19 corretoras recomendam ações para maio

Vale foi o papel com mais recomendações, seguido de Itaú Unibanco, Pão de Açúcar e Ultrapar

São Paulo – O Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira, fechou o mês de abril com alta de 2,40%, e passou para o patamar positivo em 2014, acumulando leve alta de 0,23%. Os investimentos em bolsa foram os melhores do mês.

Assim como ocorreu em março, a queda de popularidade da presidente Dilma e a elevação da chance de um candidato da oposição se destacar nas próximas eleições presidenciais beneficiaram a bolsa, uma vez que o mercado está ansioso por uma mudança na política econômica.

Estatais, como a Eletrobras e a Petrobras, acabaram sendo beneficiadas, ficando entre as maiores altas do mês.

Das 19 corretoras que divulgaram suas carteiras recomendadas para maio, 17 tiveram desempenho positivo em abril. Uma teve desempenho negativo e a outra não divulgou seu desempenho.

Para maio, as corretoras esperam uma continuidade da melhoria na economia dos Estados Unidos e ficarão de olho na crise da Ucrânia, que vem deixando o mercado apreensivo. Há também apreensão em relação à desaceleração da economia chinesa.

Por aqui, as empresas que devem entregar resultados fortes no terceiro trimestre foram as preferidas das carteiras recomendadas.

As ações mais recomendadas para maio foram as da Vale (VALE5 e VALE3), com onze recomendações; em seguida, Itaú Unibanco (ITUB4), com dez recomendações;Pão de Açúcar (PCAR4) e Ultrapar (UGPA3), com nove recomendações cada uma; depois BB Seguridade (BBSE3) e Ambev (ABEV3), com oito indicações cada; e finalmente, Petrobras (PETR3 e PETR4), com sete indicações.

Clique no nome da corretora para ver sua carteira recomendada para o mês de maio:

Alpes/Wintrade
Ativa
BB Investimentos

Citi
Concórdia
Geração Futuro/Brasil Plural

Geral Investimentos
Gradual
Guide Investimentos

Omar Camargo
Pax
Quantitas

Rico/Octo Investimentos
Santander
Spinelli

Um Investimentos
Votorantim
Walpires
XP Investimentos

*Matéria atualizada às 17h05 com o acréscimo das carteiras do Citi e da Geral Investimentos, erroneamente deixadas de fora anteriormente.


Alpes/Wintrade

Desempenho em abril: +2,81%. Desempenho em 2014: -2,27%.

Não foram feitas alterações na carteira recomendada para maio. Também não foram divulgados comentários sobre a carteira.

Ação Preço-alvo Peso
Alupar (ALUP11) ND 5,0%
Ambev (ABEV3) ND 5,0%
Anhanguera (AEDU3) ND 10,0%
Bradespar (BRAP4) ND 15,0%
BRF (BRFS3) ND 10,0%
Cosan (CSAN3) ND 10,0%
Gerdau (GGBR4) ND 10,0%
Itaú Unibanco (ITUB4) ND 15,0%
Klabin (KLBN11) ND 5,0%
Minerva (BEEF3) ND 5,0%
Multiplus (MPLU3) ND 5,0%
Vanguarda (VAGR3) ND 5,0%

Ativa

Desempenho em abril: +1,81%. Desempenho em 2014: -1,79%.

Papéis incluídos: BR Malls. Papéis retirados: Duratex.

Destaques do relatório: Os analistas da Ativa dizem manter uma visão cética quanto ao cenário global, sobretudo em relação a Brasil e China, mas reconhecem que as especulações eleitorais domésticas podem continuar elevando a volatilidade do mercado. Eles destacam a performance da Petrobras em abril, que subiu 12,4%, em função da queda da popularidade da presidente Dilma Rousseff.

Ação Preço-alvo Peso
BR Malls (BRML3) ND 5,0%
Equatorial (EQTL3) ND 5,0%
Estácio (ESTC3) ND 10,0%
Itaú Unibanco (ITUB4) ND 15,0%
Pão de Açúcar (PCAR4) ND 15,0%
Petrobras (PETR4) ND 15,0%
Suzano (SUZB5) ND 10,0%
Telefônica Vivo (VIVT4) ND 10,0%
Tractebel (TBLE3) ND 5,0%
Vale (VALE5) ND 10,0%

BB Investimentos

Desempenho em abril: +4,10%. Desempenho em 2014: -4,40%.

