Containers viram casas com apelo moderno e preços atraentes

Valor médio do metro quadrado das casas de container é de 1.500 reais, o equivalente a 150 mil reais para uma casa de 100 metros quadrados

São Paulo – Talvez para você um container não passe de uma caixa de aço para transporte de cargas ou de um banheiro portátil usado em grandes eventos, mas, para alguns arquitetos e clientes mais ousados, eles podem ir muito além.

Com um apelo sustentável e preços atraentes, os containers têm sido usados como moradia.

E engana-se quem pensa que eles se restringem a moradias populares. Lá fora, casas feitas com containers já chegam a ocupar áreas de 6 mil metros quadrados e não por menos já foram chamadas até de mansões.

É o caso do projeto feito pelo arquiteto australiano Todd Ziegler (foto), em Brisbaine, na Austrália. A mansão feita com containers tem 560 metros quadrados de área privativa, divididos em três andares, e não deixa nada a desejar em relação a outras casas nos quesitos luxo e design.

Modernos e sustentáveis

Pelo fato de serem reutilizados e produzirem menos entulho do que as construções convencionais, os containers têm sido vistos com bons olhos por compradores preocupados com questões de sustentabilidade, mas que não abrem mão de ter uma casa com ares modernos.

O arquiteto Rodrigo Marcondes Ferraz, sócio-diretor do FGMF Arquitetos, projetou uma pizzaria feita apenas com containers em Miami.

Ele comenta que os containers têm uma imagem popular por serem usados como banheiros em festas e como barracões de obras, mas com o apelo sustentável, e o aspecto que combina com a moda de decoração no estilo industrial, eles passaram a ser vistos como uma alternativa de moradia moderna.

“Por essa questão de sustentabilidade, e esse aspecto meio industrial que está na moda têm surgido mais projetos feitos com containers. Eles são procurados por pessoas que buscam uma pegada mais jovem e descolada”, diz Ferraz.

Ele ressalta, no entanto, que o sucesso da casa de container depende de um bom projeto. “Não adianta pensar que o container é a ‘salvação da lavoura’. Na verdade, ele não é feito para ser uma casa, por isso precisa de uma série de adaptações”, afirma. 

O arquiteto Vitor Penha criou uma cozinha feita a partir de container para a revista Casa e Jardim, que ficou à mostra na Expo Revestir 2015, e uma pista de dança para o restaurante Maní, em São Paulo. Segundo ele, o cliente precisa apreciar um design mais arrojado para encarar uma casa de container.

“Os containers são uma solução bacana, mas é preciso gostar dessa estética alternativa, contemporânea. As tubulações, por exemplo, ficam aparentes e eles precisam de um projeto técnico por trás, com uma boa ambientação e iluminação para quebrar a noção de casa popular”, afirma Penha.

Versatilidade

Os containers têm sido usados não apenas como casas convencionais, com sala, dormitórios, banheiros e cozinhas, mas também como uma solução para quem busca apenas um cômodo, como uma cozinha ou uma churrasqueira em uma área externa da casa, ou uma sala de jogos ou de ginástica.

Gelome de Souza, diretor comercial da revendedora de containers Abramar, afirma que fazer uma casa a partir de containers é como brincar de Playmobil. “É possível criar salas de jogos, churrasqueiras, um quarto para visitas. E o aspecto fica igualzinho ao de uma casa convencional, dependendo do projeto”, diz.

Pablo Castilho, gerente técnico e de projetos da Delta Container, empresa especializada no desenvolvimento de projetos especiais a partir de containers, também afirma que os containers têm sido usados em projetos comerciais que têm a intenção de passar uma imagem mais jovial.

Alguns projetos da Delta foram o hostel Tetris, em Foz do Iguaçu, o maior hostel feito de container do mundo, e dois restaurantes, a Muzik Hamburgueria e a Lanchonete Rock’s Burger.

“Na área comercial, o atrativo é maior porque quanto antes o negócio gira e começa a dar lucro, melhor. E com o container, assim que o empreendedor aluga o terreno, em um ou dois meses o negócio já está funcionando e ele consegue ter lucro em seis meses”, diz Castilho.

Área

Na empresa Costa Container, especializada na arquitetura e execução de casas comerciais e residenciais feitas com containers, a área média das casas varia entre 100 a 200 metros quadrados.

“O cliente conversa com nossos arquitetos e eles projetam a casa dentro de um valor previamente estipulado por metro quadrado, e definem se a casa terá dois, três quartos, o tamanho da sala, se terá uma parede de vidro, o recorte de portas, janelas, etc.”, afirma Alexsandra Oliveira, diretora da Costa Container.

