Cultura – Filme, livros e músicas exploram passado e presente

O resgate de trajetórias e influências resume o tema das escolhas da seção Cultura nesta edição de EXAME VIP

FILME

Passado em preto e branco

Alfonso Cuarón é um dos cineastas mexicanos atuais que triunfaram em Hollywood, com direito a um Oscar de Melhor Diretor por Gravidade, de 2013. Seu novo longa não foi produzido para o cinema, e sim para a Netflix. Em Roma, filmado em preto e branco, Cuarón inspirou-se em sua infância na Cidade do México na década de 70 para contar histórias pessoais e dilemas sociais de uma família de classe média (que fala espanhol) e seus empregados domésticos (que conversam num dialeto local). É o concorrente do México ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

RomaDireção: Alfonso Cuarón | Disponível na Netflix a partir de 14/12


LIVRO

Símbolo da Bahia

Foto: Divulgação

Machado de Assis e Clarice Lispector só passaram a ser cultuados internacionalmente bem depois que morreram. Jorge Amado (1912-2001) pôde desfrutar disso em vida, antes mesmo do sucesso do filme Dona Flor e Seus Dois Maridos (1976), baseado no livro. Mas faltava uma obra de-talhada sobre o escritor que melhor descreveu a cultura e a sociedade da Bahia. Ela finalmente chega com Jorge Amado: Uma Biografia, de Joselia Aguiar, curadora da Flip, que trata do engajamento político às amizades com personalidades históricas e à calmaria dos anos finais.

Jorge Amado: Uma BiografiaJoselia Aguiar | Todavia |R$ 79,90


LIVRO

Rock em prosa

Foto: Divulgação

Não se pode exigir que um músico tenha desenvoltura escrevendo. O americano Jeff Tweedy, líder da banda alternativa Wilco, ostenta essa qualidade no livro de memórias Let’s Go (So We Can Get Back). Seu texto é enxuto, com um senso de humor fino que enriquece os perrengues do começo de carreira e alivia o peso das fases difíceis. É hilário o reencontro com colegas de high school que nem fazem ideia que a “bandinha” dele ganhou um Grammy. O livro tem uma playlist oficial no Spotify. E Tweedy lança em dezembro seu primeiro álbum solo de estúdio, Warm, com doses de folk e country

Let’s Go (So We Can Get Back)Jeff Tweedy | Dutton/Penguin |Random House | US$ 28


MÚSICA

Jazz com tempero

Foto: Divulgação

O tecladista e multi-instrumentista John Medeski consagrou-se com o trio de jazz-funk Medeski, Martin & Wood, fundado em Nova York em 1992. E é inquieto o bastante para se lançar em projetos paralelos algo diferentes. John Medeski’s Mad Skillet, nome de seu novo quarteto e do álbum de estreia, associa o jazz moderno ao rhythm’n’blues mais tradicional do Sul americano. O som é bem variado e animado, das influências do grupo de soul instrumental The Meters em Little Miss Piggy ao balanço abrasileirado de Piri Piri.

John Medeski’s Mad SkilletJohn Medeski’s Mad Skillet | Disponível em streaming