Correios começam a cobrar taxa em todas encomendas internacionais

Nos últimos anos, o serviço era cobrado apenas para os objetos tributados pela Receita Federal

São Paulo — Todas as encomendas internacionais que chegarem ao Brasil pelos Correios estão sujeitas à cobrança de uma taxa extra de despacho postal no valor fixo de 15 reais. A medida foi anunciada na segunda-feira (27) e já está valendo.

Em nota, os Correios explicaram que, nos últimos anos, o serviço era cobrado apenas para os objetos tributados pela Receita Federal. Porém, com o aumento das importações, a empresa precisou injetar mais recursos na operação para manter o padrão do serviço.

O despacho postal, diz a nota, não deve ser confundido com tributo ou frete. “O serviço se refere às atividades de suporte ao tratamento aduaneiro realizadas pelo operador postal, como o recebimento dos objetos e inspeção por raio X, formalização da importação no sistema da Receita Federal (quando for o caso), tratamento de eventuais inconformidades (objetos proibidos, perigosos ou com exigências específicas impostas pela autoridade aduaneira para admissão), recolhimento e repasse dos impostos à Receita Federal (quando houver tributação), disponibilização de informações ao importador para desembaraço da remessa via internet, entre outras”, explica a empresa.

Quem estiver esperando por uma encomenda vinda do exterior, deve rastrear o pacote e fazer o pagamento dos 15 reais por meio de boleto ou cartão de crédito. O prazo de entrega do produto só começar a contar a partir do dia que a transação for confirmada pelos Correios.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. E a melhora na prestação dos serviços? Nisso ainda não deram jeito né?

  2. Yasmin Teodoro

    Isso é uma pouca vergonha já não basta os impostos abusivos q a gente paga no Brasil .eles exportam nossas coisas por preço de banana e nós não podemos pagar pouco por coisas de outro país e nossa saúde pública, educação aí ninguém se preocupar cobra essa taxa das “pessoas” q roubaram e ainda roubam o Brasil