10 motivos para colocar seu dinheiro em fundos de investimento

Aplicações em fundos têm crescido no país entre os mais diversos perfis de investidores. Entenda os motivos

Os fundos de investimento têm batido recordes de captação no Brasil. Somente de janeiro a agosto deste ano foram mais de 200 bilhões de reais. O patrimônio líquido já superou a marca histórica de 4 trilhões de reais. Mas por que há tanta gente interessada nessa opção de aplicação? Veja, abaixo, algumas vantagens que influenciam a escolha dos investidores, sejam eles conservadores, moderados ou arrojados.

1. É para todos os bolsos

Só consegue separar 100 reais por mês para investir? Não tem problema. Há um fundo de investimento que permite esse tipo de aporte mensal. Recebeu uma bolada e quer aplicar tudo de uma vez? Tudo bem também. Existem fundos sob medida para cada perfil de investidor. Basta avaliar as opções e escolher o que melhor atende às suas demandas.

2. Tem vários tipos, para todas as estratégias

Existem mais de 15 000 fundos registrados, com estratégias e prazos variados. Eles se dividem em quatro tipos: renda fixa (aplicação em títulos públicos, debêntures, notas promissórias, entre outros), ações (a maior parte da carteira do fundo é aplicada em ações), cambiais (investimento em alguma moeda estrangeira) e multimercados (carteira do fundo pode ter um mix de ativos: misturar ações, títulos públicos, debêntures, dólar, entre outros).

3. Você escolhe o risco que deseja tomar

Os fundos de investimento são um bom passo para começar a diversificar os investimentos, pois é possível dosar bem o quanto está disposto a arriscar. Os fundos da classe de renda fixa, por exemplo, são mais conservadores. Se quiser ser um pouquinho mais arrojado, dá para optar pelos fundos de ações.

4. Profissionais qualificados administram o dinheiro

Os fundos funcionam como um condomínio, isto é, reúnem o dinheiro de diversas pessoas e aplicam em inúmeros produtos – chamados de ativos. Por trás de todo fundo há uma instituição com um profissional experiente e especializado para cuidar do seu dinheiro. Esse gestor fica atento a todos os movimentos do mercado para comprar e vender ativos no momento mais oportuno, sempre em busca da melhor rentabilidade para o fundo.

5. União que abre portas

Por reunir o dinheiro de muitas pessoas, os fundos conseguem acesso a opções que os investidores não teriam individualmente. Por exemplo, se você quiser investir em debêntures, alguns bancos pedem aplicação inicial mínima de, por exemplo, 30 000 reais. Sozinho, fica mais difícil. Mas é possível investir em um fundo que aplica em debêntures por um aporte inicial bem menor. Existem fundos, por exemplo, com o valor de entrada de apenas 100 reais. Assim, é possível ter forças para diversificar os investimentos.

6. Informações atualizadas

Os valores das cotas mudam conforme o fundo rende. E essas informações são publicadas periodicamente – todos os dias ou todo mês, de acordo com o investimento. Ao aplicar em fundos, é possível acompanhar diariamente os valores das cotas, e essas informações o ajudam a controlar o seu dinheiro.

7. Dá para investir online

Não precisa sair de casa para escolher o melhor fundo. Os bancos e as corretoras, em geral, têm aplicativos para smartphone com os quais você pode comparar os investimentos e iniciar os seus aportes.

8. Tem sempre alguém fiscalizando se está tudo certo

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) supervisionam os fundos de investimento. O que isso significa? As duas entidades verificam se os gestores, administradores e outras empresas que atuam nos fundos têm cumprido suas obrigações e respeitado o que foi combinado com os investidores na hora em que eles aplicaram seu dinheiro. Isso garante solidez para o mercado.

9. Seu dinheiro está protegido mesmo se as instituições falirem

Cada fundo tem um CNPJ próprio, independente do banco ou da corretora. Isso garante que o dinheiro aplicado não se confunda com o patrimônio do gestor, por exemplo. Se a instituição falir, os cotistas se reúnem e definem outra empresa para cuidar daquele fundo.

10. Precisou do dinheiro? Pode resgatar

Fundos de investimento têm o que a gente chama de liquidez, que é a facilidade de transformar uma cota em dinheiro. Há fundo com resgate imediato e há fundo que demora alguns dias para devolver o dinheiro do investidor após o pedido de resgate. Por isso, é importante observar o prazo antes de escolher onde investir.

e-book

Sempre quis investir em fundos de investimento, mas tem receio e insegurança na hora de aplicar? A Anbima criou um e-book descomplicar esse universo. O que é fundo de investimento? O que faz o gestor? Como escolho um fundo? Quanto custa? Baixe aqui, descubra as respostas e aproveite todas as vantagens que os fundos de investimento podem te oferecer.