As ações boas pagadoras de lucro mais sugeridas para outubro

Cielo e Telefônica Vivo são as ações mais recomendadas nas carteiras de dividendos de outubro

São Paulo – A Cielo (CIEL3) e a Telefônica Vivo (VIVT4) foram as ações boas pagadoras de lucro campeãs de recomendação para o mês de outubro, indicadas em cinco das dez carteiras recomendadas de dividendos recebidas por EXAME.com.

Em segundo lugar, aparecem empatadas, com quatro recomendações: BB Seguridade (BBSE3), CCR (CCRO3) e Vale (VALE5).

Ninguém escapou

No mês em que a Bolsa levou uma pancada, nem mesmo as carteiras de dividendos, que são mais defensivas, conseguiram escapar. 

O Ibovespa registrou queda de 11,70% e dentre as dez carteiras recebidas por EXAME.com, nenhuma teve desempenho positivo, sendo que o melhor resultado, apresentado pela carteira do Citi, foi uma queda de 3,74%.

Como as ações boas pagadoras de dividendos fazem parte de setores regulados em muitos casos, elas foram fortemente penalizadas com o pessimismo que ronda as expectativas sobre um novo governo da presidente Dilma Rousseff, que ampliou sua vantagem nas últimas pesquisas eleitorais

Além disso, fatores externos contribuíram para finalizar o estrago. Com o anúncio de interrupção nos estímulos monetários dos Estados Unidos e o aumento dos juros básicos no país, a moeda americana perde liquidez e se aprecia e com a perspectiva de maiores taxas, investidores estrangeiros tendem a migrar recursos para lá, reduzindo suas posições nos mercados emergentes, efeito sentido pela bolsa brasileira.

Justificativas para as recomendações

Segundo os relatórios enviados pelas corretoras, a Cielo é recomendada por estar bem posicionada no mercado de cartões, no qual é líder de mercado, com 52% de participação (dados da Citi Corretora).

Analistas da Octo/Rico afirmam que pontos negativos que podem afetar a ação, como o aumento da concorrência, a desaceleração da economia e o risco regulatório já foram precificados.

A Telefônica Vivo, de acordo com as corretoras, é atualmente a empresa melhor posicionada para capturar a expansão das redes de celulares 4G. Além disso, por ser a maior empresa de telecomunicações do país, a ação apresenta maior estabilidade e fica ainda mais atrativa em momentos de incerteza, como o atual.

A Um Investimentos também destaca que a empresa deve distribuir um retorno via dividendos alto, da ordem de 7,1% sobre o valor da ação.

Desde o IPO, em 2013, as ações do BB Seguridade, braço de seguros do Banco do Brasil, têm sido fortemente recomendadas por analistas. As corretoras gostam da ação porque veem um grande potencial de penetração da empresa no setor de seguros, que ainda engatinha no Brasil, quando comparado a outros países.

Além disso, apesar de estar sob o guarda-chuva de uma empresa estatal, parcerias com empresas privadas, como a Mapfre, mitigam o risco de intervenção do governo, conforme destaca a XP Investimentos.

A CCR, que tem como principal fonte de receitas a cobrança de pedágios em rodovias, é indicada por ser considerada uma ação defensiva e oferecer proteção contra a inflação, uma vez que as tarifas dos pedágios são atualizadas anualmente por índices inflacionários.

Analistas também veem um grande potencial de crescimento da CCR diante dos novos leilões. A Votorantim Corretora estima um crescimento de lucro para a empresa de 25% ao ano nos próximos três anos, dado o potencial de alguns projetos e os novos ativos no portfólio, como o Aeroporto de Confins e o Metrô de Salvador. 

Entre os motivos que justificam a recomendação da Vale está a desvalorização do real, que beneficia a mineradora, uma vez que a maior parte de sua receita é proveniente de exportações.

As corretoras acreditam que ela é uma das poucas mineradoras no mundo capaz de sustentar a produção de minério de ferro diante da atual baixa no preço da commodity, ocasionada desaceleração chinesa, principal importador do produto. O preço atrativo e o projeto de redução de custos também foram citados como jutificativa para a indicação da ação; 

Ações boas pagadoras de dividendos

As empresas que pagam bons dividendos,  que são os lucros repassados pelas companhias aos seus acionistas, costumam ser líderes de mercado ou operar em setores com demanda estável, como saneamento, energia, telefonia, financeiro e em setores de consumo inelástico, como de bebidas alcoólicas e cigarros.

Por essas razões, suas ações não sofrem tanto como as de outras empresas mais afetadas pelo cenário macroeconômico e elas não têm grande necessidade de reinvestimento no negócio, repassando mais lucros aos acionistas e se caracterizando como boas pagadoras de dividendos, ou como ações defensivas, como também são chamadas.

Veja a seguir as carteiras de dividendos recomendadas pelas corretoras para outubro:

Ativa

Desempenho em setembro: -6,74%. Desempenho em 2014: +8,72%.

A carteira não foi alterada.

Ação Preço-alvo Yield Estimado Peso
Ambev S/A (ABEV3) ND 4,6% 20%
Bradesco (BBDC4) ND 3,3% 20%
Light (LIGT3) ND 6,5% 20%
Telefônica Brasil (VIVT4) ND 7,1% 20%
Tractebel (TBLE3) ND 6,7% 20%

Citi

Desempenho em setembro: -3,74%. Desempenho em 2014: + 13,3%.

