Sebrae e Vale investem R$4,9 mi para qualificar fornecedores

Convênio assinado na sede do Sebrae pretende elevar em 10% a lucratividade das pequenas empresas participantes do projeto

Brasília – A relação das pequenas empresas com grandes grupos empresariais representa uma boa oportunidade de crescimento. No setor da mineração, a parceria firmada entre o Sebrae e a Vale, em 2010, resultou em negócios da ordem de R$ 500 milhões entre a mineradora e os donos de empresas de pequeno porte que forneceram produtos e serviços à instituição.

O segundo convênio de cooperação técnica e financeira firmado entreas duas insituições foi assinado nesta terça-feira (2), na sede do Sebrae Nacional, em Brasília.

O novo projeto, que terá duração de dois anos, tem o objetivo de promover a competitividade dos pequenos negócios inseridos na cadeia de valor da empresa, com ações de capacitação e qualificação. Até 2016, os dois parceiros investirão R$ 4,9 milhões para o desenvolvimento de 500 atuais e potenciais fornecedores da Vale nos estados do Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Pará.

“Temos 84 projetos de encadeamento produtivo que envolvem mais de 15 mil empresas neste portfólio. Ganha a Vale que terá produtos e serviços de melhor qualidade e ganham também as pequenas empresas, que podem se capacitar, melhorar sua gestão, a capacidade de entrega, e se tornarem mais competitivas.

O resultado do encadeamento é positivo para todos os elos da cadeia”, destacou o presidente do Sebrae, Luiz Barretto, ao lembrar que a instituição acompanha, por meio de diagnósticos, a situação dos empresários que já negociam com a Vale. “A Vale é uma das maiores empresas do mundo e é sempre possível encontrar um espaço para os pequenos negócios”, acrescentou.

De acordo com o gerente de Desenvolvimento de Negócios para Suprimentos da Vale, Luiz Antônio Scavarda, mais de 60% das empresas que trabalham com a mineradora são de pequeno porte. “Este segundo ciclo é um desafio mais do que necessário. Não existe outra instituição como o Sebrae para aproximar pequenas e grandes empresas. Queremos que estes fornecedores não sejam melhores apenas para a Vale, mas para a economia local onde estão inseridos. Buscamos o aumento da produtividade com a sustentabilidade”, afirmou.

O Sebrae e a Vale estabeleceram como meta para este novo projeto elevar em 10% a lucratividade das empresas participantes, além de aumentar em 10% o seu faturamento bruto.

O projeto visa a redução em 10% do grau de dependência dos pequenos negócios em relação a grandes compradores de produtos e serviços. Para a Vale, o foco será atender empresas de categorias consideradas críticas do ponto de vista de suprimento local. Na primeira edição da parceria, 241 empresas foram cadastradas pela mineradora para se tornarem fornecedoras de produtos e serviços e tiveram aumento de 16% no seu faturamento médio.

A partir do diagnóstico que o Sebrae faz nas empresas, é realizado um plano de qualificação para que os empresários possam suprir a demanda da companhia. São desenvolvidas orientações coletivas e individuais, conforme a necessidade das empresas participantes. A Omega Service, por exemplo, especializada em atividades de montagens industriais, localizada em Parauapebas, no sudeste do Pará, foi uma das 479 empresas capacitadas, entre 2011 e 2013.

Segundo o gerente-administrativo, Ednar Inácio Neves, que participou de uma capacitação em gestão financeira, o curso foi fundamental para que a empresa trabalhasse de forma mais organizada. “Passamos a controlar melhor nossas despesas, pois a Omega cresceu muito, quando, em 2011, começou a atender a Vale”, explica. Naquele ano, a empresa tinha 70 empregados. Hoje, são 300. “O curso nos alertou sobre a importância da criação de um plano de cargos e salários. Com isso, conseguimos motivar ainda mais nosso pessoal”, completa ele, que ressaltou aumento também no faturamento da empresa, que cresceu mais de seis vezes.

Parceria

Desde 2004, mais de 15 mil pequenos negócios já foram atendidos pelo Sebrae, por meio de projetos do programa de Encadeamento Produtivo. Além da Vale, o Sebrae mantém parcerias com empresas como Gerdau, Braskem, Consórcio Guarulhos Airport, Petrobras, Nestlé, Odebrecht e Grupo Martins. As iniciativas, inclusive, têm resultado em boas oportunidades para o público-alvo do Sebrae. As parcerias sinalizaram a expectativa de adquirirem mais de R$ 6 bilhões em produtos e serviços fornecidos por Microempreendedores Individuais, microempresas e empresas de pequeno porte atendidas pelas iniciativas desenvolvidas com o Sebrae.