Cartas & E-mails | O império da Disney chegou

Confira mensagens enviadas à redação de EXAME sobre a edição 1.198, que traz em destaque a história da chegada da Disney ao mercado de streaming

Muito boa a reportagem de capa sobre a Disney (O império ataca, 27 de novembro). A empresa havia ficado longe do mercado de streaming de vídeo e abriu espaço para os rivais, como a Netflix. Agora, terá de conquistar assinantes. A vantagem da Disney é ter muitos filmes e franquias de cinema de sucesso, como Star Wars, Toy Story e todos os filmes de heróis da Marvel.

Uma pena demorar um ano até o serviço de streaming Disney+ chegar ao Brasil. Por outro lado, essa é a chance de a Globo também conquistar assinantes. A briga pelo mercado de streaming será boa.

Guilherme Salmazzi, São Paulo, SP


O mercado de streaming de vídeo é um setor competitivo (O império ataca, 27 de novembro). Vencerá a disputa a empresa que oferecer a melhor combinação de preço e conteúdo de qualidade. A Disney tem a força de seus filmes e personagens. Mas a Netflix e a Amazon chegaram antes, conhecem o público e já contam com muitos assinantes.

Luiz Guerra, Via Instagram


A concorrência vai elevar a qualidade dos filmes e das séries. A empresa que tiver mais fôlego financeiro para oferecer produções cativantes a um preço competitivo vai capturar a demanda futura e os clientes que estão hoje no gigante Netflix. Para o consumidor, resta estourar a pipoca e aproveitar.

Douglas Rodrigues, Via e-mail


GESTÃO PÚBLICA

Interessante notar que a reportagem fala que a salvação das finanças públicas passa pela redução dos privilégios dos servidores, mas não diz quanto ganha um professor, um policial ou um médico (Fora da zona de conforto, 27 de novembro).

O salário médio de um professor estadual está na casa dos 2.000 reais. Qual é o percentual do PIB gasto com salários e benesses de juízes e desembargadores? As reformas passam ao largo dos verdadeiros privilegiados.

Luiz Soares, Porto Alegre, RS


É bom ver que o governo está interessado em reduzir custos. Mas não concordo em começar as reduções pelo grupo de funcionários públicos que ganha pouco. Os salários de deputados, senadores, vereadores e juízes também precisam ser revistos. Mas isso, infelizmente, não é o que acontece no Brasil.

Pamela Gomes, Via Facebook


GESTÃO

Muitas mulheres gostariam de escolher parar de trabalhar, mas a renda não permite (Licença para escolher, 27 de novembro). Parabéns às mães guerreiras.

Ivonete Inácia, Via Facebook


CONSTRUÇÃO

É muito estranho ver apartamentos tão pequenos fazendo sucesso, como no caso da construtora Vitacon, mencionada na reportagem de EXAME (Quanto menor, melhor, 27 de novembro). Parece a gourmetização da pobreza.

Gabriel Reyes, Via Facebook


TECNOLOGIA

O Brasil realmente não é um país fácil para empresas de tecnologia (O desafio de ser nacional, 27 de novembro). Poucas sobreviveram e conseguiram manter a qualidade dos produtos. A rivalidade internacional pesa. O custo de produção é menor no exterior; e o crédito, mais abundante. Há, ainda, mais investimento em pesquisa. Mas é bom ver que algumas empresas conseguiram conquistar espaço no Brasil. Agora, elas precisam mirar o mercado global.

Maria Leite, Via Facebook


EXAME VIP

É digno defender o meio ambiente (Um ativista chamado Lewis Hamilton, 27 de novembro). Pena que tudo acaba na poluição emitida na Fórmula 1.

Ronaldo Spindola, São Paulo, SP


Comentários sobre o conteúdo editorial de EXAME, sugestões e críticas a reportagens

redacao.exame@abril.com.br

Fax (11) 3037-2027, Caixa Postal 11079,  CEP 05422-970, São Paulo, SP