algo incipiente, que deve representar cerca de 1% do total de transações da Mastercard.