Startup brasileira de aluguel de carros recebe R$380 mi

A rodada é coordenada pela XP Investimentos, em conjunto com BMG e a Bossa Nova Investimentos, que já tinham participação na startup

A startup Vai.Car, de aluguel de veículos para planos mensais e semanais, informou na última quinta-feira, 28, a captação de 380 milhões de reais com investidores para acelerar a expansão do negócio. A rodada é coordenada pela XP Investimentos, em conjunto com BMG e a Bossa Nova Investimentos, incluindo distribuição privada. BMG e Bossa Nova já tinham participação na startup.

A empresa planeja usar os recursos para ampliar a frota de veículos para 25 mil em 18 meses, mas não revelou a frota atual. “Nossa proposta é simplificar o aluguel de carros e possibilitar maior acesso pela primeira vez a esse serviço”, afirmou JP Galvão, fundador da Vai.Car.

Startup nasceu de uma corrida de Uber

A Vai.Car nasceu na Flórida, nos Estados Unidos, em janeiro de 2016, após um investimento de 130 mil dólares do fundo Bossa Nova Investimentos. O psicólogo de formação e empreendedor em logística e marketing João Paulo Galvão teve a ideia de negócio nos Estados Unidos enquanto fazia uma corrida por meio do aplicativo da Uber.

Galvão escolheu uma categoria premium de automóvel e uma corrida que costumava custar 12 dólares saiu por 60 dólares. Perguntando-se porque mais motoristas não atuavam na modalidade de luxo, descobriu que a falta de reputação de crédito (ou score) dificultava a aquisição de um automóvel adequado.

Logo Galvão e seus sócios — os administradores Hélio Netto, Fernando Fiuza e Apoorv Gupta — perceberam que a oportunidade era maior na terra natal da maioria dos sócios: o Brasil. O piloto americano, que rodava com 60 veículos, foi interrompido. Em dezembro de 2017, a Vai.Car chegou por aqui.

A Vai.Car possui dois públicos-alvos: os millenials, que cada vez repensam a compra de um automóvel e favorecem o modelo “pague por uso”; e os motoristas de aplicativos como 99, Cabify e Uber, que veem no aluguel uma opção com menor investimento inicial para viabilizar sua renda extra.

A startup apostou em um processo totalmente móvel, com os carros sendo entregues na casa do cliente, e um análise própria de risco de crédito para conceder formas de pagamento como boleto bancário e lotéricas. Para evitar fraudes documentais, a Vai.Car também faz uso de inovações como reconhecimento facial. O algoritmo usado no cadastro cruza mais de 200 informações antes de aprovar ou negar usuários.

Como funciona a Vai.Car?

Após baixar o aplicativo da Vai.Car, o usuário sobe uma imagem de sua carteira de habilitação, fotografa a si próprio, escolhe seu automóvel e espera a entrega em sua residência. Há três categorias de locação: hatchhatch plus e sedan. Oito a cada dez carros da Vai.Car são da categoria sedan, para permitir que motoristas trabalhem nas categorias de luxo dos aplicativos de mobilidade.

O tíquete médio é de 1,5 mil reais por mês, com um tempo médio de permanência de 10 meses. Manutenção e documentação do carro, IPVA e seguro estão incluídos no preço fixo.