Aluguéis ficam estáveis em julho e sobem 3,88% em um ano

De acordo com índice FipeZap, valor médio do aluguel foi de R$ 28,95 por metro quadrado no mês passado

São Paulo — A variação no valor dos aluguéis residenciais ficou perto da estabilidade em julho, com leve alta de 0,08% no mês, de acordo com índice FipeZap, que monitora os preços de anúncios em 25 cidades do país. A variação ficou abaixo da inflação do mês, que foi de 0,19% pelo IPCA, índice oficial de preços.

De janeiro e julho, a alta acumulada do valor médio dos aluguéis é de 3,53%, acima dos 2,42% medido pelo IPCA nos mesmos meses.

Em 12 meses, o aluguel médio monitorado pelo FipeZap subiu 3,88%, pouco acima da inflação de 3,22% no mesmo período. Isso significa que a locação teve um aumento real médio de 1,08% em um ano, já desconsiderados os efeitos da inflação.

O preço médio da locação por metro quadrado, em julho, foi de R$ 28,95.

Florianópolis lidera

Em julho, 7 das 11 cidades monitoradas pelo FipeZap registraram alta no preço do aluguel residencial, com destaque para Florianópolis (1,24%) e São Paulo (0,76%). Rio de Janeiro (-0,58%), e Belo Horizonte (-0,74%) lideram as quedas.

Nos 12 meses até julho, são Florianópolis e Brasília que encabeçam a lista, com aumentos médios de 10,44% e 6,61%, respectivamente.

Veja o valor médio do metro quadrado e a variação dos preços em 11 capitais pesquisadas pelo Índice FipeZap:

jul/19 Em 12 meses Preço médio por metro quadrado
Florianópolis 1,14% 10,44% R$ 25,51
São Paulo 0,76% 5,54% R$ 38,80
Porto Alegre 0,61% 2,44% R$ 30,46
Goiânia 0,53% 1,40% R$ 16,45
Curtiba 0,30% 6,16% R$ 30,46
Fortaleza 0,21% 5,88% R$ 16,66
Salvador 0,19% 1,77% R$ 30,46
Recife -0,49% 1,90% R$ 27,60
Brasília -0,51% 6,61% R$ 30,46
Rio de Janeiro -0,58% 1,16% R$ 30,46
Belo Horizonte -0,74% 0,86% R$ 21,33

Retorno do investimento em imóveis

Em julho, o retorno médio daqueles que optaram por alugar seu imóvel foi de 4,61% em um ano, de acordo com o FipeZap, já ligeiramente acima do retorno de 4,43% registrado em 2018.

A conta da rentabilidade do aluguel é feita por meio da divisão entre o preço médio de locação mensal e o preço médio de venda mensal. A taxa ao ano é obtida multiplicando-se o resultado por 12. É um indicador que ajuda a comprar o retorno de quem coloca um imóvel para alugar com os ganhos que poderia ter caso tivesse o mesmo dinheiro do valor do imóvel em outros investimentos.

Apesar de estar crescendo, o retorno do aluguel de imóveis ainda está abaixo da taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 6% ao ano, o menor nível de sua história.

Como a Selic serve de referência para os investimentos de renda fixa no país, isso significa que ainda é possível encontrar outras opções de renda fixa no mercado financeiro mais atraentes do que o aluguel de imóveis. Entretanto, com o corte recente dos juros e o avanço, mesmo que lento, dos aluguéis, essas rentabilidades estão se reaproximando cada vez mais.