Como o brasileiro planeja e investe na educação dos filhos

Para 79% dos brasileiros, a educação dos filhos é o melhor investimento que se pode fazer, maior percentual do mundo

São Paulo – Os pais brasileiros estão entre os que mais se preocupam com a educação dos filhos em todo o mundo. Segundo a pesquisa global “O valor da educação”, do HSBC, 79% dos pais brasileiros consideram que o melhor investimento que podem fazer é pagar pela educação dos filhos. Trata-se do maior percentual dentre todos os 15 países pesquisados.

Em grande parte, isso decorre da visão que os brasileiros têm em relação à educação no país: 66% dos pais entrevistados acreditam que as escolas particulares são melhores que as públicas e 79% consideram que o ensino brasileiro não é tão bom quanto a melhor educação oferecida em outros países.

Além disso, as expectativas dos pais brasileiros em relação aos filhos são altas: 97% deles desejam que os filhos cursem uma graduação na Universidade, e 84% querem que eles também façam pós-graduação.

Percentuais altos para esses quesitos foram encontrados em outros países emergentes. Entre os outros países onde os pais consideram a educação o melhor investimento estão a China (77%), a Indonésia (75%) e a Turquia (75%).

Esse percentual é muito menor em países desenvolvidos com educação pública tradicionalmente de qualidade, como o Reino Unido (35%), França (36%) e Austrália (37%), ainda que nem sempre a visão dos pais desses países em relação ao sistema de ensino local seja positiva.

Veja a seguir seis dados que mostram como os brasileiros custeiam e planejam financeiramente a educação dos filhos:

O Brasil é o país onde os pais passam mais anos planejando cada etapa da educação

Número de anos planejando cada etapa da educação

  Ensino Fundamental Ensino Médio Ensino Superior
Brasil 10,2 7,1 4,1
México 9,2 6,4 4,0
Indonésia 8,7 6,3 4,2
EUA 8,1 5,6 3,7
Canadá 8,1 4,9 3,1
Malásia 7,3 5,6 4,1
Índia 6,8 5,8 4,0
Turquia 6,5 4,9 3,6
Taiwan 5,8 4,7 3,3
Cingapura 5,2 4,0 3,1
Hong Kong 4,9 4,4 3,3
França 4,4 3,5 2,9
Reino Unido 4,0 3,9 3,1
Austrália 4,0 3,7 2,6
China 3,8 3,4 3,1
Média 6,6 5,0 3,4

Recomendação do HSBC: Comece a poupar cedo; 67% dos pais brasileiros gostariam de ter começado a poupar para a educação dos seus filhos ainda mais cedo.

Os pais brasileiros destinariam quase metade de seus recursos à educação dos filhos

http://cf.datawrapper.de/zEuyM/1/

Eles contam pouquíssimo com o auxílio de fontes de financiamento externas, como bolsas de estudo

http://cf.datawrapper.de/C2ZZN/1/

Também não costumam poupar especificamente para a educação dos filhos

http://cf.datawrapper.de/WPYXp/1/

E gostam muito da ideia de mandar os filhos para fazer faculdade no exterior

http://cf.datawrapper.de/ac3Ja/1/

Recomendação do HSBC: Lembre-se de planejar os custos adicionais, como viagens e taxas de câmbio.

Para eles – como para o resto do mundo – os Estados Unidos oferecem a melhor educação

http://cf.datawrapper.de/e3lxM/1/

Metodologia

A pesquisa “O valor da educação: trampolim para o sucesso” ouviu 4.592 pais em 15 países: Austrália, Brasil, Canadá, China, França, Hong Kong, Índia, Indonésia, Malásia, México, Cingapura, Taiwan, Turquia, Reino Unido e Estados Unidos.

O levantamento foi realizado online entre dezembro de 2013 e janeiro de 2014 com pais que têm pelo menos um filho com menos de 23 anos de idade atualmente na escola ou prestes a entrar e são exclusiva ou parcialmente responsáveis pelas tomadas de decisão sobre a educação deste filho.

A pesquisa foi encomendada pelo HSBC e realizada pela Ipsos.