As ações boas pagadoras de lucro mais indicadas para março

Cielo e Alupar são as ações mais recomendadas pelas corretoras para março

São Paulo – As ações da companhia de meios de pagamento Cielo foram as campeãs de recomendações para o mês março. O papel foi sugerido em sete das 11 carteiras recomendadas de dividendos recebidas por EXAME.com.

Indicada por cinco corretoras, a transmissora de energia Alupar foi a segunda ação mais sugerida do mês. 

Empatadas em terceiro lugar, com quatro recomendações cada uma, ficaram as ações do BB Seguridade, da Taesa, Ultrapar e Telefônica Vivo.

Justificativas para as principais indicações

Dentre as razões que explicam a recomendação da Cielo (CIEL3), a Citi Corretora destaca o aumento do uso de cartões no país, que tem impulsionando o setor de meio de pagamentos. Segundo a corretora, a Cielo é a empresa mais preparada para capturar esses ganhos, já que possui uma participação de mercado superior a 50%.

A Ativa também afirma que a empresa agrada pelo seu histórico de entrega de altos retornos aos acionistas e pela resiliência de sua receita, já que suas operações não são tão sensíveis às crises quanto as de outros setores.

Ainda de acordo com a Ativa, a Alupar (ALUP11) é sugerida por atuar no segmento de transmissão de energia, que atualmente é o mais estável do setor elétrico, já que os contratos das transmissoras costumam ser de longo prazo e as remunerações são baseadas na disponibilidade da rede de transmissão.

“Além disso, a companhia não sofre num eventual cenário de racionamento de energia, visto que sua remuneração é independente de passar ou não energia pela rede e sim pela sua disponibilidade. Isso inclusive pode gerar uma migração de acionistas do segmento de geração e distribuição para a transmissora”, diz o relatório da Ativa.

A Um Investimentos também destaca que a Alupar deve distribuir altos dividendos neste ano, da ordem de 9,5% sobre o valor da ação.

Sobre o BB Seguridade (BBSE3), braço de seguros do Banco do Brasil, os analistas defendem que a empresa mantém o bom desempenho de suas operações, mesmo em períodos de crise, e possui alto potencial de crescimento, já que o setor de seguros tem baixa penetração no país e a companhia conta com a vantagem de usufruir de alta capilaridade das agências do Banco do Brasil.

A Telefônica Vivo (VIVT4), maior empresa de telecomunicações do Brasil, é indicada pela expectativa de expansão da base de clientes pós-pagos e por ser a empresa melhor posicionada para obter os benefícios resultantes da difusão da rede 4G pelo país.

A Taesa (TAEE11) é sugerida, segundo o relatório da Guide, por atuar na transmissão de energia, o que garante uma blindagem dos ativos da companhia contra um possível anúncio de racionamento. Além disso, acrescenta a corretora, a empresa possui baixo risco regulatório, já que seus contratos de concessão têm vencimentos longos, a partir de 2030.

Segundo a Um Investimentos, a Ultrapar (UGPA3), que atua no setor de distribuição de combustíveis por meio da Ipiranga e da Ultragaz, é indicada pelas boas expectativas de retorno após a entrada no segmento de varejo farmacêutico brasileiro, com a compra da Extrafarma.

A Planner também afirma que a empresa distribuirá dividendos a partir do dia 13 de março, no valor de 71 centavos por ação, o equivalente a um retorno de 1,2% para os acionistas (considerando a cotação do dia 26 de fevereiro).

Desempenhos em fevereiro

O Ibovespa, principal índice de referência da bolsa brasileira, fechou fevereiro com alta de 9,97%. E o Índice de Dividendos (IDIV), que mede o desempenho das ações boas pagadoras de dividendos, encerrou o mês com valorização de 10,17%.

Em linha com os indicadores, as 11 corretoras que divulgaram suas carteiras mensais registraram desempenho positivo no mês.

O melhor resultado foi apresentado pela carteira da Magliano, que teve alta de 11,48%. Já na lanterna ficou a carteira da Planner, que registrou retorno de +3,58% no mês.

Ações boas pagadoras de dividendos

As empresas que pagam altos dividendos – lucros repassados pelas companhias aos acionistas – costumam ser líderes de mercado ou operar em setores com demanda estável, tais como saneamento básico, energia, financeiro.

Por essas razões, são papéis que não sofrem tantas oscilações como os de outras empresas que são mais afetadas pelo cenário econômico. Essa maior estabilidade diminui a necessidade de reinvestimento no negócio e permite o repasse de mais lucros aos investidores.

Veja a seguir as carteiras de dividendos recomendadas para março:

Ativa

Desempenho em fevereiro: +6,38%. Desempenho em 2015: +1,54%.

Não foram realizadas alterações na carteira para março. 

Ação Preço-alvo Yield estimado para 2015 Peso
Ambev (ABEV3) ND ND 25%
Alupar (ALUP11) ND 9% 25%
Bradesco (BBDC4) ND ND 25%
Cielo (CIEL3) ND ND 25%

Citi

Desempenho em fevereiro: +9,2%. Desempenho em 2015: +1,2%.

Ação incluída: Cetip. Ação retirada: Valid.

Ação Preço-alvo Yield Estimado para 2015 Peso
Ambev (ABEV3) R$ 22,04 ND 20%
BB Seguridade (BBSE3) R$ 36,40 ND 20%
CCR (CCRO3) R$ 20,00 ND 20%
Cetip (CTIP3) R$ 37,00 4,30% 20%
Cielo (CIEL3) R$ 51,00 ND 20%

Coinvalores

Desempenho em fevereiro: +7,98%. Desempenho em 2015: +9,64%.

Ações incluídas: Bradesco e Ultrapar. Ações retiradas: Copel e Embraer.

