Promoções de companhias aéreas oferecem milhas extras

Ofertas podem beneficiar consumidor após a alta do dólar ter tornado mais difícil acumular pontos no cartão de crédito e trocá-los por bilhetes

São Paulo – Companhias aéreas nacionais realizam promoções que dão milhas extras para quem transferir os pontos acumulados no programa de fidelidade do cartão de crédito para seus programas de milhagem.

As empresas também têm realizado ofertas que facilitam a obtenção das milhas necessárias para viajar.

Até esta quinta-feira (19), quem se cadastrar no Clube Smiles, do programa de milhagem da Gol, ganha 6 mil milhas em três meses ao pagar uma mensalidade de 30 reais, o dobro do valor que receberia fora do período da oferta (3 mil milhas). No clube de benefícios, a cada mensalidade paga o participante recebe mil milhas.

O Smiles também oferece até 50% de bônus para quem transferir milhas de presente para outro participante do programa de fidelidade até o dia 24 de fevereiro. Até o dia 30 de abril, a Gol também reduziu o número de milhas necessárias para percorrer alguns trechos.

Quem tem pontos acumulados no programa de fidelidade do Itaú pode ganhar o dobro de milhas no programa da Azul caso realize a conversão até o dia 28 de fevereiro.

Em setembro de 2014, o Multiplus, programa de fidelidade da TAM, passou a permitir o pagamento em dinheiro para complementar as milhas exigidas para realizar viagens nacionais e internacionais. 

Promoções podem ser vantajosas diante da alta do dólar

Com o dólar alto, analisar essas promoções pode ser um bom negócio para o consumidor que quer trocar os pontos obtidos em compras no cartão de crédito por passagens aéreas. A valorização da moeda americana ante o real torna mais difícil a conversão de pontos do cartão por milhas.

Na maioria dos programas de fidelidade, um ponto equivale a uma milha. O sistema de milhas é usado nos programas de companhias aéreas, nos quais o cliente ganha em milhas a distância percorrida entre duas cidades.

Porém, como a métrica é complexa, e os programas dos cartões garantem como benefícios não só passagens aéreas, eles utilizam também o sistema de pontos.

Os valores gastos no cartão – seja em dólares ou reais – são contabilizados em dólar pelos programas para depois serem convertidos em pontos. Por isso, com a alta da moeda americana é necessário fazer mais compras para ganhar a mesma quantidade de milhas que eram obtidas antes, quando o real estava menos desvalorizado.

Entre setembro de 2014 até a última sexta-feira (13), a cotação do dólar subiu 26,9%, segundo dados do Banco Central (BC). No período, o valor da moeda americana passou de 2,23 reais para 2,83 reais.

Ou seja, enquanto em setembro do ano passado era necessário gastar 2,23 reais para acumular uma milha na maioria dos programas ligados aos cartões de crédito (nos quais cada dólar garante um ponto), agora é necessário gastar 2,83 reais.

Transferência exige cautela

As ofertas das companhias aéreas podem ajudar os consumidores a evitar que os pontos percam a validade antes que seja atingida a mínima pontuação necessária para trocá-los por milhas ou realizar a viagem.

No entanto, converter os pontos do cartão de crédito para milhas em uma companhia aérea deixa o consumidor refém das promoções e preços praticados pela empresa. “Vale mais a pena se o consumidor já está acostumado a viajar pela empresa”, diz Renata Pedro, coordenadora de pesquisas da associação de consumidores Proteste.

Antes de realizar a transferência dos pontos para milhas, o consumidor deve verificar quais são as regras do programa de milhagem e o regulamento da promoção.

Na promoção do Smiles, milhas transferidas são válidas por apenas 12 meses, enquanto milhas recebidas como bônus expiram após seis meses.

Consultores financeiros também não recomendam que o consumidor realize compras extras no cartão apenas para obter mais milhas. Caso não consiga pagar a fatura, terá de pagar juros elevados (veja quais são os melhores e piores cartões de crédito para acumular milhas).