Papéis incluídos: Cemig, Embraer, Itaú Unibanco, Magazine Luiza, Multiplus, RaiaDrogasil e SulAmérica. Papéis retirados: ALL, Banrisul, Cielo, IMCH, Mills, Natura e Rossi.

Destaques do relatório: Os analistas do BB Investimentos esperam um cenário ainda favorável para maio, com os números da economia americana indicando melhoria. Eles lembram que, no Brasil, as empresas continuam a divulgar os resultados do primeiro trimestre, que vem sendo, em sua maioria, bem recebidos pelos investidores. Contudo, um risco de conflito entre Ucrânia e Rússia e de desaceleração da China podem afugentar os investidores dos mercados de ações pelo mundo.

Ação Preço-alvo Pesos
Arteris (ARTR3) ND 5,0%
Bradesco (BBDC4) ND 7,5%
BRF (BRFS3) ND 5,0%
Cemig (CMIG4) ND 10,0%
Cyrela (CYRE3) ND 5,0%
Embraer (EMBR3) ND 10,0%
Itaú Unibanco (ITUB4) ND 7,5%
Magazine Luiza (MGLU3) ND 7,5%
Multiplus (MPLU3) ND 7,5%
Pão de Açúcar (PCAR4) ND 5,0%
Petrobras (PETR4) ND 10,0%
RaiaDrogasil (RADL3) ND 7,5%
SulAmérica (SULA11) ND 5,0%
Vale (VALE5) ND 7,5%

Citi

Desempenho em abril: +0,38%. Desempenho em 2014: -2,80%.

Papéis incluídos: Via Varejo. Papéis retirados: Pão de Açúcar.

Destaques do relatório: As ações do Pão de Açúcar foram retiradas em função de um resultado mais fraco que o esperado na divisão de alimentos no primeiro trimestre em 2014. Os papéis tiveram forte valorização em abril. Em seu lugar foram acrescentados os papéis da Via Varejo, que está com preço atrativo e deve continuar com ganho de eficiência, dizem os analistas.

Ação Preço-alvo Pesos
Ambev (ABEV3) R$ 19,61 ND
BB Seguridade (BBSE3) R$ 28,00 ND
BR Malls (BRML3) R$ 23,00 ND
Brasil Foods (BRFS3) R$ 59,63 ND
Braskem (BRKM5) R$ 19,00 ND
CCR (CCRO3) R$ 20,00 ND
Klabin (KLBN11) R$ 15,00 ND
Mills (MILS3) R$ 41,00 ND
Vale (VALE5) R$ 42,40 ND
Via Varejo (VVAR11) R$ 31,00 ND

Concórdia

Desempenho em abril: +1,29%. Desempenho em 2014: -4,61%

Papéis incluídos: CPFL Energia, Copasa, Bradesco e Vale. Papéis retirados: Cemig, Taesa, Lojas Americanas e Vale.

Destaques do relatório: Os analistas da Concórdia optaram por uma carteira diversificada e por ações que podem manter bom desempenho em qualquer cenário eleitoral. Eles acreditam que pesquisas sobre a popularidade do governo podem continuar dando o tom do mercado, mas que os resultados do primeiro trimestre de setores de peso também podem dar sua contribuição à bolsa.

Ação Preço-alvo Peso
Ambev* (ABEV3) R$ 19,45 7%
Banco do Brasil (BBAS3) Em revisão 7%
Bradesco (BBDC4) R$ 38,84 6%
BRF* (BRFS3) R$ 57,43 7%
CCR (CCRO3) R$ 18,91 7%
Copasa (CSMG3) R$ 41,04 7%
CPFL Energia (CPFE3) R$ 30,20 7%
Cyrela* (CYRE3) R$ 17,92 6%
Itaú Unibanco (ITUB4) R$ 39,42 7%
Odontoprev* (ODPV3) R$ 10,33 6%
Oi* (OIBR4) R$ 4,89 6%
Pão de Açúcar* (PCAR4) R$ 120,54 6%
Telefônica Brasil*(VIVT4) R$ 49,66 7%
Ultrapar* (UGPA3) R$ 64,13 7%
Vale (VALE3) Em revisão 7%