As medidas dos containers não variam muito e existem dois tamanhos mais comuns: o container de 40 pés, que tem 29 metros quadrados (12 metros de comprimento x 2,45 metros de largura); e o menor, de 20 pés, que tem quase 15 metros quadrados (6 metros de comprimento x 3,45 metros de largura). A altura costuma variar entre 2,60 a 2,90 metros.

Para confeccionar casas superiores a essas metragens, os containers são agrupados. Eles podem ficar lado a lado, um em cima do outro ou podem ser separados e ter uma área de integração descoberta entre os dois, como um jardim.

Preços

Segundo a diretora da Costa Container, o valor médio do metro quadrado das casas de container na empresa é de 1.500 reais, o que equivale a 150 mil reais para uma casa de 100 metros quadrados, ou 75 mil reais para uma área de 50 metros quadrados.

Esse valor inclui o preço do container, os recortes feitos, o acabamento, como o assentamento de piso e forro de gesso, instalações elétricas e hidráulicas e o frete.

De acordo com Alexsandra, os valores variam principalmente de acordo com o acabamento solicitado pelo cliente e o frete, que pode ser mais caro dependendo da distância que o container deverá percorrer para chegar até o terreno do cliente.

Pablo Castilho também afirma que na Delta Container as casas custam em média 1.500 reais por metro quadrado. “Uma casa de container de alto padrão normalmente é 20% mais em conta do que uma casa de alvenaria”, diz.

O preço do container isoladamente pode ser bem mais baixo: varia entre 1.500 dólares, que seria o preço pago por um usado, a 2.700 dólares, valor pago por um container novo, segundo Gelome de Souza, da Abramar. Como o material é importado, os preços são cotados em dólar

Estrutura

O diretor da Abramar diz que uma das principais vantagens dos containers é a resistência do material. Segundo ele, é possível fazer casas de dois ou três andares.

“O aço utilizado no container é muito resistente. Nos navios, normalmente são empilhados seis containers, um em cima do outro. Um container de 40 pés suporta cerca de 30 mil quilos, considerando a tara (peso do container) mais a carga”, afirma Souza.

Os containers devem contar com revestimentos que proporcionem isolamento térmico e acústico. Alguns dos materiais usados para isso, segundo a Delta Container, são: lã de rocha, lã de pet, XPS, drywall e OSB.

Já os pisos podem ser os mesmos usados em construções de alvenaria, como pisos vinílicos, cerâmicos ou laminados.

Prazos mais curtos e mobilidade

Além do menor preço, outra vantagem das casas de containers é o prazo de finalização da obra. Segundo o gerente da Delta Container, uma casa de container com 200 metros quadrados fica pronta em três meses, em média, e uma de 100 metros quadrados pode ser finalizada em um prazo de 45 a 60 dias.

A mobilidade também seria outro diferencial. Mesmo com uma série de adaptações realizadas no container, se o projeto inicial contemplar a possibilidade de deslocamento, o container pode ser transferido de um lugar a outro facilmente, de acordo com o arquiteto Rodrigo Ferraz.

“Se estiver no projeto, é só a questão de soltar o container da infraestrutura que o sustenta, como a laje de apoio. A saída de esgoto e a parte elétrica se perdem, mas o resto todo está dentro do container. É só pegar a estrutura com um caminhão e levá-la de um lado para outro”, diz Ferraz.

Ele acrescenta que, ao incluir a questão da mobilidade, as casas de container deixam de ser apenas uma alternativa de moradia descolada, e passam a ser uma solução ainda mais interessante.

“Fazer uma casa de container com a intenção de criar algo diferente, pequeno, com uma pegada descolada é legal, mas até aí não é nada excepcional. Mas, ao se pensar no container como uma solução para a mobilidade, ele fica muito mais interessante”, diz o sócio-diretor do FGMF Arquitetos.

Desvantagens

Ainda que os containers sejam, em tese, soluções com preços mais acessíveis, dependendo da complexidade do projeto, o barato pode sair caro. 

Conforme explica o arquiteto Vitor Penha, para transformar o container em uma residência, é necessário contratar mão de obra especializada e projetos focados nesse tipo de construção. “Com todas essas exigências, o custo pode não compensar”, diz.

Além disso, se o projeto não for bem feito, com isolamentos acústico e térmico de qualidade, o morador pode sofrer em temporadas de verão e inverno mais rigorosas e pode ficar exposto à poluição sonora.

As soldagens também devem ser muito bem feitas para evitarem infiltrações. “O container foi feito para transportar cargas. Não existe uma preocupação inicial, por exemplo, com aberturas para entrada de luz. Então, ele tem todo um problema de estanqueidade, se vai entrar luz, chuva, etc.”, afirma Rodrigo Ferraz. 

Confira no vídeo a seguir, da empresa Delta Container, como é feita uma casa de container