Xerpa, startup que permite sacar salário quando quiser, recebe R$ 53 mi

Aporte série B foi liderado pelo fundo Vostok Emerging Finance. Xerpa usará os novos recursos para desenvolver seu produto e continuar crescendo

A startup de recursos humanos Xerpa continua crescendo ao apostar no mercado de 24 milhões de brasileiros dependentes do cheque especial. A startup anunciou uma captação de 53 milhões de reais para continuar melhorando o Xerpay, solução criada no início deste ano que permite ao funcionário acessar seu salário acumulado em tempo real de acordo com os dias trabalhados. A Xerpa já atende grandes empresas e startups de grande porte, como CCR, Creditas, Quinto Andar, iFood, Mercado Livre e Nubank.

Oportunidade nos recursos humanos e pagamento adiantado

Operando desde 2016, a Xerpa foi criado pelos empreendedores Nicholas Reise e Paulo Ahagon. Americano, Reise chegou ao Brasil há onze anos para trabalhar em bancos de investimento e se tornou o primeiro funcionário no país do fundo de investimentos em startups Redpoint e.ventures.

“Queria montar algum negócio e pensei no que estava atrapalhando o crescimento das empresas. Vi uma oportunidade em armazenar dados de recursos humanos na nuvem”, afirmou Reise anteriormente a EXAME. Seu mercado eram os 40 milhões de trabalhadores nas empresas com mais 50 funcionários, que precisam investir na organização de admissão, folha de pagamentos, benefícios e desligamentos.

A Xerpa, criada em 2016, conecta todos esses procedimentos e os leva aos celulares dos funcionários, com integração aos sistemas de recursos humanos já existentes nas empresas. O tempo de um processo de admissão é reduzido de “vários dias” para “horas”, segundo a statup. Como monetização, o negócio cobra uma assinatura das companhias com base no número de funcionários. A taxa vai de centenas a dezenas de milhares de reais por mês.

No começo de 2019, a Xerpa criou o Xerpay, um serviço de antecipação de salário. O Xerpay está disponível em um aplicativo aos funcionários das empresas que optarem pelo benefício. O funcionário pode receber a parcela de salário referente aos dias do mês que ele já trabalhou. O dinheiro cai em uma hora em sua conta.

Para a empresa contratante do Xerpay, o processo de pagamentos não muda: ela continua depositando os salários integralmente nos dias determinados. A Xerpa assume o capital de giro para a antecipação de salário e desconta o valor da conta corrente do funcionário no dia de recebimento original.

Há uma taxa cobrada do funcionário pela antecipação, com valor ainda sendo definida pela Xerpa. “Mas não queremos que seja uma taxa mais cara do que um café. Nosso objetivo é ser uma alternativa mais justa em relação às taxas cobradas pelo cheque especial”, afirmou anteriormente Reise. Em abril deste ano, o cheque especial chegou a cobrar 16,24% de juros. O serviço está disponível hoje para 50 mil funcionários das centenas de empresas atendidas pela Xerpa.

A Xerpa cita exemplos internacionais de iniciativas similares. A varejista Walmart paga 8 adiantamentos salariais por funcionário anualmente. Nomes como Bill Gates (Microsoft), Jeff Bezos (Amazon) e Mark Zuckerberg (Facebook) investiram na startup britânica de salário sob demanda Wagestream. O negócio foi incubado pela QED, investidora da Xerpa. Os três executivos se juntaram à QED novamente para investir na startup mexicana de salário sob demanda Minu.

Histórico de investimentos

O aporte série B de 53 milhões de reais foi liderado pelo fundo de investimentos Vostok Emerging Finance, que já investiu em negócios como Creditas e Guia Bolso. Os recursos foram completados pelo Pathfinder, braço de investimento em estágio inicial do fundo de investimentos Founders Fund, que aportou em negócios como Facebook, Space X e a fintech brasileira Nubank. Fundadores do Nubank, como David Vélez e Edward Wible, são investidores da Xerpa.

Em maio, a Xerpa havia obtido um aporte de 16 milhões de reais feito pelos fundos QED Investors, KaszeK Ventures e Redpoint e.ventures para melhorar a tecnologia da plataforma, incluindo a antecipação de pagamentos. Esses fundos também participaram da nova rodada.

“O Xerpay é perfeito para o Brasil, onde dezenas de milhões de pessoas recorrem a produtos de crédito predatórios”, afirmou em comunidade sobre o investimentos Alexis Koumoudos, sócio da Vostok. O negócio usará os novos recursos para desenvolver seu produto e continuar crescendo. A Xerpa tem 80 funcionários atualmente e projeta mais que dobrar o número no próximo ano. Se a dependência do cheque especial continuar, não faltará espaço para a startup de recursos humanos se tornar cada vez mais fintech.