Comer fora e fumar estão entre gastos com maior alta em 2013

Pesquisa mostra que alimentação fora do lar e fumo estão entre os cinco tipos de gastos que mais cresceram de 2012 para 2013

São Paulo – Entre 2012 e 2013 os cinco segmentos que tiveram maior crescimento de gasto médio foram: habitação, serviços pessoais (manicure, cabelereiro, massagem, etc.), artigos de limpeza, fumo e alimentos fora do lar. 

A constatação faz parte de uma pesquisa realizada pela Kantar Worldpanel sobre os hábitos de consumo dos brasileiros, que incluiu a visita a 11.300 lares de todos os estados do país.

Além de mostrar quais gastos tiveram maior crescimento, o estudo levantou as despesas que mais pesam no orçamento.

Segundo o resultado, a habitação – que inclui a compra e manutenção de imóveis e aluguel – foi o maior gastos das famílias brasileiras em 2013.

Em seguida, na ordem do mais para o menos representativo, os maiores gastos foram com: alimentação dentro do lar, vestuário, alimentação e bebidas fora do lar, higiene pessoal, lazer, saúde, transporte, serviços pessoais e comunicação (TV a cabo, internet, contas telefônicas).

Já em 2012, os gastos de maior peso, em ordem descrescente, foram com: alimentação dentro do lar, transporte, vestuário, educação, serviços financeiros, alimentação e bebidas fora do lar, saúde, fumo, cerimoniais e festas e serviços pessoais.

O estudo mostra, portanto, que passaram a ser prioridade no orçamento familiar os gastos com habitação e alumas despesas mais superficiais, como com alimentação fora do lar, vestuário e lazer.

A pesquisa não mostrou exatamente quanto cada gasto representa no orçamento, apenas avaliou quais foram as principais despesas de cada família, por isso os dados acima não aparecem em termos percentuais.

Os dados sobre os gastos prioritários estão em linha com os dados sobre os gastos que tiveram maior aumento: em ambos os casos despesas não essenciais aparecem em destaque, como com alimentação fora do lar, vestuário, lazer e serviços pessoais.

O levantamento também concluiu que dentro da alimentação fora do lar, o campeão nos gastos é o café da manhã e que bebidas quentes entre as refeições, como chá, café com leite e chocolate, também colaboraram para o aumento nos gastos.

Veja no gráfico a seguir a lista dos gastos que mais cresceram de 2012 para 2013, segundo a Kantar Worldpanel. 

 

http://cf.datawrapper.de/Fw7On/2/

*No gráfico o crescimento aparece em termos percentuais

Crescimento da renda não acompanhou crescimento dos gastos

De acordo com a pesquisa, os gastos dos brasileiros tiveram um aumento maior do que a renda de 2012 para 2013.

A renda média do brasileiro passou de 2.603 reais em 2012 para 2.779 reais em 2013, um aumento de 6,8%. Já o gasto médio do consumidor aumentou 8,7%, passando de 2.542 reais em 2012 para 2.762 reais em 2013.

Segundo Christine Pereira, diretora comercial da Kantar Worldpanel, o maior acesso ao crédito explica a evolução dos gastos em maior ritmo do que o aumento da renda.

“Em 2009, 57% dos brasileiros optavam por esse meio de pagamento, já no ano de 2013, 61% fizeram suas compras com cartão de crédito”, explica Christine em nota sobre a pesquisa enviada pela assessoria de imprensa da Kantar.

De acordo com o estudo ainda, a classe D e E é a mais endividada: 53% das famílias gastam mais do que ganham. Na classe C, o percentual de famílias que têm despesas maiores que as receitas é de 49%, assim como na classe A e B.