Cliente de banco começa a ter cadastro positivo aberto de forma automática

Todos que possuem conta em banco devem ter cadastro aberto nos próximos dias; consumidor deve ser notificado e pode pedir exclusão

São Paulo – Começa a funcionar nesta segunda-feira (11) a nova configuração do cadastro positivo, histórico financeiro que considera as contas dos consumidores pagas em dia. É a partir desta data que os cinco grandes bancos do país e cerca de outras 100 instituições financeiras começam a enviar, de maneira automática, informações de crédito de seus clientes para as gestoras de bancos de dados financeiros, como Serasa e SPC Brasil.

Na projeção do SPC, isso significa que, até a próxima semana, todos os brasileiros que sejam clientes de alguma dessas instituições já estarão com seu cadastro positivo aberto. Todos que tiverem a conta aberta devem ser notificados em até 30 dias pela gestora responsável. Isso pode ser feito por correio, email ou SMS (os canais são os mesmos usados por elas quando notificam os clientes de sua inclusão na lista de negativados).

O cadastro positivo existe no país desde 2011, mas, até aqui, seguia a lógica inversa: quem quissesse participar tinha que fazer a solicitação da inclusão. Agora, todos passam a ser cadastrados automaticamente e, quem não quiser, pede a exclusão posteriormente. A solicitação deve ser feita às gestoras de banco de dados e a exclusão deve ser feita em até dois dias úteis.

Todos os consumidores que contratarem crédito ou tiverem conta fixa de algum serviço, como luz e água, terão um cadastro positivo aberto em seu CPF. Os bancos e casas de crédito serão os primeiros a abastecer essas bases de dados. Outras empresas, como operadoras de telefonia, companhias de água, luz e gás e redes de varejo, começarão a enviar as informações financeiras de seus clientes em etapas posteriores.

O Banco Central possui uma página na internet para tirar as principais dúvidas referentes ao cadastro positivo. Ele é o oposto do já mais conhecido cadastro negativo, a famosa lista de nomes sujos que armazena informações referentes a dívidas e contas atrasadas. No cadastro positivo, são armazenadas as informações referentes às contas e parcelas pagas em dia, e é por isso que é conhecido como o cadastro dos bons pagadores.

Quanto maior o nível de pontualidade do consumidor, maior o seu “score”, pontuação de zero a 1.000 formada a partir desse histórico de pagamentos. Isso, de acordo com o Banco Central e especialistas do sistema financeiro, ajuda os bancos a diferenciarem os bons dos maus pagadores e a oferecerem juros menores a quem paga as contas em dia. A expectativa é que, agora que a inclusão é automática, o cadastro positivo se popularize bem mais, e o efeito sobre os juros possa ser sentido de maneira mais clara pelos consumidores.