Os efeitos da reforma trabalhista após dois anos de aprovação

No 14º episódio do Rádio Peão, especialistas debatem o que mudou com a reforma trabalhista e os impactos para os profissionais

No dia 11 de novembro, a reforma trabalhista completou dois anos e, apesar do aniversário, não há muito o que comemorar. O projeto de lei, aprovado no governo Michael Temer (MDB), trouxe mudanças significativas para a CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) e ainda hoje divide opiniões.

Isso porque, à época, o governo federal prometia que as mudanças gerariam 2 milhões de empregos até 2019. Mas isso não aconteceu como o previsto. Passado esse período, pouco mais de 101 000 vagas formais foram geradas no país. E dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), divulgados em setembro pelo IBGE, por exemplo, mostram que o Brasil tem 12,5 milhões de desempregados.

Enquanto há quem diga que os novos modelos de contratação ampliam as oportunidades, alguns especialistas afirmam que eles nada mais são do que uma precarização do trabalho. Diante deste cenário, no 14º episódio do Rádio Peão, o podcast semanal da VOCÊ S/A, vamos fazer um balanço e explicar o que, na prática, mudou com a reforma trabalhista.

As editoras Elisa Tozzi e Mariana Poli debatem o tema com o professor da Faculdade de Direito da USP e especialista em Direito do Trabalho, Flávio Batista, e Rodrigo Vianna, CEO da Mappit, empresa do Grupo Talenses especializada em vagas de início de carreira.

No primeiro bloco, conversamos sobre as problemáticas que cercam o tema e entendemos até que ponto as mudanças da reforma são, de fato, benéficas. “Precisamos observar que quando as novas vagas ofertadas se concentram em modelos sem proteção CLT, elas não necessariamente geram resultado positivo. Isso porque uma pessoa empregada em um regime mais frágil, muitas vezes, deixa de ter um padrão de renda suficiente para consumir e movimentar a economia”, diz Flávio.

No segundo bloco, vamos debater as mudanças de perspectivas que isso traz para a carreira dos nossos ouvintes e como alguém que queira ter sucesso profissional deve agir neste contexto. “Além de ser mais resiliente, os trabalhadores precisam ter planejamento. É necessário se preparar para as mudanças e se antecipar, principalmente poupando recursos financeiros, perante as oscilações do mercado”, afirma Rodrigo.

Ouça o episódio completo aqui:

 

Você pode ouvir o podcast Rádio Peão nos navegadores Deezer, Spotify, Pocket Casts, Podcast Addict e YouTube!

Ouça os episódios anteriores do Rádio Peão:

#13 Como desenvolver o autoconhecimento
#12 Como desenvolver o accountability
#11 Como superar a síndrome do impostor