Startup deve faturar R$ 2 mi com shows online

A expectativa para este ano é que o faturamento da startup chegue a 2 milhões de reais

S&atilde;o Paulo &ndash; A Livebiz &eacute; uma <strong><a href="https://exame.abril.com.br/topicos/startups" target="_blank">startup</a></strong>&nbsp;especializada em criar projetos que conectem marcas a m&uacute;sicas. Al&eacute;m disso, transmite online shows via streaming por plataformas como o Facebook. Fundada pelo <strong><a href="https://exame.abril.com.br/topicos/empreendedores" target="_blank">empreendedor</a></strong> Gustavo Marques, foram investidos 500 mil reais para desenvolver o neg&oacute;cio, com capital pr&oacute;prio e de <strong><a href="https://exame.abril.com.br/topicos/investidor-anjo" target="_blank">investidores-anjo</a>.</strong></p>

Antes de criar a startup, Marques era um dos responsáveis pela área de atendimento de uma agência de comunicação. A ideia para desenvolver o negócio surgiu quando ele percebeu que se uma marca quisesse se envolver com algum conteúdo musical era apenas no formato de patrocínio. 

No ar desde junho do ano passado, SKY, Nivea e Fiat são algumas empresas clientes da Livebiz. A startup produziu a transmissão online do show da Maria Gadu na fanpage SKY live, por exemplo. No primeiro ano, o faturamento foi de 500 mil reais. 

O público da empresa são agências de comunicação e a receita varia de acordo com a contratação de serviços prestados e comprados pelas marcas. A expectativa para este ano é que o faturamento chegue a 2 milhões de reais.