Startup usa inteligência artificial para melhorar batata frita

Você está cansado de se decepcionar com batatas fritas? As máquinas chegaram para ajudar.

Você está cansado de se decepcionar com batatas fritas? As máquinas chegaram para ajudar.

A Ceres Imaging, uma startup com sede em Oakland, na Califórnia, sobrevoa plantações com aviões para coletar dados. Essas informações são computadas por meio de inteligência artificial e podem informar um produtor de batata se a plantação está recebendo muita ou pouca irrigação.

É problemático quando a batata recebe água demais porque o excesso afeta a qualidade da batata frita, segundo John Vaadeland, agrônomo especialista em batatas de Park Rapids, Minnesota. Ele trabalha para um produtor de batatas com plantações em Dakota do Norte que usou a tecnologia da Ceres.

Uma batata adequadamente cultivada é mais branca e não absorve tanto óleo na frigideira, o que rende uma batata frita leve e clara, disse ele. Uma batata de qualidade inferior, por outro lado, produz uma batata frita mais encharcada e de cor menos atraente. Uma batata de maior qualidade pode ser comprada a preços mais elevados por restaurantes fast-food, por exemplo.

Para a Ceres, tudo se resume à temperatura do solo. O solo com excesso de irrigação é mais frio e mais escuro nas imagens, enquanto as partes mais secas têm cor mais clara, porque o solo que recebe menos água é mais quente.

Veja também