7 coisas para resolver antes do ano acabar

Uma lista do que fazer antes do ano acabar, para não se enrolar e não perder dinheiro

São Paulo – Faltando apenas dois meses para acabar 2012, é hora de começar a se organizar para as obrigações e despesas da virada do ano. A hora de começar para não se enrolar com as compras de Natal, férias, IPVA, IPTU, matrícula escolar e imposto de renda é agora. Veja a seguir a lista do que fazer para não se atropelar e acabar perdendo dinheiro ao deixar as coisas para a última hora:

1. Destinar créditos de benefícios fiscais e o 13º salário para as dívidas e gastos da virada do ano:

Mesmo com os juros mais baixos, empréstimos e financiamentos costumam ser mais caros do que qualquer outra aplicação financeira. Aproveite os seus créditos da Nota Fiscal Paulista e da Nota Fiscal Paulistana (antiga Nota Fiscal Eletrônica, emitida por prestadores de serviços) para quitar ou amortizar suas dívidas e se livrar dos juros altos.

O 13º salário é também ideal para esse objetivo. Se você não pediu adiantamento da primeira parcela do benefício nas férias ou por meio de uma linha de crédito, parte desse dinheiro cairá na sua conta em novembro. Caso não tenha dívidas, aproveite o 13º para as compras de Natal e as despesas de início de ano, preferencialmente separando uma parte para a aposentadoria.

2. Negocie a matrícula escolar:

Escolas, faculdades, cursos de idiomas e outras atividades extracurriculares costumam conceder descontos para quem faz a matrícula do ano seguinte antecipadamente. Não perca essa oportunidade. Se a instituição não oferece essa possibilidade, negocie. E se a sua situação financeira está apertada e você não poderá se beneficiar de um desconto, negocie um parcelamento da matrícula ao longo do ano que vem, dentro das suas possibilidades.

A matrícula de 2013 já deveria ter sido incluída no orçamento de 2012. Contudo, se você deixou isso de lado e está sem dinheiro para aproveitar o desconto neste fim de ano, há um truque que ainda pode lhe ajudar a aproveitar o desconto. “A taxa de juros do crédito caiu tanto que abriu algumas oportunidades na tomada de empréstimos”, diz o consultor financeiro e fundador da Academia do Dinheiro, Mauro Calil.

Se houver um bom desconto para o pagamento antecipado da matrícula, do semestre ou mesmo do ano inteiro, e você tiver capacidade para arcar com essa despesa em um futuro próximo, uma linha de crédito barata pode ser bastante útil. Mas é preciso fazer algumas contas. Por exemplo, para uma despesa de 500 reais, com 10% de desconto, você paga apenas 450 reais. Se financiar este valor com uma linha de antecipação do 13º salário, pagando uma taxa de 4% ao mês, por exemplo, serão apenas 18 reais de juros. Isso porque, o benefício cairá na sua conta no fim do mês, possibilitando a quitação da dívida com apenas um mês de juros.

No fim das contas, sua matrícula sairá por 468 reais, uma economia de 32 reais. Em vez de 10%, você obteve 6,4% de desconto. Mas lembre-se: sem dinheiro, poderia não ter tido desconto algum. “Não é nada, não é nada, 6,4% em um mês equivale à remuneração de uma superaplicação financeira”, frisa Calil.


3. Negociar a compra de um carro:

Para quem quiser comprar um carro novo ou seminovo, a hora é agora. O governo anunciou uma nova data para o fim do IPI reduzido: 31 de dezembro. O desconto nos carros zero quilômetro por conta do incentivo acabou refletindo também nos preços dos seminovos, beneficiando a todos que queiram comprar um veículo. Mas a facilidade termina junto com 2012.

Mas o fim do ano traz uma vantagem extra para quem quer comprar um carro por um preço mais baixo e não se preocupa muito com a depreciação. Por exemplo: um modelo 2013 produzido em 2012 depreciará mais, ao final de um ano, que um modelo 2013 produzido em 2013. Ao chegar hoje em uma concessionária, você vai encontrar modelos 2013/2012 que, no início do ano que vem, poderão ser comprados com desconto.

