Quem avançou mais em Melhores e Maiores

Mesmo com a economia fraca, setores ligados à indústria de base foram os que tiveram maior expansão das vendas no ano passado

tímido crescimento da economia brasileira não impediu que a maioria dos setores tivesse aumento da receita em 2018. Entre os 20 principais setores analisados por MELHORES E MAIORES, 16 faturaram no ano passado mais do que no ano anterior. O setor com maior crescimento foi o de siderurgia e metalurgia: quase 21%. O salto foi puxado pelas vendas de aço no mercado interno, que somaram 18,3 milhões de toneladas, um aumento de 8% em relação a 2017. Apesar do número positivo, o volume ficou abaixo dos níveis de cinco anos atrás.

Outros dois setores ligados à indústria de base — aquela cuja produção é absorvida por outras indústrias — estiveram entre os que mais aumentaram as vendas em 2018: química e petroquímica, com expansão de 16,5% na receita, e mineração, com 16%. Na outra ponta, os setores que tiveram menor crescimento foram aqueles mais dependentes do consumo das famílias, como indústria digital (-2,8%), bens de consumo e telecomunicações (ambos com -0,1%).

Aparentemente, a grande quantidade de desempregados e o baixo índice de confiança do consumidor na recuperação da economia tiveram influência nesses números. Em outro indicador analisado por MELHORES E MAIORES, a rentabilidade sobre o patrimônio, houve praticamente um empate: entre os 20 principais setores, 11 tiveram em 2018 retorno maior do que no ano anterior, ante nove que tiveram queda na taxa.

Unidade da Usiminas em Ipatinga, Minas Gerais: as siderúrgicas venderam quase 21% mais em 2018 | Luciana Whitaker/Pulsar Imagens
Toque para ampliar
Toque para ampliar
Toque para ampliar
Toque para ampliar
Toque para ampliar