Qual é o futuro da educação?

No sétimo episódio do Rádio Peão, o podcast da VOCÊ S/A, explicamos como as escolas, universidades e profissionais devem se preparar para o ensino do futuro

De acordo com um relatório do Fórum Econômico Mundial, um terço das habilidades que são consideradas importantes no mercado de trabalho irá mudar até o próximo ano. E três competências serão as mais importantes para os profissionais: resolução de problemas complexos, pensamento crítico e criatividade. Essas não são habilidades facilmente conquistadas depois de um workshop ou de uma palestra, mas capacidades que começamos a desenvolver durante a infância e que continuamos a aprimorar durante toda a vida.

Não é à toa, por exemplo, que outra competência que tem se tornado cada vez mais importante – e cada vez mais valorizada pelo mercado de trabalho – é o aprendizado contínuo, um conceito que prega que todos nós seremos eternos aprendizes.

Mas como a educação deve acompanhar esse movimento? Será que as escolas e universidades estão preparadas para lidar com esse futuro complexo? Essas serão algumas das questões debatidas no sétimo episódio do Rádio Peão, o podcast semanal da VOCÊ S/A.

Quem conversa com a editora Elisa Tozzi e com a repórter Luísa Granato são Ana Inoue, assessora de educação no Itaú BBA e diretora do Centro de Estudar Acaia Sagarana no Instituto Acaia, que auxilia alunos da rede pública nos estudos; e Cláudio Sassaki, CEO e cofundador da Geekie, edtech referência em aprendizagem.

O programa está dividido em dois blocos. No primeiro, os entrevistados discutem quais são os modelos de ensino do futuro e qual é o papel da tecnologia na educação. “Antes o acesso ao conteúdo era restrito, estava presente na mente dos grandes educadores. E a forma mais ágil de distribuir esse conteúdo era colocar todo mundo dentro de uma sala de aula para essa pessoa distribuir o conhecimento. Hoje o conteúdo está acessível. E aí que está o grande desafio: o fato de estar acessível não significa que o conteúdo seja de qualidade”, diz Cláudio.

No segundo bloco, os especialistas falam sobre o contexto brasileiro e explicam o que governo, empresas e profissionais devem fazer para que tenhamos uma educação melhor no futuro. “Existe um distanciamento da sociedade em relação a educação . Temos que pensar que a equidade é um fator de desenvolvimento social, econômico, cultural. Se a gente não diminuir as desigualdades no Brasil, todo mundo sai perdendo. Todos os países que estão melhores do que o Brasil hoje colocaram a diminuição da desigualdade como um fator decisivo. A gente desperdiça a inteligência, a criatividade e a capacidade de milhares de jovens que poderiam fazer do Brasil um país melhor”, diz Ana.

Ouça o episódio completo aqui:

 

 

Você também pode ouvir o podcast Rádio Peão em outros navegadores: Deezer, Spotify, Pocket Casts, Podcast Addict e YouTube!

Ouça os episódios anteriores do Rádio Peão:

#6: Aprenda a negociar melhor
#5: Vamos morrer de tanto trabalhar?
#4: Você está pronto para mudar de carreira?