Como investir para garantir o futuro financeiro dos filhos?

Internauta busca alternativa para entregar herança aos filhos de três meses e dois anos quando eles fizerem 18 anos

Dúvida do internauta: Minha mãe recebeu uma correção do salário retroativa e dividiu entre os filhos. Eu recebi 10.000 reais que, afortunadamente, não necessito. Resolvi que vou aplicar para garantir uma reserva para cada uma das minhas filhas, uma de 2,5 anos e outra de 3 meses, para quando elas tiverem 18 ou 20 anos. Alguém me falou que para um futuro tão longo, eu poderia aproveitar a baixa da bolsa e comprar ações da Petrobras e esquecer. Será mesmo uma boa opção? Importante: eu faço uma aplicação de 100 reais para cada filha desde o nascimento e pretendo corrigir o valor sempre que possível. 

Resposta de Fabiano Pessanha*: 

Muitos pais, ao se depararem com o momento de decidir por realizar os investimentos de seus filhos, encontram-se diante de uma das mais importantes decisões financeiras de suas vidas – como planejar a vida financeira de uma criança?

Estes pais, seja por uma cultura geral ou pela falta de orientação financeira adequada, logo pensam em guardar este dinheiro investindo em uma poupança, pensando em pagar a melhor faculdade para seus filhos no futuro. Porém, será que essas crianças no futuro não vão querer utilizar este investimento para fazer uma viagem no exterior, ou comprar um carro, em vez de cursar uma faculdade? Ou melhor, será que investir na poupança é o melhor para este perfil?

Independentemente de como será utilizado este patrimônio, o prazo deste investimento nos dá uma grande vantagem – a vantagem de podermos trabalhar com o tempo a nosso favor! E com isso podemos pensar em outras alternativas a poupança.

Essa estratégia que foi sugerida a você possui o jargão no mercado financeiro de “buy and hold” (comprar e guardar), e se mostra bastante interessante quando se possui um prazo tão longo quanto o de seus filhos (18 a 20 anos).

Warren Buffet, um dos maiores investidores da história, fez crescer sua fortuna exatamente desta forma. Aos 10 anos de idade ele realizou sua primeira viagem a Nova York e visitou a Bolsa de Valores, quando tomou a decisão de comprar ações para ele e para sua irmã. Alguns anos mais tarde, com a mesma estratégia estabelecida, ele começou a gerir a empresa Berkshire Hathaway e fez com que 100 dólares de seus sócios se transformassem em um milhão de dólares.

Mesmo que você não seja um “novo Warren Buffet” esta estratégia de comprar ações de boas empresas brasileiras e “guardá-las” é bastante indicada para o investimento do patrimônio de seus filhos.

Uma boa sugestão é realizar este investimento através de fundos de ações. Estes fundos possuem a gestão especializada de profissionais, e não sofrem influências “pessoais” na tomada de decisão de quando e onde investir. Outra grande vantagem é que estes profissionais conseguem atingir uma diversificação do patrimônio do fundo de ações muito superior ao que uma pessoa física conseguiria ao dispor de apenas 100 reais por mês, maximizando seus resultados ao longo dos anos e minimizando seus riscos.

Para você, sugiro que divida o patrimônio inicial de 10.000 reais para cada filho, e a partir deste momento realize os investimentos regulares de 100 reais nos fundos de ações, corrigindo este valor a cada ano. Realize também uma consultoria financeira a cada ano com seu consultor, de forma a verificar se a estratégia estabelecida inicialmente esta sendo atingida, e se deve permanecer ou não.
Esta estratégia trará melhores resultados para você do que investir na poupança, e deixará seus filhos aptos a aproveitarem do bom crescimento da economia brasileira e de nossas empresas para os próximos anos.

E lembre-se que as decisões financeiras realizadas por você hoje impactarão na qualidade de vida de seus filhos amanhã!

*Fabiano Pessanha, CFP é gerente comercial da Geração Futuro Corretora de Valores e possui a certificação CFP® (Certified Financial Planner) concedida pelo Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros (IBCPF).

Dúvidas, críticas ou observações sobre esta resposta? Deixe seu comentário abaixo!

Envie outras perguntas sobre planejamento financeiro e poupança para seudinheiro_exame@abril.com.br.