Tente adiantar o desconto na negociação para comprar agora. Essa regra vale para qualquer ano, especialmente quando não há redução de IPI. “Se o vendedor já vai perder de 8% a 10% no preço desse carro no ano que vem, proponha a ele obter esse desconto para levar agora, ou peça a diferença em acessórios extras”, sugere Mauro Calil.

4. Comprar dólar para viajar:

Vai viajar para o exterior nas férias de verão? Então compre aos poucos a moeda estrangeira de que você vai precisar. Como a trajetória do câmbio é uma incógnita, melhor do que tentar acertar para onde o valor do dólar ou do euro vai caminhar é se planejar para comprar a moeda estrangeira aos poucos. Assim, você aproveita os melhores preços e produz um preço médio final favorável.

Lembre-se de que você não precisa guardar a moeda em espécie em casa, nem andar com ela por aí. Os cartões pré-pagos são seguros e práticos, pois podem ser carregados aos poucos e ficam bloqueados até o momento da viagem. Depois, basta usá-los como cartões de débito normais, ou mesmo para sacar em caixas eletrônicos lá fora.

5. Fazer uma doação que possa ser abatida do Imposto de Renda 2013:

Até o último dia do ano é possível fazer uma doação que possa ser abatida do Imposto de Renda devido no ano que vem. O benefício serve para que, em vez de pagar imposto ao governo, o contribuinte direcione seu dinheiro diretamente a uma causa conhecida e nobre. Todas as doações somadas não podem ultrapassar 6% do valor do IR devido, e essa opção só está disponível para quem faz a declaração completa.

São dedutíveis as doações feitas aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente, nas esferas federal, estadual e municipal, conhecidos como FUNCADs, em um valor de até 3% do IR devido; as doações feitas para projetos enquadrados na Lei Rouanet, na Lei do Audiovisual e na Lei do Esporte, na modalidade de Mecenato Federal, em um limite de até 6% do IR devido; e as doações feitas aos fundos municipais e estaduais do idoso, em um limite também de 6% do IR devido. No caso dos FUNCADs, pode ser possível inclusive escolher o projeto que vai receber o dinheiro.


6. Juntar os comprovantes para a próxima declaração de IR:

Os informes de rendimentos ainda não começaram a chegar, mas já é possível adiantar o trabalho de guardar os comprovantes que vão auxiliar você a fazer sua Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda, que deverá ser entregue em abril do ano que vem: o número do recibo da declaração do ano anterior, os boletos pagos do aluguel (para quem é locatário), os recibos de despesas médicas e odontológicas, planos de saúde ou despesas com educação, além de comprovante de pagamento de pensões alimentícias judiciais.

7. Planejar as compras de Natal:

Se você tem muita gente para presentear, é possível agradar a todos com uma boa dose de criatividade. Mauro Calil sugere separar as pessoas em dois grupos: as pessoas mais próximas, da família, e as pessoas menos próximas, como colegas e contatos de trabalho. No caso do primeiro grupo, se o presente for caro, Calil aconselha a não comprá-lo para dar no Natal, e sim esperar as liquidações do início do ano que vem.

“Faça um embrulho bonito com uma foto do presente, um ‘vale-videogame’, por exemplo. A pessoa vai ter a surpresa de qualquer jeito, e em janeiro você vai com ela comprar”, sugere o consultor. Já para os colegas de trabalho e contatos profissionais, Calil sugere usar bastante a criatividade para dar um presente barato, mas que cause impacto.

Por exemplo, comprar cervejas importadas e ir a uma ponta de estoque comprar belos copos. “Você põe uma garrafa e um copo em uma sacolinha de papel reciclado e entrega para o presenteado. Pronto: você tem uma lembrança que causa impacto, não custa mais que 20 reais e agrada chefe, clientes e colegas. Pouca gente hoje em dia dá brinde de fim de ano, e quando dá, acaba gastando muito”, observa.