Cartas & e-mails — O Santander e a chance de disputar a liderança

Confira cartas e e-mails que chegaram à redação de EXAME sobre a edição 1179 da revista, que traz uma reportagem sobre o banco Santander em destaque

CAPA

O banco Santander (O intruso, 20 de fevereiro) tem tudo para continuar liderando o setor em transformação se continuar facilitando o crédito e melhorar seus serviços, como tem feito recentemente. Eu mesmo não gostava do banco, mas hoje tenho uma conta-corrente e um cartão do crédito e estou muito satisfeito com os produtos.

Edilson Costa
Via Facebook


Vejo muitos bancos nacionais menores, mas com grande potencial de crescimento — alguns, inclusive, já em ascensão. A história de ter pouca concorrência, como têm hoje o Santander e os outros quatro grandes bancos no Brasil, é, para mim, apenas algo momentâneo.

Mohamed Costa
Via Instagram


PREVIDÊNCIA

A reforma da Previdência é necessária (Por que o melhor é reformar, 20 de fevereiro). A proposta atual, a meu ver, é boa porque incidirá sobre os que recebem supersalários e querem mantê-los com superaposentadorias integrais. São esses “magnatas” que parecem querer que a classe média continue financiando suas altas aposentadorias, enquanto nós precisamos nos contentar com um teto do INSS de 5 800 reais. Não é isso que quero.

Luis Folha
Via Facebook


Quem é contra a reforma parece não pensar na coletividade. É tudo um “cada um por si”. Só que a Previdência é uma gangorra que virou para o lado errado. Precisamos mover o centro de gravidade.

Gerson Xavier
Via LinkedIn


Concordo com a reportagem. As mudanças na Previdência são necessárias. Mas o governo precisa mesmo incluir todas as categorias, sem exceção.

Beto Calderaro
Via Facebook


PECUÁRIA

Ótima a reportagem Carne vermelha, produção verde (20 de fevereiro). Prova que, quando o produtor quer, é possível produzir sem grande impacto ambiental.

Fabrício Duarte
Via Facebook


VENEZUELA

Como mostra bem a reportagem Como se enterra uma ditadura? (20 de fevereiro), todo regime desse tipo acaba por conta própria. O isolamento é insustentável. Tanto faz se a ditadura é de direita ou de esquerda: são todas um atraso.

Adriana Rosa Vieira
Via Facebook


A Venezuela não apenas está mostrando como se enterra uma ditadura mas também como uma ditadura como a de Maduro pode enterrar um país.

Ricardo Lourenço
Via Facebook


PRIMEIRO LUGAR

A nota Um petista com Moro (20 de fevereiro) ilustra o que precisamos fazer no combate ao crime no Brasil: temos de ter maturidade política. Cabe bom senso, tanto à direita quanto à esquerda, porque, unindo forças, será mais fácil vencer.

Je Santos
Via Facebook


BRUMADINHO

Apesar da tristeza, a beleza da capa de EXAME (Por quê?, 6 de fevereiro) é digna de nota. Está à altura das melhores. Parabéns ao fotógrafo e à editora de arte.

Paulo Marivonic Rosa
São Paulo, SP


CORREÇÃO

No quadro “Quem é quem no mercado bancário brasileiro”, a unidade correta do total de ativos dos bancos é “trilhões de reais” (O intruso, 20 de fevereiro).


Comentários sobre o conteúdo editorial de EXAME, sugestões e críticas a reportagens:
redacao.exame@abril.com.br
Fax (11) 3037-2027, Caixa Postal 11079,  CEP 05422-970, São Paulo, SP