A transformação em meio ao caos

A nova edição da EXAME marca um recomeço num momento dos mais desafiadores. Uma certeza: conteúdo de qualidade nunca foi tão importante

A edição da EXAME que você tem em mãos marca um relançamento em meio a uma confluência de incertezas. Para começar, o jornalismo vive uma revolução, puxada pelos smartphones e pelas redes sociais, e é colocado diariamente à prova com a disseminação crescente de notícias falsas. A segunda incerteza é a crise econômica brasileira, que nos últimos cinco anos acelerou a fuga de anunciantes e de assinantes. A terceira apareceu nas últimas semanas, parou países, virou sua rotina e seus negócios de cabeça para baixo e colocou a economia global em xeque — a pandemia global da covid-19. Neste cenário tão imprevisível, a EXAME inicia um novo capítulo de sua história com a certeza de ser cada vez mais relevante para a construção de uma sociedade livre, dinâmica e justa.

Fundada em 1967 pela Editora Abril e comprada em dezembro de 2019 pela holding que controla o banco de investimento BTG Pactual, a EXAME se reinventa para continuar líder na produção de conteúdo de ponta e absolutamente independente sobre economia, finanças e negócios no Brasil. Esta edição da revista impressa é um marco nessa transformação — mas está longe de encerrar a transformação. A revista EXAME seguirá quinzenal, porém muda de forma para se conectar aos novos tempos. A começar pelo visual. Seu logotipo — que agora é usado também nos canais digitais — ficou mais leve e moderno.

A primeira edição, de 1967: a nova revista tem mais variedade de fontes, ilustrações e infográficos

A revista passa a ter uma variedade maior de fontes, com mais espaço para fotos maiores, ilustrações e infográficos. Uma organização de informações mais diversa e contemporânea, como resume nossa diretora de arte, Carolina ­Gehlen. A partir desta edição a revista ­EXAME tem uma grande seção de abertura, com notas e reportagens que trazem nosso olhar sobre os temas quentes da quinzena, e apontam para as tendências que vão mudar a rotina dos leitores. Toda edição vai trazer uma entrevista com um nome importante da economia, dos negócios ou do comportamento, sempre com o intuito de fazer com que você, leitor, pense para além de suas convicções — nem que seja para reforçá-las. A EXAME começa também a publicar reportagens mais extensas, com espaço para discussões aprofundadas sobre os grandes temas da atua­lidade e com um apuro visual que há de chamar sua atenção já a partir desta edição. Terá, ainda, novos colunistas e uma turbinada seção de estilo de vida para fazer a EXAME ainda mais presente em seu dia a dia.

Mais reportagens de temas como tecnologia, ciência e capitalismo consciente discutirão como o país e a sociedade podem avançar. Assim como mais grandes histórias de empreendedores e de personalidades que estão mudando o Brasil e o mundo. A EXAME seguirá questionadora, aproveitando as grandes pautas para trazer grandes reflexões — como no pacote de reportagens desta edição. Esse norte vale para a revista impressa, mas vale sobretudo para nossos canais digitais, prioridade absoluta de uma publicação conectada com o Zeitgeist de 2020. Além de site, aplicativo e redes sociais, a EXAME passa a ter newsletters, podcasts e séries em vídeo para retratar da forma mais plural e dinâmica o desenvolvimento do capitalismo do Brasil e do mundo.

A crise do coronavírus é uma prova de fogo para a equipe da EXAME, que está trabalhando majoritariamente de casa, e focada em levar informação ágil e analítica para a tomada rápida de decisões em momentos de instabilidade. O site da EXAME foi o primeiro veículo brasileiro a liberar a necessidade de assinatura para a leitura de reportagens sobre o coronavírus — depois, foi mais uma vez pioneiro em abrir todo o nosso conteúdo. O jornalismo de primeira linha nunca foi tão importante quanto nestes tempos bicudos. Prova disso é que o site da EXAME teve, entre os dias 15 e 22 de março, a maior audiência semanal da história, com 15 milhões de leitores.

A equipe da nova EXAME (em foto no início de março): home office e recordes de audiência | Rafael Cusato

A partir de agora, a EXAME produzirá também outras modalidades de conteúdo — igualmente fundamentais para o crescimento pessoal e profissional da audiência. Além do jornalismo, passa a ter três novas frentes de negócios. A primeira delas, já na rua, é a EXAME Research, plataforma de produção de relatórios e de conteúdos de investimento para pessoas físicas que vai abordar temas como imóveis, renda fixa, fundos e ações. O público-alvo são os milhões de brasileiros que nos últimos anos, impulsionados pela redução das taxas de juro, começaram a diversificar seus investimentos deixando o conforto da poupança. As últimas semanas de pânico nas bolsas reforçaram a importância de conteúdos embasados e responsáveis para os mais variados perfis de investidores — dos mais aos menos arrojados. “Os profissionais que antes atendiam apenas grandes investidores institucionais passam a estar acessíveis aos nossos assinantes. Conteúdo de alta qualidade é cada vez mais importante para entender e saber como agir neste momento tão complexo”, diz Renato Mimica, diretor da EXAME Research.

Outra nova frente de negócios da nova EXAME é educação, com a marca EXAME Academy. Sob a liderança de André Portilho, a EXAME vai produzir, fazer curadoria e distribuir cursos livres sobre temas como a importância da renda fixa e como investir em opções. Terá cursos e aulas magnas com nomes de referência nos mais variados assuntos — do megainvestidor Luiz Barsi a especialistas em comportamento. “Precisamos capacitar melhor e em maior quantidade a nossa população. Nascemos com a mentalidade de oferecer aprendizado e capacitação contínuos nas áreas de competência do futuro, como tecnologia, finanças, empreendedorismo, inovação e carreira”, diz André Portilho. A terceira nova frente de negócios da EXAME é batizada de Experience, e vai ampliar o peso e dinamizar a importância dos eventos para nosso futuro, a começar pela MELHORES E MAIORES (quando esta crise passar, reunir-se para aprender e debater continuará sendo uma experiência única).

“A nova EXAME é uma empresa de tecnologia e de conteúdo. Com jornalismo, análise e educação, vamos produzir alto impacto social. Queremos mudar a vida de nosso público com ferramentas e informações que o ajudem a tomar as melhores decisões — e assim saber como sair mais forte, inclusive de momentos difíceis como o atual”, diz Pedro Thompson, presidente da EXAME. Como há 52 anos, contamos com você nesta nova fase.