Ação Preço-alvo Yield Estimado para 2015 Peso
Bradesco (BBDC4) ND ND 20%
Cielo (CIEL3) ND ND 20%
Multiplus (MPLU3) ND ND 20%
Ultrapar (UGPA3) ND ND 20%
Valid (VLID3) ND ND 20%

Guide

Desempenho em fevereiro: +3,96%. Desempenho em 2015: +10,57%.

Não foram realizadas alterações na carteira para março. 

Ação Preço-alvo Yield Estimado para 2015 Peso
Alupar (ALUP11) ND 9,30% 20%
Ambev (ABEV3) ND ND 20%
Odontoprev (ODPV3) ND 4,20% 20%
Taesa (TAEE11) ND 10,40% 20%
Telefônica Vivo (VIVT4) ND 6,80% 20%

Magliano

Desempenho em fevereiro: +11,48%. Desempenho em 2015: +3,7%.

Ação incluída: Souza Cruz.

Ação Preço-alvo Yield Estimado para 2015 Peso
Banco do Brasil (BBAS3) ND ND 16,66%
Eletropaulo (ELPL4) ND ND 16,66%
Souza Cruz (CRUZ3) ND ND 16,66%
Taesa (TAEE11) ND ND 16,66%
Tractebel (TBLE3) ND ND 16,66%
Telefônica Vivo (VIVT4) ND ND 16,66%

Planner

Desempenho em fevereiro: +3,58%. Desempenho em 2015: -1,21%.

Ações incluídas: Cielo, Ecorodovias e Multiplus. Ações retiradas: Light, Natura e Telefônica Brasil. 

Ação Preço-alvo Yield Estimado para 2015 Pesos
Cielo (CIEL3) R$ 47,00 3,90% 20%
Ecorodovias (ECOR3) R$ 17,80 4,60% 20%
Multiplus (MPLU3) R$ 37,00 6,10% 20%
Totvs (TOTS3) R$ 43,00 2,90% 20%
Ultrapar (UGPA3) R$ 52,90 2,60% 20%

Quantitas

Desempenho em fevereiro: +8,87%. Desempenho em 2015: +1,30%.

Ações incluídas: Alupar e Cielo. Ações retiradas: Odontoprev e Transmissão Paulista. 

Ação Preço-alvo Yield estimado para 2015 Peso
Alupar (ALUP11) ND ND 10%
BB Seguridade (BBSE3) ND ND 10%
CCR (CCRO3) ND ND 10%
Cielo (CIEL3) ND ND 10%
CPFL (CPFE3) ND ND 10%
Eztec (EZTC3) ND ND 10%
Grendene (GRND3) ND ND 10%
Itaúsa (ITSA4) ND ND 10%
Metal Leve (LEVE3) ND ND 10%
Valid (VLID3) ND ND 10%

Rico

Desempenho em fevereiro: +6,9%. Desempenho em 2015: +3,15%.

Ações incluídas: Ecorodovias e Eletropaulo. Ações retiradas: AES Tietê e Grendene.

Ação Preço-alvo Yield Estimado para 2015 Pesos
Cetip (CTIP3) ND ND 12,50%
CPFL (CPFE3) ND ND 12,50%
Ecorodovias (ECOR3) ND ND 12,50%
Equatorial (EQTL3) ND ND 12,50
Metal Leve (LEVE3) ND ND 12,50%
Taesa (TAEE11) ND ND 12,50%
Telefônica Vivo (VIVT4) ND   12,50%
Transmissão Paulista (TRPL4) ND ND 12,50%

Santander

Desempenho em fevereiro: +8,41%. Desempenho em 2015: +7,94%.

Ações incluídas: SulAmérica e Ecorodovias. Ações retiradas: CCR e Porto Seguro. 

Ação Preço-alvo Yield Estimado para 2015 Peso
Alupar (ALUP11) R$ 21,17 9,25% 15%
BB Seguridade (BBSE3) R$ 41,50 4,61% 10%
Cielo (CIEL3) R$ 51,00 3,84% 10%
Ecorodovias (ECOR3) R$ 12,50 5,15% 15%
Itaú Unibanco (ITUB4) R$ 40,50 3,69% 15%
SulAmérica (SULA11) R$ 17,00 4,44% 15%
Taesa (TAEE11) ND 10,03% 10%
Ultrapar (UGPA3) R$ 70,00 2,59% 10%

Um Investimentos

Desempenho em fevereiro: +7,77%. Desempenho em 2015: +7,14%.

Ação incluída: Copel. Ação retirada: Ecorodovias. 

Ação Preço-alvo Yield Estimado para 2015 Peso
Alupar (ALUP11) R$ 22,00 9,50% 15%
Bradesco (BBDC4) R$ 44,00 ND 10%
Copel (CPLE6) R$ 40,00 6,20% 10%
Odontoprev (ODPV3) R$ 12,50 ND 10%
Porto Seguro (PSSA3) R$ 35,00 ND 10%
Smiles (SMLE3) R$ 53,00 7,00% 10%
Telefônica Vivo (VIVT4) R$ 62,00 5,43% 10%
Ultrapar (UGPA3) R$ 66,00 6,0% 10%
Valid (VLID3) R$ 47,00 ND 15%

XP Investimentos

Desempenho em fevereiro: +5,2%. Desempenho em 2015: -4,5%.

Não foram realizadas alterações na carteira para março. 

Ação Preço-alvo Yield Estimado Peso
BB Seguridade (BBSE3) ND ND 15%
BM&FBovespa (BVMF3) ND ND 15%
Cetip (CTIP3) ND ND 15%
Cielo (CIEL3) ND ND 20%
Itaú Unibanco (ITUB4) ND ND 25%
Natura (NATU3) ND ND 10%