Cultura | Resgates históricos

Os lançamentos da quinzena revisitam clássicos das telas, um legado musical e as relações sociais do Brasil

CINEMA

Terror ressuscitado

Cemitério Maldito é o primeiro de dois remakes de clássicos do terror pop dos anos 80 a chegar aos cinemas brasileiros em 2019 — o outro é Brinquedo Assassino, aquele do boneco Chucky, por enquanto previsto para julho. Trata-se da história de uma família que vai morar no tranquilo estado do Maine, porém numa casa próxima a um antigo cemitério indígena, de onde seus sepultados voltam à vida. A nova versão tem o desafio de fazer jus à história do escritor Stephen King e ao filme de 1989, que era reforçado pela presença da banda de rock Ramones com a música-título e outra que embalava uma cena marcante.

Cemitério MalditoDireção de Kevin Kölsch e Dennis Widmyer | Com Jason Clarke e John Lithgow | Estreia em 9/5


MÚSICA

Testamento sonoro

É sempre complicado avaliar uma obra inacabada pela morte do autor. Cada letra é esmiuçada em busca de pistas e ganha significados que não surgiriam em outras circunstâncias. É o caso de In the End, do grupo irlandês The Cranberries. Os membros remanescentes levaram adiante o trabalho após o suicídio de sua cantora e figura central, Dolores O’Riordan, em janeiro de 2018, aos 46 anos. O álbum derradeiro não foge ao estilo que levou a banda ao sucesso nos anos 90 com músicas pop-rock, como Linger e Zombie. A canção-título tem uma delicadeza admirável, que, é claro, ganha outro sentido após a tragédia.

In the EndThe Cranberries | BMG | Disponível em streaming


ENSAIO

Manda quem pode

Autora de bons livros de história do país, como Brasil: Uma Biografia e Dicionário da Escravidão e Liberdade, e sobre a vida e a obra de escritores importantes, como Lima Barreto e Monteiro Lobato, Lilia Moritz Schwarcz retoma a análise da trajetória da nação ao longo de décadas e séculos em Sobre o Autoritarismo Brasileiro. Com base em estatísticas que abrangem o período da colonização portuguesa aos dias atuais, ela desenha um quadro que abala a versão de que o Brasil é um país cordial, pacífico, de convívio e respeito sem conflitos de classe ou raça, indicando que a dominação de cima para baixo é imperativa há muito tempo por aqui.

Sobre o Autoritarismo Brasileiro | Lilia Moritz Schwarcz | Companhia das Letras | R$ 49,90


LIVRO

Clássico pop dos ringues

O pugilista Rocky Balboa, um vira-lata dos ringues que alcança a glória, saiu da cabeça de Sylvester Stallone quando ele ainda era um vira-lata de Hollywood. Transformou-se em um dos personagens mais marcantes das telas com o filme Rocky, um Lutador, de 1976, criando uma longa franquia cinematográfica. A Taschen lançou em 2018 o livro Rocky: The Complete Films com imagens e textos sobre a saga de Balboa. Agora, sai uma versão de luxo com 1 926 cópias numeradas e autografadas por Stallone, numa caixa que inclui uma pintura do próprio ator e a reprodução do caderno de trabalho dele para o primeiro longa.

Rocky: The Complete Films (Collector’s Edition)Sylvester Stallone | Taschen | US$ 4.500