(*) Preço médio segundo os analistas consultados pela Bloomberg

Geração Futuro/Brasil Plural

Desempenho em abril: +4,40%. Desempenho em 2014: +5,70%

Papéis incluídos: Klabin, Magazine Luiza, Ecorodovias e Gol. Papéis retirados: Ultrapar, Odontoprev, Randon e Wilson Sons.

Destaques do relatório: A Klabin foi incluída porque segue entregando melhoras consistentes de rentabilidade. Já o Magazine Luiza entra na carteira por estar apresentando melhora nos resultados. A Ecorodovias foi acrescentada por estar descontada para o valor de seus projetos existentes, e por ter uma taxa de retorno esperada de 22%. Já a Gol foi incluída por se tratar de um papel defensivo frente a um cenário volátil.

Empresa Preço-alvo Pesos
BB Seguridade (BBSE3) ND 15,0%
Cetip (CTIP3) ND 10,0%
Cielo (CIEL3) ND 15,0%
Itaú Unibanco (ITUB4) ND 10,0%
Kroton (KROT3) ND 15,0%
Magazine Luiza (MGLU3) ND 5,0%
Ecorodovias (ECOR3) ND 5,0%
Tupy (TUPY3) ND 10,0%
Klabin (KLBN11) ND 10,0%
Gol (GOLL4) ND 5,0%

Geral Investimentos

Desempenho em abril: +1,00%. Desempenho em 2014: -4,20%.

Papéis incluídos: Itaú Unibanco. Papéis retirados: Eztec.

Destaques do relatório: A Eztec sai da carteira porque, apesar de os analistas da Geral acreditarem na empresa, o mercado tem uma percepção muito negativa em relação ao setor de construção civil.

Empresa Preço-alvo Pesos
Ambev (ABEV3) ND ND
Bradesco (BBDC4) ND ND
BB Seguridade (BBSE3) ND ND
BR Malls (BRML3) ND ND
Itaú Unibanco (ITUB4) ND ND
Kroton (KROT3) ND ND
Multiplus (MPLU3) ND ND
Ultrapar (UGPA3) ND ND
Vale (VALE5) ND ND
Valid (VLID3) ND ND

Gradual

Desempenho em abril: +3,63%. Desempenho em 2014: -4,76%.

Papéis incluídos: Eletrobrás e Petrobras. Papéis retirados: Gafisa e Eztec.

Não foram feitos comentários sobre a carteira.

Ação Preço-alvo Peso
Banco do Brasil (BBAS3) R$ 29,35 10%
Bematech (BEMA3) R$ 12,70 10%
Cesp (CESP6) R$ 29,00 10%
Eletrobrás (ELET3) R$ 11,70 10%
Magazine Luiza (MGLU3) R$ 12,70 10%
Pão de Açúcar (PCAR4) R$ 122,00 10%
Petrobras (PETR4) R$ 22,00 10%
Saraiva (SLED4) R$ 36,80 10%
Sonae Sierra Brasil (SSBR3) R$ 28,00 10%
Valid (VLID3) R$ 38,00 10%

Guide Investimentos

Desempenho em abril: +0,82%. Desempenho em 2014: -4,06%.

Não houve alterações na carteira para maio.

Destaques do relatório: Os analistas da Guide optaram por manter a carteira, apenas realizando algumas alterações nos pesos. Eles acreditam que a estratégia conservadora deve contribuir para o desempenho esperado nos próximos meses, e que o desempenho da carteira em relação ao Ibovespa se mostrou mais sólido em momentos de aversão ao risco. Contudo, eles esperam um ajuste de preços nos próximos meses, pois 64% dos papéis da carteira tiveram desempenho abaixo do Ibovespa em abril.