Não houve alteração na carteira defensiva para setembro.

Ação Preço-alvo Yield Estimado Pesos
Ambev (ABEV3) R$ 17,25 5% ND
BB Seguridade (BBSE3) R$ 33,60 4,6% ND
CCR (CCRO3) R$ 20,00 2,8% ND
Cielo (CIEL3) R$ 53,25 3,5% ND
Transmissão Paulista (TRPL4) R$ 33,14 9,8% ND

Coinvalores

Desempenho em setembro: -5,66%. 

Ações incluídas: Smiles, Telefônica Vivo, Vale. Ações retiradas: Ambev. BM&FBovespa e CPFL.

Ação Preço-alvo Pesos
AES Tietê (GETI4) ND 20%
Cielo (CIEL3) ND 20%
Smiles (SMLE3) ND 20%
Telefônica Vivo (VIVT4) ND 20%
Vale (VALE5) ND 20%

Guide

Desempenho em setembro: -7,73%. Desempenho em 2014: ND.

A carteira não foi alterada.

Ação Preço-alvo Yield Estimado Pesos
Alupar (ALUP11) ND 9,6% 20%
CCR (CCRO3) ND ND 20%
Cetip (CTIP3) ND ND 20%
CPFL (CPFE3) ND ND 20%
Telefônica Brasil (VIVT4) ND 7,2% 20%

Rico/Octo Investimentos

Desempenho setembro: -7,5%, Desempenho em 2014: + 7,48%.

Ações incluídas: AES Tietê e Cetip. Ações retiradas: Cemig e Cesp.

Ação Preço-alvo Yield Estimado Pesos
AES Tietê (GETI3) ND ND 12,5%
Alupar (ALUP11) ND ND 12,5%
Cetip (CTIP3) ND ND 12,5%
Grendene (GRND3) ND ND 12,5%
Helbor (HBOR3) ND ND 12,5%
Metal Leve (LEVE3) ND ND 12,5%
Taesa (TAEE11) ND ND 12,5%
Transmissão Paulista (TRPL4) ND ND 12,5%

Santander

Desempenho em setembro: -11,44%. Desempenho em 2014: +13,56%.

Ações incluídas: Cielo. Ações retiradas: Arteris.

Ação Preço-alvo Yield Estimado Pesos
Banco do Brasil (BBAS3) Em revisão 5,95% 10%
BB Seguridade (BBSE3) R$ 41,50 4,74% 18%
CCR (CCRO3) Em revisão 4,40% 10%
Cielo (CIEL3) R$ 46,00 4,01% 18%
Itaú Unibanco (ITUB4) R$ 41,00 3,85% 16%
Sul América (SULA11) R$ 17,00 3,87% 18%
Transmissão Paulista (TRPL4) Em revisão 5,25% 10%

Spinelli

Desempenho em setembro: -12,45%. Desempenho em 2014: -9,64%.

Ações incluídas: BB Seguridade. Ações retiradas: Cemig.

Ação Preço-alvo Yield Estimado Pesos
BB Seguridade (BBSE3) ND ND 20%
Ecorodovias (ECOR3) ND ND 20%
Natura (NATU3) ND ND 20%
Taesa (TAEE11) ND ND 20%
Telefônica Vivo (VIVT4) ND ND 20%

Um Investimentos

Desempenho em setembro: -5,43% Desempenho em 2014: +5,44%

A carteira não foi alterada.

Ação Preço-alvo Yield Estimado Peso
Alupar (ALUP11) R$ 20,50 9,1% 10%
Ambev (ABEV3) R$ 19,50 4,5% 10%
Cielo (CIEL3) R$ 51,00 ND 15%
Ecorodovias (ECOR3) R$ 16,70 5,71% 20%
Odontoprev (ODPV3) R$ 11,50 ND 15%
SulAmérica (SULA11) R$ 16,90 ND 10%
Telefônica Vivo (VIVT4) R$ 53,50 7,1% 10%
Vale (VALE5) R$ 35,00 ND 10%

Votorantim

Desempenho em setembro: -11,03%. Desempenho em 2014: +7,41%.

Ações incluídas: Vale. Ações retiradas: Light.

Ação Preço-alvo Yield Estimado Pesos
CCR (CCRO3) R$ 23,00 5,4% ND
Vale (VALE5) ND ND ND
Mahle Metal Leve (LEVE3) R$ 23,40 8,6% ND
Odontoprev (ODPV3) R$ 10,60 4,7% ND
Taesa (TAEE11) R$ 23,60 11,2% ND

XP investimentos

Desempenho em setembro: -12,4 %. Desempenho em 2014: +9,0%.

Ações incluídas: Vale. Ações retiradas: Ambev e Multiplus.

Ação Preço-alvo Yield Estimado Peso
BB Seguridade (BBSE3) ND ND 15%
BM&FBovespa (BVMF3) ND ND 15%
Cielo (CIEL3) ND ND 15%
Itaúsa (ITSA4) ND ND 20%
Kroton (KROT3) ND ND 20%
Petrobras (PETR3) ND ND 5%
Vale (VALE5) ND ND 10%