Startup que melhora a contratação de desenvolvedores recebe R$ 2 milhões

A GeekHunter tem 90 mil desenvolvedores e engenheiros de software cadastrados e 4,5 mil empresas presentes em seu marketplace

O desemprego continua alto, com 12,6 milhões de brasileiros procurando emprego. Mas o retrato é diferente na tecnologia da informação: 70 mil novos empregos serão criados por ano até 2024, mas metade dessas vagas pode não ser preenchida pela falta de trabalhadores qualificados.

Startups sofrem com essa demanda por profissionais — e algumas foram criadas justamente para solucionar a procura. A GeekHunter, um marketplace de recrutamento de desenvolvedores e engenheiros de software, apostou nessa lacuna de marcado e anunciou ter recebido um aporte de dois milhões de reais. O investimento foi liderado pelo fundo 42K Investimentos, com participação do grupo Gávea Angels, Bossa Nova e Hangar 8.

A GeekHunter tem 90 mil desenvolvedores e engenheiros de software cadastrados e 4,5 mil empresas presentes em seu marketplace. Agora, pretende melhorar sua tecnologia, captar mais profissionais e expandir para novas regiões do Brasil.

Contratação pela tecnologia

A startup foi criada pelos gêmeos e engenheiros de formação Celso e Tomás Ferrari em 2015, com sede em Florianópolis (Santa Catarina). A GeekHunter tem o objetivo de reduzir o tempo de contratação dos desenvolvedores e engenheiros de software. O negócio afirma selecionar profissionais com alta performance e empresas mais buscadas para dar agilidade aos processos seletivos, otimizando a conexão entre essas duas partes da cadeia de contratação.

Pelo marketplace de vagas, as empresas oferecem convites de entrevistas já com a descrição da posição, salário, benefícios e dados da contratante, para que então venham a ter uma entrevista formal com desenvolvedores que tenham o perfil desejado. As organizações podem filtrar os selecionados por tipos de linguagem de programação, pretensão salarial e nota obtida em testes que vão da qualidade do código ao tempo dedicado em cada questão.

As empresas levam, em média, dezesseis dias entre a abordagem do candidato e a assinatura da proposta formal. Clientes da GeekHunter entrevistam cerca de cinco candidatos para cada contratação.

Para os candidatos, a plataforma é gratuita e não há obrigação de aceitar qualquer oferta ou de conversar com as empresas. O processo é totalmente online e o candidato pode escolher se quer ficar invisível para alguma empresa — ocultando organizações onde tenha trabalhado anteriormente ou se ocultando para o atual empregador.

Caso o candidato seja contratado, ele recebe um bônus de até dois mil reais da GeekHunter por ter participado do processo seletivo pela plataforma.

Os profissionais na área de tecnologia amam o fato de que damos a eles o poder de escolher o que realmente interessa em sua próxima oportunidade de carreira e de que temos um processo mais simples”, afirmou Tomás em comunicado. “Funciona bem também para empresas, porque nós garantimos a elas uma lista dos melhores profissionais, abertos e engajados a novas oportunidades.”

Os novos dois milhões de reais serão usados para melhorar a tecnologia da plataforma, gerando mais eficiência no processo de contratação; para captar mais cadastros de profissionais na plataforma; e expandir geograficamente a solução. A GeekHunter atua principalmente nas cidades de Florianópolis, Rio de Janeiro e São Paulo.

Hoje, são 90 mil desenvolvedores e engenheiros de software cadastrados e 4,5 mil empresas presentes no marketplace. Dada a lacuna de profissionais de tecnologia, ainda há bastante espaço para crescer.