Ação Preço-alvo Pesos
Ambev (ABEV3) ND 6,0%
CCR (CCRO3) ND 6,0%
Cetip (CTIP3) ND 8,0%
Cosan (CSAN3) ND 8,0%
Estácio (ESTC3) ND 8,0%
Gerdau (GGBR4) ND 5,0%
Itaúsa (ITSA4) ND 12,0%
Klabin (KLBN11) ND 5,0%
Pão de Açúcar (PCAR4) ND 10,0%
Qualicorp (QUAL3) ND 5,0%
Telefônica Vivo (VIVT4) ND 7,0%
Ultrapar (UGPA3) ND 8,0%
Vale (VALE5) ND 5,0%
Valid (VLID3) ND 7,0%

Omar Camargo

Desempenho em abril: +1,82%. Desempenho em 2014: -1,75%.

Papéis incluídos: Qualicorp e Gerdau. Papéis retirados: Minerva e BB Seguridade.

Destaques do relatório: As ações do BB Seguridade foram retiradas para realização de lucros e também pela possibilidade de a empresa mostrar resultados mais fracos no primeiro trimestre de 2014. Já os papéis da Minerva foram retirados em função da piora na relação risco-retorno da empresa, por causa da queda do dólar e do aumento da concorrência internacional.

A Gerdau foi acrescentada à carteira porque o preço atual já incorpora, segundo os analistas, as perspectivas ruins para os resultados do primeiro trimestre. Porém, deve haver melhora para os resultados seguintes. A Qualicorp, por sua vez, foi incluída porque a queda recente dos papéis é vista como boa oportunidade de compra, já que a empresa tem perspectiva de resultados positivos em 2014 e de taxas altas de crescimento no segmento de planos coletivos por adesão.

Ação Preço-alvo Peso
Ambev (ABEV3) ND 7,0%
CCR (CCRO3) ND 6,0%
Contax (CTAX11) ND 5,0%
Cosan (CSAN3) ND 10,0%
Estácio (ESTC3) ND 8,0%
Gerdau (GGBR4) ND 5,0%
IMC (IMCH3) ND 5,0%
Itaúsa (ITSA4) ND 10,0%
Klabin (KLBN11) ND 10,0%
Pão de Açúcar (PCAR4) ND 6,0%
Qualicorp ND 8,0%
Ultrapar (UGPA3) ND 8,0%
Vale (VALE3) ND 5,0%
Valid (VLID3) ND 7,0%

Pax

Desempenho em abril: +3,38%. Desempenho em 2014: +2,78%.

Papéis incluídos: Even, Ultrapar, Odontoprev, Kroton, Porto Seguro e Valid. Papéis retirados: Eztec, Pão de Açúcar, Tractebel, Estácio, Cielo e Multiplus.

Destaques do relatório: Multiplus e Cielo foram retiradas por conta de suas recentes altas expressivas. A Odontoprev foi acrescentada devido a uma série de resultados interessantes, dizem os analistas.

Ação Preço-alvo Peso
Even (EVEN3) ND 10,0%
Itaúsa (ITSA4) ND 10,0%
Kroton (KROT3) ND 10,0%
Odontoprev (ODPV3) ND 10,0%
Porto Seguro (PSSA3) ND 10,0%
Taesa (TAEE11) ND 10,0%
Totvs (TOTS3) ND 10,0%
Ultrapar (UGPA3) ND 10,0%
Vale (VALE5) ND 10,0%
Valid (VLID3) ND 10,0%

Quantitas

Desempenho em abril: +1,18%. Desempenho em 2014: -6,08%.

Papéis incluídos: Suzano. Papéis retirados: Itaú Unibanco.

Destaques do relatório: Os analistas da Quantitas acreditam que as ações da Suzano estão muito descontadas em relação ao valor que eles consideram justo para o papel. Os papéis da companhia desvalorizaram por conta da queda do dólar e das perspectivas de resultados fracos para o primeiro trimestre, mas os analistas creem que a questão cambial é pontual e que beneficiará as ações da Suzano até o fim do ano.

Ação Preço-alvo Peso
Abril Educação (ABRE11) ND 20,0%
Estácio (ESTC3) ND 20,0%
Grazziotin (CGRA4) ND 20,0%
JSL (JSLG3) ND 20,0%
Suzano (SUZB5) ND 20,0%

Rico/Octo Investimentos

Desempenho em abril: +3,19%. Desempenho em 2014: -5,16%

Papéis incluídos: Banco ABC, RaiaDrogasil, BR Malls e Helbor. Papéis retirados: ALL, Ambev, Banco do Brasil e Minerva.

