Após nove meses em alta, preço do aluguel fica estável em setembro

Nos últimos 12 meses, os preços de locação acumularam alta de 1,44%, segundo o Índice FipeZap, enquanto a inflação subiu 4,19% no mesmo período

São Paulo – O preço do aluguel de imóveis estabilizou em setembro após nove meses seguidos de alta, segundo o Índice FipeZap. O indicador acompanha o preço médio de imóveis anunciados para alugar em 15 cidades brasileiras.

Em setembro, a variação média ficou em -0,01%, abaixo da inflação medida pelo IPCA no mesmo período, de 0,48%. 

No ano, o preço médio de locação acumulou alta de 2,06%. Já nos últimos 12 meses, o avanço acumulado foi de 1,72%, enquanto a inflação acumulada no mesmo período foi de 4,53%.

Isso significa que, considerando a inflação, o preço médio dos imóveis sofreu uma queda real nos últimos 12 meses. Por isso, locatários têm poder de barganha para negociar preço na hora de fechar contrato ou reajustar o aluguel.

Preço por cidade

Em setembro, 9 das 15 cidades monitoradas pelo Índice FipeZap registraram alta no preço médio do aluguel residencial, com destaque para as variações observadas em São Bernardo do Campo (2,28%), Belo Horizonte (1,13%) e Recife (0,92%).

Já entre as cidades que registraram queda nos preços de locação residencial no período, vale citar Fortaleza (-1,32%), Rio de Janeiro (-0,54%) e Goiânia (-0,41%). Nas cidades em que o preço está caindo, o poder do locatário para negociar preço é maior.

A seguir, confira o preço médio do metro quadrado anunciado para locação e a variação dos preços nas 15 cidades pesquisadas pelo Índice FipeZap. 

Cidade Preço médio do metro quadrado em setembro Variação do preço em setembro Variação do preço em 2018 Variação do preço nos últimos 12 meses
São Paulo R$ 36,95 -0,18% 3,69% 3,92%
Rio de Janeiro R$ 30,44 -0,54% -2,39% -4,26%
Santos R$ 29,58 0,32% 3,02% 3,40%
Distrito Federal R$ 29,51 -0,21% 3,85% 3,25%
Recife R$ 26,12 0,92% 7,57% 9,33%
Florianópolis R$ 22,91 0,79% 2,59% 2,65%
Porto Alegre R$ 21,36 0,22% 1,57% 0,99%
Campinas R$ 21,14 0,47% 2,79% 2,67%
Belo Horizonte R$ 20,67 1,13% 4,08% 3,49%
Niterói R$ 20,34 -0,10% -2,04% -5,12%
Salvador R$ 20,13 0,25% 2,51% 3,08%
São Bernardo do Campo R$ 19,58 2,28% 4,27% 3,96%
Curitiba R$ 18,03 0,72% 5,44% 8,02%
Goiânia R$ 15,78 -0,41% 3,33% 4,97%
Fortaleza R$ 15,59 -1,32% -3,49% -4,56%

Retorno do investimento em imóveis

Em setembro, o retorno médio para investidores que optaram por alugar seu imóvel foi de 4,40% ao ano. A taxa avalia o retorno médio que um proprietário teria em 12 meses com a locação do imóvel, sem considerar possível ganhos com valorização ou desvalorização decorrente do aumento ou da queda no preço dos imóveis no período.

A rentabilidade do aluguel é calculada por meio da divisão entre o preço médio de locação mensal e o preço médio de venda mensal. A taxa ao ano é obtida multiplicando-se o resultado por 12.

O retorno do aluguel de imóveis ficou abaixo da taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 6,50% ao ano. A taxa está no menor nível desde o início da série histórica do Banco Central, em 1986.

Ou seja, há outras opções de investimentos de renda fixa mais atraentes do que o aluguel de imóveis. Os fundos imobiliários também são alternativas para quem gosta de investir em imóveis, mas busca retornos maiores. Veja dicas para investir.