Destaques do relatório: O Banco ABC foi sugerido por sua geração de caixa estável, carteira de crédito conservadora, alta rentabilidade, bons dividendos, múltiplos atrativos e por seus gráficos mostrarem tendência de alta no curto prazo. Para a RaiaDrogasil, os analistas consideram que há grande potencial de expansão por meio de fusões e aquisições, continuidade do processo de integração da companhia e manutenção das vendas em patamares altos.

Quanto à Helbor, os analistas destacam a forte geração de caixa, consistência na entrega de resultados, baixa volatilidade das margens, pagamento de dividendos acima da média do setor, preço convidativo, menor risco de execução e gráficos que mostram tendência de alta no curto e médio prazo.

Já a BR Malls apresenta resultados consistentes, eficiência operacional, crescimento por fusões e aquisições, incremento da receita com mídia nos shoppings e expansões nos empreendimentos.

Ação Preço-alvo Pesos
Banco ABC (ABCB4) ND 12,5%
BB Seguridade (BBSE3) ND 12,5%
BM&FBovespa (BVMF3) ND 12,5%
BR Malls (BRML3) ND 12,5%
Helbor (HBOR3) ND 12,5%
Itaú Unibanco (ITUB4) ND 12,5%
RaiaDrogasil (RADL3) ND 12,5%
Vale (VALE5) ND 12,5%

Santander

Não foram divulgados os desempenhos da carteira em abril e em 2014.

Papéis incluídos: BB Seguridade, Totvs, Ultrapar e Estácio. Papéis retirados: Braskem, Eztec, Lojas Americanas e Usiminas.

Não foram divulgados comentários sobre a carteira recomendada de maio.

Ação Preço-alvo Peso
Banco do Brasil (BBAS3) R$ 28,00 12,0%
BB Seguridade (BBSE3) R$ 28,40 10,0%
BRF (BRFS3) R$ 61,00 8,0%
Estácio (ESTC3) R$ 26,00 9,0%
Itaú Unibanco (ITUB4) R$ 41,00 13,0%
Petrobras (PETR3) R$ 19,00 13,0%
SER Educacional (SEER3) R$ 26,00 9,0%
Totvs (TOTS3) R$ 45,50 10,0%
Ultrapar (UGPA3) R$ 71,00 8,0%
Vale (VALE3) R$ 51,50 8,0%

Spinelli

Desempenho em abril: +5,31%. Desempenho em 2014: -1,37%.

Papéis incluídos: Cielo e Ambev. Papéis retirados: Klabin e WEG.

Destaques do relatório: A Ambev foi incluída por amparar seu crescimento em sua política de preços estabilizados, visando atingir volume de vendas, além de novas embalagens, adequando preços aos volumes. Além disso, deve se beneficiar com a Copa do Mundo.

A Cielo, por sua vez, beneficia-se da inserção de camadas sociais mais baixas no segmento de transações por cartões, do processo de bancarização do país e do aumento do volume financeiro transacionado. Além disso, também deve se beneficiar com a Copa, por ter lançado a solução para pagamentos na moeda de origem, voltada para estrangeiros.

Ação Preço-alvo Pesos
Ambev (ABEV3) ND 20,0%
BB Seguridade (BBSE3) ND 20,0%
BRF (BRFS3) ND 20,0%
Cielo (CIEL3) ND 20,0%
Ultrapar (UGPA3) ND 20,0%

Um Investimentos

Desempenho em abril: -0,90%. Desempenho em 2014: -7,66%.

Papéis incluídos: Anima Educação e Magazine Luiza. Papéis retirados: Even e BR Malls.

Destaques do relatório: A Anima Educação foi incluída por seus múltiplos descontados em relação a seus pares, seu forte crescimento nos resultados após a aquisição da universidade São Judas, e pela expansão de programas educacionais e do ensino à distância. Já o Magazine Luiza entra na carteira por seu forte crescimento nas vendas, contínua melhora nas margens das redes adquiridas, e por programas governamentais que incentivam o consumo de bens duráveis, como o Minha Casa Melhor.

Ação Preço-alvo Peso
Anima Educação (ANIM3) R$ 29,60 10,0%
BB Seguridade (BBSE3) R$ 28,00 10,0%
Cosan (CSAN3) R$ 45,00 10,0%
Gerdau (GGBR4) R$ 20,20 10,0%
Hypermarcas (HYPE3) R$ 23,00 10,0%
Magazine Luiza (MGLU3) R$ 10,50 5,0%
Pão de Açúcar (PCAR4) R$ 115,50 10,0%
Qualicorp (QUAL3) R$ 26,60 10,0%
Ultrapar (UGPA3) R$ 65,00 10,0%
Vale (VALE5) R$ 44,20 15,0%

Votorantim

Desempenho em abril: +1,56%. Desempenho em 2014: -7,77%.

Papéis incluídos: CCR, Cesp, Cyrela, JBS e RaiaDrogasil. Papéis retirados: Cetip, Fleury, Gerdau, Mills e Ultrapar.

Destaques do relatório: A Cesp foi acrescentada porque os analistas esperam bons resultados para a companhia no primeiro trimestre. A JBS entrou porque há expectativa de números fortes para a Seara. A espera de bons números para a RaiaDrogasil deve-se a uma expectativa de margens mais altas e grandes taxas de crescimento em função do foco da companhia em eficiência. A alta de lucros no primeiro trimestre sustenta a inclusão de CCR e Cyrela.

Ação Preço-alvo Peso
CCR (CCRO3) R$ 20,00 10,0%
Cesp (CESP6) R$ 26,40 15,0%
Cyrela (CYRE3) R$ 19,00 10,0%
Itaú Unibanco (ITUB4) R$ 38,60 15,0%
JBS (JBSS3) R$ 9,50 15,0%
Pão de Açúcar (PCAR4) R$ 132,00 15,0%
Petrobras (PETR4) R$ 25,00 10,0%
RaiaDrogasil (RADL3) R$ 22,00 10,0%

*Matéria atualizada às 16h29 com o desempenho anual da carteira da Votorantim.

Walpires

Desempenho em abril: +7,90%. Desempenho em 2014: +14,09%.

Papéis incluídos: Bradespar, Itaúsa, Lojas Renner, Pão de Açúcar, Petrobras e UItrapar. Papéis retirados: BRF, BR Malls, Cielo, Copel, Souza Cruz e Natura.

Não foram divulgados comentários sobre a carteira.

Ação Preço-alvo Peso
Anhanguera (AEDU3) ND 10%
Banrisul (BRSR6) ND 10%
Bradespar (BRAP4) ND 10%
Gafisa (GFSA3) ND 10%
Itaúsa (ITSA4) ND 10%
Kroton (KROT3) ND 10%
Lojas Renner (LREN3) ND 10%
Pão de Açúcar (PCAR4) ND 10%
Petrobras (PETR4) ND 10%
Ultrapar (UGPA3) ND 10%

XP Investimentos

Desempenho em abril: +3,70%. Desempenho em 2014: +4,20%

Papéis retirados: Even.

Destaques do relatório: A retirada dos papéis da Even se deve ao momento, pior que o esperado, pelo qual o setor de construção civil vem passando, dizem os analistas. Segundo o relatório, mesmo em um cenário em que as empresas estão lançando menos, os seus estoques têm se elevado devido a um índice de vendas sobre a oferta abaixo das expectativas. O índice de retorno sobre o patrimônio (ROE) do setor tem se reduzido.

Ação Preço-alvo Pesos
Ambev (ABEV3) ND 15,0%
BB Seguridade (BBSE3) ND 10,0%
BM&FBovespa (BVMF3) ND 10,0%
Bradespar (BRAP4) ND 8,0%
Cielo (CIEL3) ND 10,0%
Estácio (ESTC3) ND 12,0%
Itaú Unibanco (ITUB4) ND 13,0%
Petrobras (PETR4) ND 10,0%
Randon (RAPT4) ND 12,0%